• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 casos bizarros de animais que explodiram

POR Bruno Dias    EM Mundo Animal      31/03/20 às 15h44

A combustão espontânea é um jeito misterioso e macabro de morrer. Além de ser raríssimo, e contar com menos de 200 casos documentadas, ao longo da história. O cenário é quase sempre o mesmo: pessoas são encontradas como que "explodidas" por dentro, carbonizadas, mas, em geral, com as pernas, braços e cabeça intactas. Mostrando que o tórax teria sido o centro da explosão.

Por mais raro que possa ser, algumas pessoas já ouviram falar em combustão humana. Mas o fenômeno de animais literalmente explodindo é menos conhecido. Alguns animais se detonam como um mecanismo suicida de defesa para proteger outros membros da colônia. E outros explodem depois de mortos. Mostramos aqui alguns casos dessas explosões.

1 - Sapos

A primeira vez que foi visto sapos explodindo foi em 1968, na Alemanha. E em 2005 aconteceu com uma maior incidência ao redor de lagos no distrito de Altona, em Hamburgo. Foram mais de mil sapos inchando e explodindo, jogando seus órgãos internos para todos os lados. Por causa desses incidentes, a área foi chamada de "Lagoa da Morte".

O especialistas Frank Mutschmann conseguiu descobrir o motivo, pelo qual os animais estavam se explodindo. O motivo poderia ser a população de corvos na área. Examinando os cadáveres dos sapos depois de explodidos, Mutschmann observou que todos tinham uma minúscula incisão nas costas. E ela típica de bicada de corvo.

Os pássaros tinham descoberto que a melhor parte do sapo para se comer era o fígado. E eles bicavam os animais  pelas costas para não ingerirem o veneno da pele do sapo. Quando os sapos perceberam isso, eles viram que o melhor mecanismo de defesa seria se inchar.

2 - Formigas

As formigas de Bornéu tem uma forma bem definitiva de lidar com seus predadores. Essas formigas são avermelhadas e pequenas e não tem mecanismos de defesa comuns da espécie, como ferrões.

Quando esse animal está em perigo, ele mostra suas nádegas ao inimigo. Se isso não funcionar, elas apertam o predador com suas mandíbulas e contraem o seu abdômen até explodirem. Depois da explosão, saiu um líquido venenoso amarelo. Esse método de defesa é fatal para os dois animais, mas protege a colônia de formigas de ser devorada.

3 - Cachalote

Quando uma baleia morre, os gases de decomposição podem se acumular dentro dela, de uma forma tão intensa que o animal explode. Foi exatamente isso, o que aconteceu na cidade de Tainan, em Taiwan, em 2004. O animal tinha ficado encalhado na praia e morrido antes do seu socorro chegar.

Eles então decidiram que a baleia seria levada para uma instalação de pesquisa. Mas as suas 50 toneladas dificultaram um pouco esse transporte, que levaram 13 horas até a colocarem no caminhão. Durante esse período ela ficou inchada com os gases. A baleia explodiu e jorrou sangue em vários curiosos que pararam para vê-la.

4 - Carcaças de animais

Além de animais que explodem naturalmente, nos EUA, a explosão de carcaças de animais é feita como uma forma de descarte. Até mesmo, o Serviço Florestal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos tem um guia próprio de como explodir carcaças de animais grandes como cavalos, mulas e alces. Esse guia é chamado de "Obliterando Carcaças de Animais com Explosivos".

Esse guia mostra, em detalhes, como colocar os explosivos, em vários locais sobre a carcaça para ter diferentes resultados na explosão. A cartilha até lembra os leitores de sempre consultarem um detonador qualificado antes de explodir qualquer animal.

5 - Ratos bomba

Durante a Segunda Guerra Mundial, os agentes britânicos esconderam explosivos em todo tipo de objeto, que parecesse inofensivo. Como por exemplo, barras de sabão e garrafas de vinho. O mais incomum das invenções de bombas deles deve ter sido os ratos bomba.

Eles abriam os ratos e colocavam os explosivos dentro deles e colocavam o animal perto dos fornos. A intenção era que algum alemão visse o rato morto e o jogasse dentro do forno causando uma grande explosão. A ideia parecia boa mas não foi eficaz. Isso porque ela foi descoberta pelos alemães, antes que eles pudessem ser usados nas linhas inimigas.

6 - Cupins

Os cupins das florestas tropicais da Guiana Francesa defendem sua colônia, explodindo na cara dos seus inimigos. A espécie Neocapritermes taracua tem um saco de fluidos azuis venenosos em suas costas, que são chamados de "mochilas explosivas". Ao longo da vida do animal, eles vão se enchendo de cristais tóxicos. E quanto mais velhos são os animais mais letais eles são.

Os cupins mais velhos conseguem detectar quando a colônia está sob ataque. E quando um predador ameaça a colônia, são os mais velhos que explodem e cobrem os predadores com um líquido azul tóxico.

7 - Vaca

Em 2014, um grupo de vacas flatulentas causou uma explosão de um estábulo em Rasdorf, na Alemanha. As 90 vacas produziam diariamente até 500 litros de gás metano. E isso causou níveis perigosíssimos dentro do estábulo.

E por causa de uma carga estática de eletricidade a explosão com chamas aconteceu. A explosão danificou o telhado e deixou uma das vacas feridas. Toas elas tiveram que ser tratadas das queimaduras.

Próxima Matéria
Via   Listverse  
Imagens Listverse
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+