• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


4 táticas manipulativas que narcisistas, sociopatas e psicopatas usam

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      09/09/19 às 16h36

Alguma vez, você já ouviu falar sobre o truque de controle mental? Então, se trata de um controle da mente onde o manipulador ou algoz é percebido como uma vítima e não como perigo. Esses tipos de táticas são bastante comuns em pessoas narcisistas, sociopatas e psicopatas. Funcionam como uma lavagem cerebral, onde o manipulador é o inimigo óbvio, mas a vítima não consegue enxergá-lo como tal.

Quando alguém passa por esse tipo de manipulação, ele começa a ver o manipulador como um amigo ou professor. Como alguém, que tem as melhores intenções para com ela. Ou seja, a vítima se torna uma participante, disposta a qualquer coisa, baseada na crença de que está sendo ajudada e cuidada, quando, na verdade, está sendo usada. A vítima acredita que está no controle da situação e das suas decisões, quando tudo não passa de um jogo sádico. O que pode ser mais perigoso do que ter uma arma apontada para a sua cabeça.

O perfil de narcisistas, sociopatas e psicopatas se assemelha nesses quesitos. São táticas simples, mas que têm um poder imenso de criar um vínculo íntimo com a vítima, em pouco tempo. Confira a seguir, 4 táticas manipulativas usadas por pessoas narcisistas, sociopatas e psicopatas.

1 - Demonstrar afeto pela vítima

Uma coisa é fato: todos nós queremos ser gostados. Queremos ser importantes, aceitos e principalmente amados. Gostamos de ser elogiados, e quando encontramos alguém que faz isso, em um mundo onde todos só estão olhando para o próprio umbigo, é algo simplesmente lisonjeiro. Demonstrar afeto e aceitação, reforçando as características positivas de alguém, é uma tática mais do que eficiente para fazer com quem alguém goste de você. Afinal, quem não gosta de ser apreciado não é mesmo? E os psicopatas e sociopatas são especialistas em fazer isso. E eles fazem de uma forma tão encantadora, que fica difícil resistir.

2 - Igualdade

Depois que a vítima começa a se abrir e compartilhar fatos específicos sobre si mesmo, o psicopata, ou sociopata, começa uma detalhada avaliação. É quando ele começa a compartilhar detalhes da sua própria vida. O que, na maioria das vezes, se tratam de mentiras. Até porque o que ele compartilha com a vítima, são questões relevantes para ela, e não para ele. É nessa etapa, que se começa a fortalecer o vínculo. Tudo porque quando existe um senso de igualdade entre vítima e algoz.

3 - Transmitir confiança

"Seus segredos estão seguros comigo!". Mas será mesmo? Para adquirir a confiança e admiração da vítima, essas pessoas estão sempre compartilhando os detalhes mais íntimos da sua vida. Assim, fica muito mais fácil e cômodo que você se sinta seguro, para também falar sobre si mesmo. É como estar na companhia de alguém que, realmente, entende você de uma forma tão profunda que a maioria das pessoas não conseguem. Assim, é fácil conquistar a confiança da vítima. É como se eles simplesmente estivessem cumprindo uma outra necessidade psicofísica básica do ser humano, que é a segurança e proteção.

4 - Perfeição

Agora, que a vítima acredita que encontrou alguém que, realmente a entende, seja um amigo, parceiro, companheiro ou amante, ela começa a idealizar essa combinação irreal. Quanto mais informações a vítima der ao psicopata, mais ele conseguirá projetar uma pessoa perfeita para ela. Ele então constrói uma sólida reputação na mente da vítima, a fazendo acreditar que as suas fraquezas são semelhantes. Isso é o resultado de um trabalho minucioso. Agora, finalmente ele conseguiu criar um vínculo psicopático. E isso pode acontecer tanto em relacionamentos individuais com um narcisista, sociopata ou psicopata, ou em situações de trabalho e até grupos.

Essas são táticas básicas para se criar uma relação psicopática. É tudo uma criação, já que a persona psicopata não existe realmente, ela é apenas a junção de suas necessidades e anseios. Não existe um relacionamento, nada disso é real, é tudo fabricado com o único propósito de manipular alguém.

Nesse tipo de relação, não existe uma escolha por parte da vítima. O manipulador simplesmente escolhe a sua vítima, devido aos benefícios que ela pode oferecer a ele. A vítima não faz ideia do que realmente está acontecendo.

E você, já conhecia essas táticas? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+