• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 assassinatos terríveis por afogamento

POR Nádia Lima    EM Curiosidades      26/09/19 às 18h25

Cerca de dois terços da superfície do nosso planeta são compostos pela água - item que é vital para o ser humano. Sem ela, nossa sobrevivência e de todos os seres vivos estaria ameaçada. Entretanto, nas mãos da pessoa errada, esse precioso líquido pode se tornar a arma de um afogamento. 

Muitos casos de assassinatos demoram a ser julgados por conta de suas investigações. Um crime, em que a água é a arma, acaba sendo mais complicado de se achar o culpado. Já que as pistas são mais difíceis de se rastrear.

Aqui, estão listados sete assassinatos mais brutais usando a água.

#1 - Tio afoga sobrinho

O assassinato de Mason Cuttler, de três anos, aconteceu em 2015, na cidade de Lufkin, no Texas. A criança foi empurrada em um lago pelo tio, Bobby Woods Jr., então com 17 anos. O jovem alega duas versões em seus depoimentos. No primeira, ele afirmou que cometeu o ato porque sua namorada estava grávida e, então, precisaria de mais espaço em sua casa. Já na segunda versão, ele detalhou que foi sua namorada quem queria seu sobrinho morto.

Em junho de 2019, Billie Jean Cuttler (namorada de Bobby) se declarou culpada de conspiração para cometer assassinato e foi sentenciada a 20 anos de prisão. Já em agosto de 2019, Bobby Woods foi condenado por homicídio culposo à prisão perpétua.

#2 - Tortura provocada pelo padastro

Kentae William, de 10 anos, sofreu um afogamento em 2017, nos Estados Unidos. Segundo dados da investigação, o garoto, que era autista, estava em casa, com seu pai adotivo, Leon Williams, e se recusou a tomar banho. Com o intuito de forçar a criança, Leon bateu no garoto com um cinto e, logo após, encheu a banheira com água muito quente. O pequeno perdeu a consciência e se afogou. O socorro foi acionado, mas o jovem morreu no hospital.

Em julho de 2017, Leon Williams foi acusado por crueldade contra crianças em primeiro grau, homicídio culposo e homicídio doloso. No ano seguinte, o criminoso foi também condenado à prisão perpétua.

#3 - Mãe afoga dois filhos

O próximo caso envolve um afogamento duplo. Em suma, as vítimas eram Jackson, de 12 anos e Jacob Jr., de 7. Os dois foram afogados pela própria mãe, na Califórnia. Em 29 de junho de 2019, dois policiais receberam uma chamada, que informava a atitude estranha de um mulher com as crianças indo em direção de um milharal. Ao chegarem no local, os agentes se depararam com os pequenos, que foram encaminhadas para o hospital, mas não resistiram.

Em depoimento, a mãe das crianças afirmou que afogou os filhos por acreditar que eles estavam possuídas pelo demônio. O caso ainda está em aberto e ela pode enfrentar a pena de morte.

#4 - Não era um acidente

À primeira vista, a morte de Laura pareceu ser um acidente. Peter Beckett, seu esposo, afirmava que os dois estavam andando de barco, no lago Upper Arrow, na Colúmbia Britânica, quando ela teria caído na água. Ao longo de um ano, informações perturbadoras foram reveladas e ficou provado que ele mesmo havia provocado o afogamento da mulher.

Em 2017, Peter Beckett, com 62 anos, foi condenado por assassinato em primeiro grau, com uma pena de 25 anos.

#5 - Traição levou a afogamento

Nesse crime, tudo começou com uma traição. O sargento James Pitts, do exército americano, estava de volta, depois de três meses no Iraque. Durante esse período, ele manteve relações sexuais com outro soldado. Ao descobrir a traição, sua mulher, Tara Pitts, pediu o divórcio.  Em abril, o sargento se aproximou de Tara e pediu, à ela, uma última noite de amor. Enquanto eles transavam, James empurrou a esposa dentro de uma banheira e a afogou.  Em abril de 2005, James Pitts foi condenado por assassinato em primeiro grau.

#6 - Marido afoga esposa

Motivado em grande parte por brigas conjugais, a morte de Cynthia aconteceu em Chicago. A princípio, acreditava-se que teria sido mais um caso de suicídio. Mas o marido, Frank Buschauer, ligou para emergência, afirmando que sua esposa tinha se matado. Os socorristas encontraram Cynthia de bruços, no chão do banheiro. No entanto, a morte foi considerada suspeita, mas não havia provas suficientes para acusá-lo.

No entanto, o caso foi reaberto e ficou declarado que era, na verdade, um caso homicídio. Em agosto de 2019, Frank Buschauer foi condenado por afogar sua esposa.

#7 - Pai que matou a filha

A morte de uma criança, de 21 meses, chocou os habitantes de Krebs, em Oklahoma. Em um momento de falta de lucidez, Devin Sizemore, de 21 anos, afogou a filha, Emily Sizemore, em um lago da cidade. Com o argumento, de que teria batizado a bebê, Emily afirmou ter mantido a cabeça da pequena debaixo d'água, por poucos minutos. Devin Sizemore foi condenado por assassinato, em primeiro grau e teve a sentença de prisão perpétua expandida.

Próxima Matéria
Nádia Lima
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+