• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


4 motivos burros pelos quais os seus sites favoritos estão morrendo

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      27/01/20 às 19h33

Quem vive na internet, como é o caso de praticamente todo mundo, sabe que existem por aí, sites para todos os gostos, de todos os tipos e para todas as finalidades. Desde que a internet foi inventada, é possível achar praticamente qualquer coisa nela. Seja receita de algum prato ou uma explicação de uma teoria física.

Com o passar do tempo, era de se esperar que a internet estivesse prosperando. Visto que, cada vez mais, pessoas estão com acesso à ela e muitos querem fugir da realidade quando a acessam. Mas a realidade não está sendo essa. Alguns sites estão sofrendo uma decaída grande. Mostramos aqui, o porquê.

1 - Deadspin com má gestão

Até outubro de 2019, o famoso site de esportes Deadspin era famoso por não falar de esporte. Isso funcionou porque o site falava sobre tudo e sempre fazia números grandes. Isso mostrava que ele tinha um grande número de escritores de qualidade e trabalhadores dedicados.

A empresa que administrava o Deadspin, a G/O Media, foi comprada pelo grupo Great Hill Partners que colocou Jim Spanfeller  como CEO do site. E eles disseram ao homem que queriam uma coisa só, que ele os fizessem mais ricos. Para isso, o homem transformou o Deadspin em um site exclusivamente de esportes.

Os editores mostraram os números para Spanfeller e discordaram da ideia. Mas o homem insistiu que o foco em esportes seria o melhor para o site. Depois que Spanfeller demitiu o editor do site, Barry Petcheksy, o resto da equipe saiu em massa.

Vinte editores e escritores saíram do site e o tráfego caiu mais de 75%. Spanfeller tentou conter a caída do site, mas não teve sucesso. Atualmente ele ainda tenta reconstruir o site.

2 - Sports Illustrated uma fábrica de cliques

Mesmo tendo uma grande história, o site da Sports Illustrated virou um grande clikbait. Isso aconteceu quando, em 2019, a revista foi vendida para a Maven Media. Uma empresa de tecnologia, liderada por James Heckman e Ross Levinstohn. E uma das primeiras coisas que eles fizeram, foi demitir quase metade de toda a redação.

Eles disseram que o site passaria do jornalismo tradicional, para a implementação da comunidade de equipes. Que nada mais era do que tentar fazer com que fãs de esporte virassem colaboradores e ganhassem menos pelo trabalho. Com essa substituição, as pessoas que escrevem para o site, querem fazer suas histórias ser bem vistas, e com isso, ter a chance de fazer ela rodar nacionalmente.

3 - Gawker 2.0 está boiando

Esse site foi comprado pelo magnata da tecnologia Bryan Goldberg. Mas todas as tentativas do homem de revitalizar o site foram um fracasso. Goldberg até tentou chamar editores antigos para assumir o comando, mas todos eles recusaram.

Em 2019, o site estava pronto para ir ao ar. Todos estavam trabalhando duro e, sem aviso nenhum, Goldberg disse que o relançamento tinha sido cancelado. E todos estavam demitidos. Goldberg foi perguntado se planejava relançar o site e disse que sim. Mas até agora, não tem nenhum sinal.

4 - Despedindo pessoas

A crise parece estar atacando todos. Todos os sites no mundo estão demitindo pessoas. Mesmo que as notícias não parem, em 2018, mais de 7.800 jornalistas e escritores foram demitidos. Grandes sites como USA Today, Sports Illustrated, HuffPost, ESPN, BuzzFeed e outros demitiram vários de seus jornalistas.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+