• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


10 projetos assustadores da CIA que foram revelados ao público

POR Rafael Miranda    EM Ciência e Tecnologia      27/03/15 às 14h51

A CIA é a agência central de inteligência dos Estados Unidos. A Agência Central de Inteligência é responsável por investigar e fornecer informações de segurança nacional para os senadores daquele país. A CIA também se engaja em atividades secretas, a pedido do presidente dos Estados Unidos.

A principal função da CIA é coletar informações sobre os governos estrangeiros, corporações e indivíduos, e para aconselhar políticas públicas. A agência realiza operações clandestinas e ações paramilitares, e exerce influência na política externa através da sua Divisão de Atividades Especiais.

A agência é conhecida pelos seus métodos obscuros de tortura e aquisição de informações. Alguns de seus projetos acabaram sendo divulgados (ou vazados) para o público que ficou chocado com as bizarrices já propostas pela agência. Confira:

Invasão da Baía dos Porcos

CUBA-US-BAY OF PIGS

Os EUA estavam tentando em 1961 que Cuba entrasse em um regime comunista. Uma tentativa de invasão mal-sucedida por parte de mais de mil e duzentos exilados cubanos, ligados ao antigo regime de Fulgêncio Batista, apoiados pelos Estados Unidos e pela Máfia frustrou as tentativas da CIA em destruir o recém nascido regime apoiado pela URSS. Os exilados foram treinados e financiados pelos serviço secreto norte-americano.

Projeto MKULTRA

38

Esse foi o nome de código dado a um programa ilegal e clandestino de experiências em seres humanos, feito pela CIA. As experiências em seres humanos visavam identificar e desenvolver drogas e procedimentos a serem usados em interrogatórios e tortura, visando debilitar o indivíduo para forçar confissões por meio de controle de mente.

A Pesquisa ilegal da CIA veio a público pela primeira vez em 1975 , quando houve investigações das atividades da CIA por uma comissão de inquérito do Congresso dos Estados Unidos da América e por um Comitê do Senado americano. Os inquéritos foram chamados de Comitê Church e Comissão Parlamentar Rockefeller.

Operação Mongoose

37

A Operação Mongoose tinha como objetivo subverter e sabotar o governo de Cuba. Robert F. Kennedy, que ocupava o cargo de Procurador-Geral, decidiu nomear o General Edward Lansdale para chefiar essa operação. Já em setembro de 1960, Allen W. Dulles, o então diretor da CIA, fez negociações com Johnny Roselli e Sam Giancana, dois dos mais poderosos chefes da Máfia nos Estados Unidos, para assassinar Fidel Castro. Subsequentemente Carlos Marcello, Santos Trafficante e Meyer Lansky também se envolveram nesses planos.

Os planos incluíam pulverizar um spray alucinógeno num estúdio de televisão em que Fidel apareceria e contaminar seus sapatos com tálio radioativo, o que eles acreditavam que o mataria. Em 7 de abril de 1964 teve fim oficialmente, às operações de sabotagem contra Cuba. John McCone, então diretor da CIA, declarou que o presidente Lyndon B. Johnsonteria abandonou os planos de derrubar ou "eliminar" Fidel Castro.

Operação Midnight Clímax

36

A CIA estabeleceu uma operação coordenada por Sidney Gottlieb com o auxílio do Departamento de Narcóticos do órgão para ampliar o programa de controle mental desenvolvido em 1950. O projeto estudava os efeitos do LSD em indivíduos. A CIA controlava bordéis onde as prostitutas eram instruídas a atraírem clientes que eram drogados com LSD e diversas outras substâncias. Verdadeiras cobaias humanas.

Os pesquisadores do serviço secreto observavam tudo. Após um relatório de um inspetor da CIA que averiguou as irregularidades, o projeto foi encerrado oficialmente em 1965 com o fechamento dos bordéis.

