icone menu logo logo-fatosnerd.png


5 quadrinhos que você não pode ler em público

POR Ana Monteiro    EM Fatos Nerd      18/07/17 às 17h29
capa do post 5 quadrinhos que você não pode ler em público

Não é novidade para ninguém a existência de histórias em quadrinhos que abordem a sexualidade e o erotismo. O Japão saiu na frente muitos anos atrás lançando conteúdo para esse nicho, e até se especializou em categorias. Temos o hentai, o yaoi para os garotos gays, o yuri para as moças lésbicas. A Europa também não fica atrás e sempre teve lançamentos desse gênero.

Mas o mercado americano só se atentou para as possibilidades do erotismo nas histórias em quadrinhos nas últimas décadas e tem se esforçado bastante para tirar o atraso! Confira 5 quadrinhos americanos, e se certifique de não ler em locais públicos ou no seu trabalho!

1 - The Discipline

Inicialmente, Destiny seria lançado pela Vertigo, mas acabou nas mãos da Image. A narrativa desenvolvida por  Peter Milligan e Leando Fernández não tem o sexo como principal da história. Segundo o autor, o sexo e a arte da sedução são um meio para chegar ao objetivo inicial. Melissa é uma garota que acaba numa batalha mágica secreta entre um antigo conselho chamado Disciplina e stalkers do mal. Quanto transita de seu mundo normal para o mundo mágico, a garota muda para uma nova forma física mágica a fim de cumprir o seu papel. A arte de Fernandez é bastante escura, sombria e com um clima noir.

2 - Chester 5000

Chester 5000 é um quadrinho desenvolvido completamente por uma mulher, Jess Fink. Com uma ambientação vitoriana, a história conta sobre o casal Priscilla e Robert que vivem na época da revolução industrial. Acreditando que é incapaz de satisfazer as vontades sexuais da esposa sozinho, Robert cria um robô, Chester 5000. O problema da história é que o homem acaba criando um triângulo amoroso já que sua esposa e sua criação se apaixonam, e a partir daí ele precisa se esforçar muito para separar os dois e reconstruir seu casamento. Ao que tudo indica a história deu super certo, pois a autora escreveu uma continuação tratando da história de outro casal: Isabelle e George.

3 - Lost Girls

Você provavelmente conhece o nome Alan Moore por seu sucesso em Batman: A Piada Mortal, mas você sabia que ele escreveu o roteiro de Lost Girls? Esse quadrinho, lançado em 2006, foi ilustrado por Mellinda Gebbie, mulher com quem Alan se casou no ano seguinte. A história narra o encontro de três personagens muito famosas dos contos de fada: Alice, de Alice no país das maravilhas, Dorothy de O Mágico de Oz e Wendy de Peter Pan. Reunidas em um hotel, as três contam histórias eróticas baseadas nos narrativas em que surgiram. E outros contos eróticos também surgem a partir de outros personagens hospedados nesse hotel.

4 - The Pro

Garth Ennis não é uma grande fã de superheróis, então, ele nunca perde a chance de fazer piada desse tipo de personagem. Em The Pro, de 2002, que conta também com o trabalho de Amanda Conner e Jimmy Palmiotti, ele apresenta uma protagonista que trabalha com prostituição e ganha alguns super poderes. Eventualmente, a protagonista se torna uma heroína, mas ela também usa seus poderes para o sexo, além de debochar das noções sobre sexo que outros heróis têm.

5 - Black Kiss

Lançado por Howard Chaykin durante o final da década de 80 e foi uma controvérsia na carreira do artista, que era famoso pela série American Flagg. O choque foi tão grande que os quadrinhos eram vendidos em sacos pretos assim como revistas para adultos. Mas afinal de contas.. O que Black Kiss traz de tão chocante? Bem, a narrativa nos conta sobre Cass Pollack, um músico de jazz acusado de assassinar sua esposa e sua filha. Em troca de um álibi ele aceita procurar um rolo de filme pornográfico que está nos arquivos de pornografia do Vaticano. Pesado? A distribuição de Black Kiss 2 foi proibida no Canadá e no Reino Unido.

Qual dessas HQs despertou a sua curiosidade? Deixe sua opinião nos comentários e se certifique de ninguém te pegar consumindo essa literatura!


Próxima Matéria
Via   CBR     Nerd Span     Bleeding Cool  
Imagens CBR KickStarter
avatar Ana Monteiro
Ana Monteiro
Lok'tar ogar! For the Horde! Cresceu com um Mega Drive, um Super Nintendo e muitos desenhos animados. Jornalista, especialista em cinema, violinista, entusiasta de narrativas de fantasia e presença garantida em mesas de RPG. Muito tsunderismo em apenas 1,54 de altura.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest