• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


5 histórias macabras envolvendo o maldito Cecil Hotel

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      28/11/19 às 15h58

Se você é fã de filmes e séries de terror, com certeza, conhece a serie American Horror History, certo? Então, provavelmente, sabe que a quinta temporada do show é ambientada em um hotel macabro, construído na década de 1930, na cidade de Los Angeles. Mas o que muita gente não sabe, é que esse hotel é real e funciona até os dias de hoje. O Cecil Hotel ficou conhecido mundialmente, depois que a jovem Elisa Lam morreu em circunstâncias obscuras e que, até hoje, não foram completamente solucionadas.  Mas esse foi apenas um dos casos horríveis que aconteceram nesse hotel, que acabou se tornando um dos mais bizarros de todos os Estados Unidos.

Construído em 1927, o Cecil Hotel tinha o intuito de oferecer um local de pouso para itinerantes, que visitavam Los Angeles. Por ser um hotel de passagem, quase todos os hóspedes ficavam no máximo duas noites. Mas isso não deu muito lucro, e alguns anos depois, o hotel passou a alugar quartos por períodos mais longos e preços mais acessíveis. Por esse motivo, começou a atrair todo tipo de hóspede, entre moradores de rua, traficantes e outros criminosos. Assim, não demorou muito para que assassinos em série também escolhessem o hotel, como parada. Esse era apenas o começo do terror que envolveu vários assassinatos, suicídios e até casos sobrenaturais. Confira a seguir, 5 histórias macabras envolvendo o maldito Cecil Hotel.

1 - A morte misteriosa de Elisa Lam

Em fevereiro de 2013, um cadáver foi encontrado em um tanque de água no hotel, depois que vários hóspedes reclamaram da água escura e fedorenta. O funcionário, que trabalhava na manutenção do hotel, foi investigar as cisternas de água, no telhado do Cecil, e encontrou o corpo de Elisa Lam, já em decomposição.

Um dos hóspedes do hotel disse que a água "tinha um gosto horrível, e nojento. É um gosto muito estranho, mal posso descrevê-lo". Os hóspedes do hotel usaram a água suja para escovar os dentes, tomar banho e beber, durante 19 dias, até que o corpo fosse encontrado.

A morte de Elisa piorou ainda mais a reputação macabra do hotel. A jovem, de 21 anos, deu entrada no hotel, em 26 de janeiro de 2013, e desapareceu em 1° de fevereiro, de forma misteriosa. Seu corpo foi descoberto no tanque do telhado, duas semanas depois. Como ela chegou até o telhado, ainda é um mistério porque, segundo a polícia, só é possível chegar até lá, através de uma porta trancada e de uma escada de incêndio.

A sua morte foi considerada "acidental devido ao afogamento", mas muitas perguntas ainda permanecem sem resposta. E o que realmente aconteceu com a garota, talvez, nunca seja revelado.

2 - "Night Stalker"

Entre 1984 e 1985, o Cecil Hotel serviu de lar para o "Night Stalker" (Perseguidor da noite), cujo nome era Richard Ramirez, um serial killer americano, estuprador e ladrão. Os crimes do serial killer aterrorizaram a cidade de Los Angeles, até que ele fosse capturado e condenado pelo assassinato de 13 mulheres. Inclusive, muitas delas foram mortas, em seu quarto, localizado no último andar do hotel.

Richard Schave, que visitava sempre o hotel, disse em entrevista: "Ele estava apenas despejando suas roupas ensanguentadas na lixeira, no final da noite, e entrando pela entrada dos fundos". O serial killer foi condenado à morte em 1989, e ao receber a sentença, sequer demonstrou remorso. "Grande coisa. A morte sempre foi um território. Vejo você na Disneylândia", disse ele.

3 - O assassino de prostitutas

Outro serial killer passou pelo Cecil Hotel. Em 1991, o austríaco Jack Unterweger ficou hospedado durante cinco semanas no hotel. Durante esse tempo, ele assassinou três prostitutas, que entraram em seu quarto pela escada de incêndio. Isso tudo aconteceu, depois que ele foi preso e solto em seu país, por assassinatos semelhantes. Ele foi libertado, como um exemplo de reabilitação, e foi para Los Angeles, ser escritor de crimes. Acredita-se que ele era um criminoso perturbado, e que fez isso, como forma de prestar uma homenagem a Richard Ramirez.

4 - Suicídio de Pauline Otton

Os horrores no Cecil Hotel começaram bem antes disso. Nas décadas de 1950 e 1960, o hotel era conhecido como um ponto suicida. Em 1962, Pauline Otton, de 27 anos, se suicidou, pulando da janela do nono andar, depois de discutir com o seu marido. Ela parou na frente de George Gianinni, de 65 anos, e pulou janela abaixo, morrendo imediatamente. Pauline foi apenas uma das várias pessoas, que colocaram fim as suas vidas, durante a estadia no hotel.

5 - O assassinato de Goldie Osgood

Outro caso, não resolvido envolvendo o hotel, aconteceu em 1964. Goldie Osgood, uma mulher que gostava de alimentar pássaros em uma praça próxima, foi encontrada morta em seu quarto. A mulher foi esfaqueada, estrangulada e estuprada, e ainda teve o seu quarto saqueado.

Richard Schave se tornou guia turístico do local, e enfatizou os eventos perturbadores da história do hotel. "Este era apenas um lugar onde as pessoas, que estavam realmente com pouca sorte, estavam indo", disse ele.

E você, já conhecia a história do Cecil Hotel? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+