icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


5 coisas que na verdade não estão escritas na biblia

POR Eduardo Coelho    EM Curiosidades      22/06/15 às 16h14
capa do post 5 coisas que na verdade não estão escritas na biblia

Levando em consideração que a Bíblia é o mais popular de todos os livros lançados até hoje, realmente surpreende o quanto poucas pessoas realmente de fato abem o que está escrito nesse sagrado livro para o cristianismo.

Evidente que a Bíblia é um livro complicado de se compreender, devido ao contexto histórico ao qual foi escrita e compilada ao longo dos milhares de anos até porque ela detém diversas metáforas em seu conteúdo e que nem todo mundo consegue interpretá-las e acabam levando-as ao pé da letra.

Mas se preparem que logo abaixo vamos começar a descrever alguns fatos à respeito da Bíblia que de fato não constam nela:

5. Sodoma e Gomorra foram destruídas por conta da homossexualidade

A popular história a respeito desse fato bíblico narrado no capítulo 19 de Gênesis é que Deus resolveu aniquilar essas duas cidades devido à homossexualidade sem pudores (por isso a origem da palavra "sodomia", utilizada até os dias atuais) enviou dois anjos para retirarem Ló e sua família de lá (os únicos não praticantes dos determinados "pecados" tão abominados pelo criador)

O mais inusitado é que não existe absolutamente nenhum tipo de fonte nem referencias na Bíblia para qualquer pessoa em Sodoma ser homossexual, e mesmo se fossem, isso não é dado como um motivo para Deus exerminar essas cidades. Sodoma era excessivamente pecaminosa por ser pouco, aliás, nada receptiva com estrangeiros, incluindo estuprando-os mulheres e homens sem distinção.

Quando os anjos enviados por Deus chegaram ao lar de Ló, avisaram a ele e sua família somente para se prepararem para deixarem aquele lugar pois a ira de Deus iria incidir sobre aquele lugar pois eles estavam cheios de pecado, não excepcionalmente pela homossexualidade.

4. Os 7 pecados


Os "sete pecados capitais" do filme Se7en, são conhecidos e disseminados mesmo se você nunca pôs os pés em uma igreja. E eles consistem basicamente nas condenáveis ações: gula, orgulho, luxúria, avareza, ira, preguiça, e inveja. O mais curioso é que se você consultar na Biblía na parte que delimita o que é certo ou errado, no caso os dez mandamentos, não constará absolutamente nada a respeito disso por lá.

Eles foram de fato formulados pela Igreja medieval como um modo mais simples de enumerar os atos que não poderiam ser cometidos e difundir esse conceito aos fiéis, ou seja, um modo mais eficaz de mantê-los dentro da disciplina adotada pela conduta que a igreja queria manter em seus seguidores. A primeira vez que se teve notícia a respeito do uso desses termos, foi com o papa Gregório I no século VI, visando basicamente enumerar comportamentos abolidos por Deus.

3. O Purgatório

O famigerado purgatório, lugar de reflexão e auto julgamento, que é destinado a aqueles que não eram tão santos ao ponto de terem passaporte de embarque garantido ao reino dos céus, e à aqueles que não eram tão demoníacos para serem pupilos do tinhoso foi um termo oficializado durante o Concílio de Florença em 1431, pois a Bíblia não especifica claramente os seus termos de forma suficientemente.

Serve basicamente como um salão de embarque para o reino dos céus, mas que é necessário uma redenção para o merecimento do andar de cima.

2. A prostituta Maria Madalena

Pois bem, chegamos a segunda ''Maria'' mais popular desse livro sagrado ao qual estamos discorrendo. E de acordo com diversas pesquisas e descobertas feitas visando resgatar a história mais primitiva dos relatos bíblicos, não existe nenhum tipo de registro nos evangelhos que confirme que Maria Madalena fosse uma prostituta.

Esse tipo de título dado a ela se deve ao fato da parcialidade com o qual a Bíblia priorizou alguns evangelhos em detrimento de outros (evangelhos apócrifos), determinando o que deveria ser seguido ou não pelo seu imenso rebanho de fiéis.

Essa famosa figura da Bíblia é cheia de mistérios envolvendo o seu nome, inclusive, diversas teorias conspiratórias e especulativas a respeito de uma possível vida conjugal de Jesus com ela. Mas bem, isso é apenas teoria.

O Vaticano em 1969 oficialmente desmentiu aquilo que tanto difundiu, o fato de que ela não era prostituta, rompendo uma milenar 'má fama' atribuída à Maria Madalena. Um importante passo.

1. Satanás, o inimigo 'sem forma' de Deus


Polêmica! Bem, parece que estamos no palco do Superpop ao vermos este primeiro lugar aqui da nossa lista. Brincadeirinhas à parte, segundo a tradição cristã tradicional, Satã foi um dos primeiros anjos e originalmente um dos favoritos de Deus, até se rebelar e ter sua expulsão decretada, tendo se tornado o temido príncipe das trevas, o ''capiroto'', o ''tinhoso'', e historicamente tendo sido o culpado por tudo o que dá de errado com a humanidade.

A aparência comum de satanás de acordo com o inconsciente coletivo das pessoas, remete a um homem forte avermelhado, empunhando um tridente e dotado de um par de chifres e um rabo, o que é algo extremamente 'hollywoodiano' e que faz parte da cultura pop.

O mais curioso é que em uma das poucas vezes que Satan realmente aparece com um papel, falado na Bíblia, ele é como uma espécie de conselheiro de Deus sobre as relações humanas e comportamento. Na história de Jó, Satanás é um dos muitos anjos que frequentam quando Deus detém tribunal em seu reino celestial. Jó era o humano favorito de Deus devido à sua justiça, mas Satanás sugere que talvez Jó não seria tão justo assim se Deus tirasse sua riqueza e a sua família, assim Deus decidiu que ele tem um ponto e continua a fazê-lo. Exatamente isso - Deus recebeu conselhos de Satanás, decidiu que é uma boa ideia, e seguiu essa recomendação até o fim.

O caráter de Satan dotado como um general em uma grande batalha contra Deus vem junto no livro do Apocalipse, que diz o seguinte:

E o ''grande dragão'' foi precipitado, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

Exatamente, o "O grande dragão." Depois de passar o livro inteiro sem um tipo de descrição física concreta de Satanás,  no final eles apenas é mencionado de passagem que, sendo tido como um dragão gigante. Pasmem!


Próxima Matéria
Via   Biblia Sagrada  
avatar Eduardo Coelho
Eduardo Coelho
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest