icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


13 caixões lacrados de 2500 anos atrás foram descobertos no Egito

POR Bruno Dias EM Curiosidades 10/09/20 às 15h52

capa do post 13 caixões lacrados de 2500 anos atrás foram descobertos no Egito

A arqueologia é a ciência responsável por estudar culturas e civilizações do passado. E através das descobertas arqueológicas, que vestígios de antigas sociedades e culturas são descobertos. E assim, podem compreender melhor como viveu determinado povo, quais eram seus hábitos e costumes. E, até mesmo, o que levou ao seu fim.

Na necrópole do deserto de Saqqara, no Egito, foram descobertas, em um esconderijo incomum, pelo menos 13 caixões de madeira datados de 2500 anosa trás. O que faz com que esses caixões sejam especiais entre os milhares que estão enterrados no complexo de tumbas é o fato de que eles permanecem intactos durante todos esse  milênios. E também ainda estão completamente lacrados centenas de anos depois da morte dos seus habitantes.

Segundo o recém criado Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito, esses caixões foram encontrados em um poço de sepultura a 11 metros abaixo do solo. Eles estavam empilhados uns no outros. Os caixões estão tão bem preservados que até algumas cores que foram pintadas na madeira ainda são vistas.

Caixões

Uma análise inicial mostrou que eles, provavelmente, foram lacrados desde que foram enterrados. Além deles, dentro do poço funerário, três nichos lacrados também foram encontrados. E o ministro Khaled Al-Anani disse que é provável que existam mais caixões no poço para serem descobertos.

É pensado que Saqqara tenha servido como necrópole de Memphis, que foi a capital do antigo Egito. E por mais de três mil anos os egípcios enterraram seus mortos ali. Por conta disso, o lugar chamou muita atenção dos arqueólogos.

No local não estão enterrados apenas a nobreza de alto escalão. Mas também os oficiais com seus pertences, suas cártulas e seus animais mumificados e suas tumbas decoradas de forma rica.

O mais provável é que eles sejam encontrados, já que seu enterro foi mais elaborado. No entanto, as escavações recentes mostraram enterros mais simples, provavelmente, de pessoas de classe média ou trabalhadora.

E mesmo os túmulos ricos não são imunes às influências externas. Ao longo dos milênios vários desses túmulos foram saqueados. Por isso encontrar um esconderijo de caixões que não foram mexidos e abertos por todo esse tempo é uma possibilidade de existir sepulturas intocadas dentro deles.

Turismo

Como os caixões são feitos de madeira e estavam enterrados em um lugar seco, a possibilidade de ter algum líquido estranho preservado dentro deles é bem baixa. No entanto, os bens dos túmulos potenciais podem dizer aos pesquisadores mais do que quem foi enterrado ali. Mas também o quão importante eram essas pessoas.

Essa descoberta, provavelmente, irá aumentar a compreensão dos antigos costumes funerários egípcios. Os nomes e as identidades das pessoas enterradas nos caixões ainda não foram descobertos. E as escavações continuam no local.

Nesse tempo, o Ministério está pronto para lançar uma série de vídeos promocionais a respeito dessa descoberta. O Egito reabriu seu turismo cultural a museus e sítios arqueológicos no dia 1º de setembro. Por isso,  é de se esperar mais anúncios do Ministério nas próximas semanas, já que o governo do país tem trabalhado para renovar o interesse do turista nas viagens para o Egito.


Próxima Matéria
Via   Science alert  
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest