• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


10 coisas que todo homem passa quando tem que se alistar no exército

POR PH Mota    EM Curiosidades      01/06/16 às 19h57

Jovem, ao completar 18 anos você deve se alistar no exército, marinha ou aeronáutica. Quem já passou por isso e se livrou das obrigações, fica aliviado, mas quem não viveu tem uma série de dúvidas e tensões sobre as responsabilidades que deve ter.

Se você ainda não fez 18 anos e não precisou passar por esse processo, saiba que tem algumas situações bem comuns que podem te deixar nervoso, tímido, ou mesmo empolgado com o serviço militar.

Nós separamos uma lista de momentos que quem se alistou com certeza vai identificar, e quem não passou por essa fase ainda já pode conhecer se preparar.

1 - O drama pra entender todo o processo

OK, você fez 18 anos, e agora quais as responsabilidades? Você sabe que precisa se alistar, mas não entende todo o processo. Onde ir, com quem falar, que documentos levar. Nesse momento são muitas pesquisas e perguntas pra não fazer nada errado.

2 - O terror de quem já se alistou

2

Ao saber que você vai se alistar, os amigos e parentes que já passaram por essa etapa começam o terror psicológico: você vai pegar um coronel autoritário, você vai ouvir piadinhas dos soldados, você vai precisar ficar pelado. São várias histórias contadas, nem sempre verdade, que te aterrorizam.

3 - A busca por um militar que vai te livrar disso

3

Ao ficar assustado com as histórias que ouviu, é normal que as pessoas queiram fugir disso tudo. Quem conhece alguém no quartel de sua cidade, às vezes tem mais chances de ser liberado, seja pelo medo ou pela vontade de ter o tempo para outros projetos.

4 - O medo do serviço militar

4

Sem garantir algum contato e uma liberação prévia, o adolescente começa a alimentar as histórias na mente. E se eu for aceito e não passar em testes físicos? E se eu for fraco demais? E se o pessoal do quartel for muito duro? Os dias até o alistamento podem ser difíceis.

5 - A vontade de faltar o alistamento

5

É tanto terror psicológico que não seria estranho cogitar faltar o compromisso. E não é mesmo. Muita gente pensa no que acontece se não comparecer no quartel no alistamento militar, mas no fim das contas, o compromisso é mesmo obrigatório e faltá-lo só vai adiar essa necessidade.

6 - A tensão da espera no quartel

6

No dia de comparecer ao quartel, outra etapa de nervosismo começa. A espera pelo chamado do nome, o olhar dos militares e todo o clima de tensão no ar pode fazer os minutos durarem horas.

7 - A vergonha de tirar a roupa em público

7

Alguns até conseguem ser liberados no início do alistamento, mas os que continuam no quartel precisam passar por uma etapa que pode ser constrangedora. Abaixar as calças para observação dos militares para alguns é aterrorizante só de pensar.

8 - O desejo de pegar em armas

8

De frente com a realidade do quartel, começa a se observar a situação por um olhar otimista e esperançoso. A adrenalina de treinamentos militares e utilização das armas do exército pode motivar a imaginação de quem está no quartel aguardando seu chamado.

9 - O alívio da resposta

9

Seja pela vontade de ser liberado ou pelo, até incomum, desejo de servir o exército, depois que você tem a resposta final todo o nervosismo vai embora e você pode ficar aliviado. Agora é só esperar as burocracias e suas obrigações estão quase resolvidas.

10 - O retorno

10

Depois da resposta, você pode ficar tranquilo e livre. Ou quase. Antes de deixar pra trás as responsabilidades militares, você ainda precisa voltar e fazer o juramento à bandeira, para enfim estar com os compromissos em dia com o país.

Ufa! A jornada é longa, mas no fim dá tudo certo. Apesar do nervosismo em cada etapa, o processo costuma ser bem tranquilo e nada passa de terror psicológico.

Próxima Matéria
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+