Projeto dos Pombos

35

Durante a Segunda Guerra Mundial, foi criado o Projeto dos Pombos que consistia em criar Pombos-Bomba. Os pombos eram treinados para reconhecerem o inimigo e guiarem os mísseis até eles. O governo americano, meio desconfiado, investiu $ 25.000 no projeto. O responsável pela ideia maluca foi Burrhus Frederic Skinner, um psicólogo que trabalhava para o serviço secreto.

Apesar de terem alcançado um certo sucesso nos testes, o governo decidiu abandonar o projeto. Os planos de Skinner de usar pombos em bombas foi considerado muito excêntrico e impraticável. O autor do projeto se queixou que ninguém levou o projeto a sério. O programa foi cancelado em 8 de Outubro de 1944, porque os militares acreditavam que "a ação pública deste projeto poderia atrasar seriamente outros projetos que tem aplicações mais imediatas em combate". 

Operação Northwoods

34

Esse foi o codinome dado a um conjunto de planos secretos elaborados, em meados de 1960, pelas mais altas patentes militares dos Estados Unidos, e que visava assassinar pessoas inocentes e praticar atos de terrorismo em cidades americanas com o objetivo de enganar a opinião pública americana, conduzindo-a a apoiar uma guerra contra Cuba.

Sob o codinome de operação Northwoods, esses planos incluiam o possível assassinato de refugiados cubanos, o afundamento de barcos de refugiados cubanos em alto mar, o sequestro de aviões comerciais, a explosão de um navio americano e até a orquestração de terrorismo violento em cidades norte-americanas.

O alto comando militar norte-americano fez planos para desenvolver uma campanha de terror em Miami, em outras regiões da Flórida e até mesmo em Washington, a qual seria atribuída, pela imprensa norte-americana, a "comunistas cubanos". "Essa campanha de terror seria dirigida contra refugiados cubanos asilados nos EUA.

"Nós afundaríamoss um barco carregado de refugiados cubanos a caminho da Flórida (real ou simulado). Poderíamos promover atentados às vidas de cubanos que vivem nos Estados Unidos, até mesmo a ponto de ferí-los, em ocasiões que serão amplamente divulgadas. Explodir algumas bombas plásticas em locais estratégicos, prender alguns agentes cubanos e divulgar documentos, previamente preparados, para comprovar a participação de Cuba seria útil para divulgar a imagem de um governo cubano irresponsável"

Operação Gold

33

Essa foi uma operação arquitetada, financiada e conduzida pela CIA, apoiado pelo serviço secreto britânico. O plano, que foi orquestrado nos anos 50, no começo da Guerra Fria, tinha por objetivo construir um túnel que desse acesso as linhas de comunicação subterrâneas que iam até o quartel general do Exército Soviético em Berlim.

O plano, contudo, foi descoberto pela KGB antes mesmo de sua implementação. O espião inglês George Blake, que servia como agente duplo para os russos, alertou Moscou sobre o que estava para acontecer. Em fevereiro de 1954 a primeira parte do túnel foi completada, porém os soviéticos estavam a par de tudo. A KGB passou então a fornecer material falso para que fosse interceptado.

Nos onze meses em que o túnel esteve ativo, mais de 500 mil ligações foram interceptadas, quase todas com informações inúteis (mas até que a CIA pudesse atestar isso, muito tempo foi perdido com descriptografação). Quando o espião Blake foi transferido, os soviéticos relevaram o túnel ao mundo. Em 21 de abril de 1956, rodeado pela imprensa, agentes russos e alemães desenterraram o túnel e o expuseram.

Foi só com a prisão do agente duplo George Blake em 1961, que os americanos confirmaram que os russos sabiam do plano antes mesmo dele ter sido implementado. O fracasso desta operação foi uma grande humilhação para a CIA e os Estados Unidos, e uma vitória, embora não decisiva, para a inteligência soviética no começo da Guerra Fria.

Operação Mockinbird

32

Foi uma operação secreta dos Estados Unidos, através da CIA, para influenciar a mídia. A operação foi iniciada em 1950, inicialmente organizada por Cord Meyer e Allen W. Dulles, e mais tarde foi liderada por Frank Wisner após Dulles tornar-se o chefe da CIA. A organização recrutou jornalistas americanos numa rede para ajudar a apresentar pontos de vista da CIA, financiado organizações estudantis, culturais e revistas. A operação também trabalhou para influenciar a mídia estrangeira em campanhas políticas, além de outras atividades de diversas unidades operacionais da CIA.

Em 1964, a Random House publicou o livro "Governo Invisivel" por David Wise e Thomas Ross. O livro expôem o papel da CIA na política externa. Isto incluiu golpes da CIA na Guatemala (Operação PBSUCCESS) e Irã (Operação Ajax) e do ataque da Báia de Porcos. Ele também revelou as tentativas da CIA para derrubar o presidente Sukarno na Indonésia e as operações secretas que ocorrem no Laos e Vietnã.

A CIA considerou comprar todas as impressões do livro mas a ideia foi rejeitada quando a Random House salientou que, se isso acontecesse, eles fariam uma segunda edição. John McCone, o novo diretor da CIA, tentou impedir Edward Yates de fazer um documentário sobre a CIA para a National Broadcasting Company (NBC). Essa tentativa de censura falhou, e NBC transmitiu o documentário crítico.

Segundo o jornalista americano Carl Bernstein, mais de 400 jornalistas, dentre eles o Henry Luce em mais de 25 empresas de mídia dentre elas a Newsweek, a Revista Time, o Saturday Evening Post, o The Miami Herald, o American Broadcasting Company, o National Broadcasting Company, a Associated Press, a UPI, a Reuters e o New York Herald Tribune apoiaram o esquema.

Segundo um testemunho sob juramento em um julgamento em 1977 do advogado William Schaap no caso da morte de Martin Luther King Jr., ele assumiu que naquela época que a CIA financiava milhares de jornalistas e tem suas próprias organizações de mídia.

Operação Bichano Acústico

31

Foi um projeto da CIA desenvolvido por seu Diretorado de Ciência e Tecnologia durante a década de 1960 na tentativa de utilizar gatos em missões de espionagem. Uma bateria e um microfone foram implantados no corpo do felino, enquanto uma antena foi instalada em sua cauda. Devido a problemas de distração, o senso de fome do animal teve de ser desativado em outra operação cirúrgica. Acredita-se que as despesas médicas e de treinamento tenham alcançado a soma de 20 milhões de dólares.

A primeira missão do gato seria espreitar dois homens em um parque na comunidade soviética da Avenida Wisconsin em Washington, D.C.. O animal foi solto nas proximidades, sendo atingido e morto por um táxi quase que imediatamente. Pouco tempo depois o projeto foi considerado um fracasso, com os pesquisadores da CIA chegando ao veredito de que poderiam treinar gatos para locomoverem-se em curtas distâncias, mas que "fatores ambientais e de segurança nos obrigam a concluir que para nossos propósitos de inteligência, isto não seria prático".

Projeto Stargate

30

Foi um projeto em resposta as pesquisas psíquica realizadas pela União Soviética. Eles trabalhavam principalmente com "visão remota", uma técnica que usa poderes da mente para ver cenas e indivíduos distantes. O projeto iniciado em 1972 era composto por indivíduos selecionados para serem treinados na guerra psíquica. Um mínimo de precisão de 65% era desejado, mas níveis mais elevados poderiam ser alcançados com o treinamento.

O programa supostamente teve várias sessões bem-sucedidas, incluindo a localização de uma área de testes nucleares soviéticos em Semipalatinsk em 1974 e a localização um bombardeiro Tu-95 soviético abatido numa área de vários quilômetros de destroços na África. O projeto continuou até meados dos anos 1990, momento em que este sofreu com várias falhas de infraestrutura que levaram a sua reavaliação por parte do Instituto Americano para Pesquisa em 1995. Depois que avaliações positivas e negativas serem feitas, o instituto por fim recomendou a rescisão do projeto.

 

 

Próxima Matéria
Rafael Miranda
Criando forças para segurar o forninho de cada dia. Instagram: @rafaelmiranda17
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+