icone menu logo logo-fatos-historicos.png


10 imagens que mostram a vida dos japoneses nos campos de concentração da Segunda Guerra

POR PH Mota    EM História      08/09/16 às 15h08
capa do post 10 imagens que mostram a vida dos japoneses nos campos de concentração da Segunda Guerra

Depois que os japoneses atacaram a base de Pearl Harbor, nos Estados Unidos, em dezembro de 1941, os americanos entraram de vez na guerra e sofreram várias mudanças sociais e políticas em sua rotina. Numa delas, o presidente Franklin D. Roosevelt assumiu uma postura oficial de preconceito e assinou uma decisão que ordenava que todos os japoneses ou descendentes vivendo na costa oeste do país deviam ser encaminhados para campos de concentração.

Os japoneses só puderam levar o que conseguiam carregar em suas bagagens e perderam casas, fazendas e até mesmo negócios que tiveram que ser abandonados durante a realocação. Alguns conseguiram negociar as propriedades antes da saída, mas outros perderam tudo, sem saber se algum dia voltariam para suas residências originais. Em alguns casos, os japoneses tiveram seus fundos e contas bancárias bloqueados antes do envio para os campos de concentração, deixando as famílias sem renda e condições de negociar qualquer bem.

Mesmo que o governo não tivesse provas de que alguns desses japoneses tivesse envolvimento com a guerra ou com espionagem dentro dos Estados Unidos, mais de 110 mil pessoas foram levados a dez campos de concentração localizados na Califórnia e em outros estados da costa oeste durante a guerra. Cerca de 60 por cento das pessoas que viviam ali eram cidadãos norte-americanos, apesar das origens japonesas.

Apesar dos campos terem sido fechados após o fim da guerra, alguns fotógrafos conseguiram registrar a vida nos locais. Ainda que não fosse dura como nos campos de concentração de judeus na Alemanha, os japoneses viviam por trás de cercas e regras rígidas, sob constate vigia.

Família japonesa com identificação nas roupas e malas esperando alocação

Deixando pra trás toda a vida pregressa, alguns japoneses tentaram carregar o máximo que podiam

Os japoneses foram transportados em vagões de trem lotados, sem estrutura para sentar ou deitar durante a viagem

Quando a decisão foi tomada, nem todos os campos estavam completos e vários japoneses foram colocados em abrigos temporários

Apesar da dificuldade de viver em condições precárias, os concentrados tentavam viver uma vida normal, encontrando tempo para atividades de lazer

Além do lazer, vários japoneses precisavam trabalhar, sendo utilizados como fonte de mão de obra para o governo

As casas dos campos de concentração eram pequenas e podiam abrigar uma ou duas famílias

Parte do sofrimento da vida nos campos estavam em não se enxergar mais como cidadão livre

Mesmo com dificuldades, as crianças concentradas ainda recebiam educação

Crianças com origem japonesa que viviam em orfanatos na costa oeste dos EUA também foram levadas para campos de concentração

Ao fim da guerra, os campos de concentração japoneses foram fechados e seus moradores restabelecidos na sociedade como livres cidadãos. Ainda assim, a comunidade oriental precisou enfrentar o preconceito em razão de sua etnia por muito tempo.


Próxima Matéria
avatar PH Mota
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest