icone menu logo logo-fatos-historicos.png


7 carrascos mais sangrentos da história

POR Gustavo Camargo EM História 21/11/17 às 14h26

capa do post 7 carrascos mais sangrentos da história

Esse assunto é controverso. Existem milhares de motivos pelos quais as sociedades decidiram adotar a pena de morte. Atualmente no Brasil, como a gente sabe, não existe esse tipo de condenação, mas em outros países, como nos Estados Unidos, essa é uma realidade.

Em tempos antigos, crimes e pecados religiosos eram tratados de uma forma bem severa. Carrasco. Uma das únicas palavras altas o suficiente para atacar o medo nos próprios corações dos condenados mais perigosos do mundo. O fato é que essas execuções eram praticadas publicamente, como uma forma de alertar e mostrar as pessoas que a justiça aplicada na época era absoluta. Bom, nós da Fatos Desconhecidos trouxemos para nossos leitores o relato dos 7 carrascos mais sangrentos da história. Confira:

1 - Hajj Abd Al-Nabi

Hajj era considerado um "pequeno demônio". Ele era visto estrangulando gatos e cachorros como passatempo. Se pai lhe disse que tais atitudes poderiam manda-lo para o inferno. Mas por incrível que pareça tais hábitos serviram bem quando ele procurou o cargo de executor. Hajj diz que ele realizou mais de 800 execuções. Ele adorava seu trabalho.

2 - Lady Betty

Na cidade irlandesa de Roscommon, em meados de 1700, um lenda local dizia que ali vivia uma mulher chamada Lady Betty. Ela era mãe solteira cujo filho teria ido para os Estados Unidos para estudar. Anos depois, seu filho, agora bem sucedido veio a visitar. Mas Lady Betty foi incapaz de reconhecer seu filho, convidou-o para dentro, e em um momento o apunhalou enquanto dormia para roubar seus pertences.

Depois de perceber que teria assassinado seu próprio filho, Lady foi condenada a morte pelas autoridades. No dia em que ela e vários outros seriam executados, o carrasco não apareceu. Vendo uma oportunidade, Lady quis barganhar. Se o xerife tirasse sua sentença de morte, ela executaria os outros criminosos de graça. O xerife concordou, e por trinta anos, Lady realizou seu trabalho como assassina.

3 - Albert Pierrepoint

Não era difícil ver que Albert Pierrepoint seria perfeito para o trabalho, já que o inglês teria vindo de uma família de carrascos. No entanto, Albert teria sido o mais sangrento deles. Ele afirma ter executado pelo menos 400 pessoas em uma carreira que começou em 1932 e durou mais de duas décadas. Ele ainda diz que tinha dias que chegava a executar 17 pessoas.

4 - Charles-Henri Sanson

A família Sansons ficou por mais de 150 anos responsável pela administração da pena capital na França. O mais famoso entre eles era Charles-Henri, que chegou a executar três mil vítimas durante o reinado do rei Luís XVI.

5 - Antonina Makarova

Durante o período da Segunda Guerra Mundial, Antonina Makarova passou de uma simples enfermeira voluntária soviética para uma executora de nazistas. Ela chegou a executar cerca de 1.500 pessoas usando uma metralhadora. Depois que a guerra finalmente acabou, ela se casou com um veterano. Mais tarde, ela foi presa por agentes da KGB que conseguiram finalmente rastreá-la em 1976. Embora ela inicialmente negasse as acusações, Makarova admitiu os assassinatos.

6 - Franz Schmidt

Franz Schmidt foi o executor oficial de Nuremberg de 1578 a 1618. Chegou a executar quase 400 pessoas e torturou outras centenas. A família Schmidt entrou pela primeira vez nos negócios depois que um nobre forçou seu pai a se tornar um executor da cidade. A responsabilidade teria passado para Franz, que aceitou porque não tinha opção na época. Mesmo que o salário tivesse o enriquecido, sua família era evitada pela sociedade.

7 - Souflikar

Os jardineiros Bostanji desempenharam um papel muito importante na sociedade otomana. Era encarregados de cuidar pessoalmente do querer do sultão. Também era seu trabalho executar os condenados. O líder desse grupo, o Chefe de Jardins Reais, estava encarregado de executar nobres.

De todos que foram líderes, o mais famoso foi Souflikar. Durante o reinado de Mehmed IV, no século 17, ele realizou mais de cinco mil execuções em apenas cinco anos. Seu método era tão eficiente que ele não utilizava de equipamentos. Ele estrangulava suas vítimas com as próprias mãos.

E aí, o que acharam da matéria? A vida dos carrascos deveria ser bem conturbada, não é? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.


Próxima Matéria
Via   Listverse  
Imagens AON
avatar Gustavo Camargo
Gustavo Camargo
A verdade é que eu queria ser astronauta, mas na minha cidade ainda não tem a escolinha. Instagram: gustavoloopi
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest