• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 ateus que mudaram o mundo

POR Arthur Porto    EM Curiosidades      22/12/19 às 18h05

Ateus e agnósticos existem desde que o mundo é mundo. Existem mesmo antes de tais conceitos terem surgido. De todas as formas, o fato mesmo é que, entre nós, são muitos aqueles que se enquadram dentro de tal definição. Para aqueles que se alimentam de crenças, os ateus acabam causando um certo desconforto.

Em contrapartida, não é porque esses indivíduos não creem em seres divinos, que devemos observá-los de forma diferente. Afinal, eles são seres humanos como nós, sofrem e amam como nós. Afinal, religião não é sinônimo de caráter ou empatia. Além disso, muitos dos ateus e agnósticos mudaram o mundo várias vezes, mesmo sendo quem eram. Alguns para o bem, outros não. Como os próprios religiosos marcante, inclusive.

Compilamos aqui, sete exemplos dos maiores ateus e agnósticos da História, que contribuíram com algo importante para a sociedade. Confira agora, quais são eles.

1 - Sigmund Freud

Conhecido como o pai da psicanálise, Sigmund Freud foi um dos maiores gênios da História, no estudo da mente humana. Dono de teorias, estudos e frases marcantes, Freud foi um dos pesquisadores e estudiosos mais importantes para a história da humanidade. Nasceu em 1856, em Freiberg, Morávia, onde hoje é a República Tcheca. Aos 17 anos, ingressou na Universidade de Viena, no curso de Medicina.

Notório por ser um aluno brilhante, durante os anos de faculdade, trabalhou intensamente no laboratório de neurofisiologia, até formar-se em 1881. Freud tornou-se especialista em doenças nervosas e criou uma nova teoria, a qual estabelecia que as pessoas, que ficavam com a mente doente, eram aquelas que não colocavam seus sentimentos para fora. No que diz respeito às suas crenças, Freud dizia que só acreditava no que podia ser observado.

2 - Stephen Hawking

Stephen Hawking foi um dos físicos mais brilhantes de todos os tempos. Em várias ocasiões, escreveu sobre suas crenças. Assim como muitos especialistas da área, só acreditava no que se podia comprovar a existência. O físico também disse uma vez que apenas a ciência pode desvendar certos mistérios e que, por isso, não precisamos de Deus para tal. Foi no estudo dos buracos negros, que ele deixou sua contribuição mais famosa para a ciência.

A outra grande contribuição do cientista é mais teórica. Ele relaciona, em seus estudos, a teoria da relatividade de Albert Einstein, com estudos sobre mecânica quântica. Enquanto a primeira tenta explicar o Universo e a relação entre tempo e espaço, a segunda diz respeito a átomos e partículas.

3 - Hipátia de Alexandria

Hipátia nasceu em Alexandria, no Egito, por volta do ano de 355. Filha de Theon, que era matemático, filósofo, astrônomo e um dos últimos diretores do Museu de Alexandria, decidiu seguir os caminhos do pai. Ou seja, lutou pela busca do conhecimento. Mas isso lhe custou a vida: foi assassinada por defender o racionalismo científico grego. Ou seja, a do raciocínio como lógica de pensamento. Embora não fosse cristã, ensinou muitos. Tornou-se um símbolo dos direitos das mulheres e seu trabalho ajudou a estabelecer o movimento feminista do final do século XX.

4 - Andrei Sakharov

Sakharov participou do projeto soviético para construir a bomba atômica, sob a direção de Igor Kurchatov, em 1948. Em 1950, idealizou um reator nuclear de fusão controlada, o "tokamak". Já em 1951, inventou o primeiro gerador magnetoimplosivo, comprimindo campos magnéticos, por meio de explosivos, a que chamou Gerador MK. Em 1953, ensaiou o "canhão de plasma" impulsionado por geradores MK.

Mesmo sendo um eminente físico nuclear soviético e socialista, Sakharov foi símbolo da coragem civil e da consciência russa. Destemido, lutou pela justiça e pela democracia com cartas abertas, greves de fome e entrevistas à imprensa. Protestou contra o tratamento forçado de presos políticos em clínicas psiquiátricas e ergueu a voz, contra a invasão das tropas soviéticas no Afeganistão.

5 - Ayn Rand

Ayn Rand foi uma escritora, roteirista e filósofa norte americana. Suas ideologias incomuns e atemporais são capazes de impactar as raízes da sociedade e revolucionaram a vida de muitos, que se tornaram adeptos. Em sua época, enfrentou inúmeras dificuldades. Foi forçada a usar o sobrenome de seu marido, proibida de votar e não tinha direito à liberdade individual. Apesar disso, quebrou paradigmas, tornando-se produtora de conteúdo numa época completamente dominada por homens.

6 - Thomas Edison

Thomas Edison foi um dos maiores inventores da humanidade. Sua maior invenção foi a lâmpada elétrica. Chegou a registrar um total de 1.093 patentes. Edison era um racionalista e era também antagônico em relação à religião. Dizia que era uma mentira. Afinal, as religiões e seus livros sagrados foram criados pelos homens.

7 - Albert Einstein

Albert Einstein foi um dos pais da ciência moderna, além de um entusiasta dos direitos humanos. De família judaica, nasceu na Alemanha. Viveu e estudou na Suíça, voltou à Alemanha e se mudou para os Estados Unidos, quando Adolf Hitler (1889-1945) chegou ao poder, em 1933. Ao longo da vida, defendeu a utilização da ciência para fins pacíficos e o controle mundial sobre o uso da energia atômica. Sua contribuição à ciência foi a Teoria da Relatividade". Em uma entrevista, concedida em 1929, declarou ser agnóstico.

Próxima Matéria
Via   List Verse  
Imagens List Verse
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+