• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 animais que evoluíram para se defender dos humanos

POR Bruno Dias    EM Mundo Animal      03/05/19 às 16h45

A maioria de nós sabe da teoria evolutiva de Charles Darwin e de como os animais foram evoluindo para se adaptar ao ambiente em que viviam. Essas adaptações acontecem por um motivo, mas às vezes existem alguns animais híbridos que ficamos até confusos quando vemos.

A evolução, normalmente, não é porque os animais querem seguir alguma tendência. Mas sim porque a adaptação genética é um método de sobrevivência pragmático para qualquer que seja a espécie que deseje continuar viva. E nós, seres humanos, somos animais bastante invasivos e dignos de sermos temidos pelos outros animais do planeta. Isso é tão verdade que alguns evoluíram puramente para escapar de nós. Veja aqui alguns deles.

1 - Ratos resistentes a venenos

Os ratos podem ser um dos animais mais odiados pela humanidade. E as pessoas que têm medo desse animal não ficarão felizes em saber que, na Europa, já existem ratos que são resistentes a veneno.

Essa adaptação foi criada usando ratos espanhóis e alemães justamente com argelinos resistentes ao veneno. E o resultado veio dessa chamada especiação híbrida, quando duas espécies diferentes são misturadas. Geralmente, esses cruzamentos resultam em filhotes estéreis. Mas no caso desses ratos, parece que existem fêmeas férteis que estão imunes ao veneno.

2 - Elefantes sem presas

Uma coisa que chama a atenção de todos são as grandes presas de marfim dos elefantes africanos. Infelizmente, elas também chamaram atenção dos caçadores e como resultado, o número de elefantes africanos que nasceram sem presas cresceu. Teoricamente, as presas dão uma vantagem evolutiva muito grande para os elefantes, mas em um mundo onde eles são caçados por isso, tê-las não parece uma boa ideia.

Antigamente, ter presas grandes significava que os elefantes viveriam mais, conseguiriam se defender melhor e atrair parceiros. Mas com o mercado ilegal de marfim, esses animais são mais propensos a serem caçados. Segundo estimativas, em alguns lugares, 98% das fêmeas já nascem sem presas.

3 - Traça que muda de cor

Antigamente, na Inglaterra, a mariposa conseguia sobreviver através da camuflagem. As suas asas brancas se misturavam com as bétulas brancas que eram cobertas de líquen. Mas depois que veio a Revolução Industrial, a poluição pintou as árvores de preto com fuligem, deixando os animais bastante expostos.

Então elas foram do branco para o preto. Essas mariposas nascem brancas e pretas, mas as brancas eram predominantes. Mas depois do aumento da indústria, a tintura das árvores fez com que a maioria das brancas fosse comida, fazendo com que as pretas assumissem o controle.

4 - Percevejos que não podem ser envenenados

Esse animal também evoluiu para se defender das pessoas. Os percevejos são conhecidos por beber o sangue dos humanos. E aproximadamente no século XX, eles foram eliminados graças aos pesticidas. Mas eles voltaram nos últimos anos.

Eles evoluíram e se tornaram resistentes aos pesticidas. Acredita-se que os percevejos evoluíram junto com os seres humanos e que eles, originalmente, podem ter se alimentado de morcegos. E depois passaram para os humanos.

5 - Corujas que mudam de cor

Animais também são afetados pela mudança climática. E a coruja aluco da Finlândia também teve suas mudanças. Elas, geralmente, têm penas cinzentas para combinar com seu ambiente nevado. Com essa cor, eles se misturavam na neve e conseguiam se esconder de predadores.

E com a mudança climática, os invernos estão ficando mais quentes e com menos neve. Segundo descobertas dos pesquisadores, nos últimos 50 anos, as corujas da Finlândia foram ficando mais escuras. Elas ficaram marrons, para se camuflarem melhor nas novas condições ambientais.

6 - Lagarta-da-raiz-do-milho resistente aos pesticidas

Os alimentos transgêneros são uma realidade. Mas o que muita gente pode não saber é que toda a engenharia genética feita para o milho, que é o grão mais produzido dos EUA, é ligada à evolução do seu principal predador, a lagarta-da-raiz-do-milho.

Esse bicho também fez seu retorno graças à evolução. Em 1996, as corporações pensaram que tinham se livrado dele. Mas as lagartas evoluíram e ficaram resistentes aos pesticidas. E agricultores e empresas agrícolas estão sendo responsabilizadas pela evolução das lagartas.

7 - Peixe caverna mexicana

O povo nativo do sul do México, Zoque, tem uma tradição que envolve matar muitos peixes para que eles consigam sobreviver ao período em que suas colheitas ainda não estão prontas. Parte da tradição era ir às águas profundas da caverna e deixar cair uma pasta natural feita de toxinas na água. E quando os peixes flutuavam, eles davam alimentos para a população de Zoque.

Mas durante os anos, os peixes ficaram mais resistentes. Esses peixes são conhecidos por conseguiram sobreviver nas águas sulfúricas. Os cientistas descobriram que os peixes da caverna estavam evoluindo para se tornarem resistentes ao veneno. E eles estão passando essa imunidade para os seus filhotes.

Próxima Matéria
Via   Grunge  
Imagens Grunge
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+