• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


6 pratos mais sádicos de todos os tempos

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      03/12/19 às 12h27

Se você não for vegetariano ou vegano, é bem provável que você adore um bom churrasco, regado a muita carne, certo? Seja carne bovina, suína ou de ave, você gosta mesmo é de carne. Isso não quer dizer que você odeie os animais, mas mesmo assim, você se alimenta deles. Independentemente do seu posicionamento quanto a isso, o fato é que não é segredo para ninguém, que a vida desses animais, rumo ao matadouro, não é nada feliz. Afinal, eles estão indo para o abate. E ninguém, nenhum animal vai para o abate feliz. No entanto, alguns pratos exigem mais do que a morte do animal, e pedem algo um pouco mais sádico.

Alguns pratos vão além disso. Não basta que o animal seja apenas morto para servir de alimento, mas sim que ele seja torturado, de uma forma bem horrível e cruel antes. Se você estiver preparado para isso, confira a seguir, 6 pratos mais sádicos de todos os tempos.

1 - Ikizukuri

De origem japonesa, o Ikizukuri é um dos pratos mais bizarros que você, provavelmente, verá na sua vida. O nome "ikizukuri" significa literalmente "preparado vivo" e entrega tudo o que o nome sugere, explicitamente em uma cena que jamais sairá da sua cabeça. O prato é preparado por um cozinheiro ao vivo, na frente do cliente. Ele pega um peixe de um tanque, um que você escolher, e começa a cortá-lo enquanto ainda se mexe na tábua à sua frente, porque sim, o peixe está vivo. O importante é cortar o animal sem matá-lo e servi-lo com o coração exposto e batendo, as brânquias ainda funcionando, e os olhos abertos. Do ponto de vista culinário, esse prato pode ser considerado espetacular, mas nem tanto do aspecto ético e moral.

2 - Ortolan

Do Japão vamos para a França e temos o prato francês mais bizarro possível. O Ortolan é um pássaro, de cerca de 15 centímetros de comprimento. Poderia ser brasileiro, tendo em vista suas cores predominantes, que são o verde e o amarelo. A maioria das pessoas poderia ver esse pássaro como um ótimo animal de estimação, outras, no entanto, querem torturá-los e afogá-los apenas por questões "culinárias".

Para a receita do Ortolan, é preciso capturar o pássaro em estado selvagem, cegá-lo com uma pinça. Depois, prendê-lo em uma gaiola apertada para que ele não consiga se mover. É preciso alimentá-lo com uma dieta específica, que inclui milho, uvas e figos, até que o animal atinja o tamanho ideal, para ser afogado em um copo de aguardente.

Mas o pior nem é o processo, mas sim a maneira como você o come. Depois de assar o pássaro por seis a oito minutos, você cobre o rosto com um guardanapo, coloca o pássaro inteiro na boca, com apenas a cabeça e o bico saindo, e então morde. O final chega quando você morde os pulmões e o estômago, liberando bolsões de conhaque na boca.

3 - Foi gras

Também na França, o Foi Gras é um prato que significa "fígado gorduroso", e o fígado, no caso, é de patos ou gansos. O processo todo é realmente cruel. Os patos, ou gansos, no caso, são levados a uma sala escura e colocados em caixões de aves, onde são forçados a se alimentar de milho com gordura, até que seus fígados atinjam seis vezes o tamanho normal.

E fica pior, a textura amanteigada do Foi Gras é obtida colocando um longo tubo de metal no esôfago do animal, bombeando pneumaticamente uma mistura de milho oleosa, diretamente em seu sistema digestivo. Essa mistura é depositada no fígado do pássaro, expandindo-o e saturando-o, com gordura para ir para a mesa nos restaurantes. E como se pode imaginar, a única parte usada do animal é o fígado, o restante é descartado.

4 - Dojo Tofu

Outro prato de origem japonesa é o Dojo Tofu, uma iguaria lendária do país. O prato consiste basicamente em boias de Dojo, uma espécie de enguia pequena e tofu. A receita consiste basicamente em colocar um bloco de tofu, em um recipiente com água fervente, depois adicionar os pequenos dojos. Esses que tentam a todo custo escapar da fervura viva, mergulhando diretamente no tofu ainda frio. Nessa etapa, o tofu começa a cozinhar os pequenos peixes, que são cozidos vivos dentro do bloco de tofu.

No final, o prato se parece muito a um queijo suíço. Apenas com a diferença de que os buracos não foram criados por meio de um processo de fermentação, mas sim, por pequenos filhotes de peixe tentando escapar de uma panela de água fervente.

5 - Feng Gan Ji

Originário do Tibete e da China, o Feng Gan Ji significa literalmente "frango seco ao vento". Mas não se engane, isso não tem nada a ver com um descanso ao ar livre. Na verdade, a ave é aberta ainda viva, tem o seu intestino retirado e costurado novamente. Porém, agora, com várias especiarias, ervas e outros ingredientes culinários. Depois, a galinha é amarrada de cabeça para baixo, para secar ao vento, como diz o nome do prato.

6 - Fresh Donkey

O Fresh Donkey (Burro Fresco) é um prato bastante conhecido na China. A carne de burro é muito popular no país, e é facilmente obtida, como a carne de porco ou bovina. Porém, a receita, para essa iguaria peculiar feita de carne de burro, parece mais uma tortura da época medieval.

Para o prato, o animal tem as pernas amarradas e o corpo pressionado, enquanto os cozinheiros cortam o seu corpo e o servem imediatamente aos clientes. Esses que o comem silenciosamente, em meio aos gritos de dor e agonia do animal. Essa pode facilmente ser eleita a receita mais simples do mundo e também a mais bizarra. Isso porque só precisa de um burro e de comer o burro, assim mesmo, cru.

Enfim, o que você achou desses pratos? Qual o pior na sua opinião? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+