• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 cenas de filmes que causaram problemas judiciais

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      01/10/19 às 14h58

Muitas coisas, podem acontecer durante a preparação, produção e gravação dos filmes que estamos acostumados assistir já finalizados nos cinemas. São inúmeras as etapas e o número de envolvidos nessas produções. Em suma, a verdade é que a grande maioria das pessoas nunca terá dimensão de todo o trabalho que é fazer um bom filme.

Dessa forma, com todas essas pessoas envolvidas, com tantas etapas, é quase impossível que não ocorram alguns incidentes, e até mesmo acidentes, ao longo de todo o projeto. Bem como discordâncias e conflitos. Portanto, processos e ações judiciais também não são incomuns. Pensando nisso, hoje, preparamos uma lista com algumas cenas de filmes, que acabaram resultando em problemas judiciais para atores, produtores e estúdios. Confira!

1 - Resident Evil 6: O Capítulo Final (2016)

Durante as filmagens do último filme da franquia Resident Evil, a dublê, Olivia Jackson, sofreu graves ferimentos. Jackson realizava uma cena em que a personagem, Alice, interpretada por Milla Jovovich, atravessa um deserto zumbi, quando colidiu com uma grua, que não foi levantada a tempo. A dublê foi induzida ao coma e passou cerca de duas semanas neste estado.

Entre os graves ferimentos que sofreu, Jackson teve o braço esquerdo amputado. Posteriormente, Jackson entrou com uma ação judicial, contra os produtores do longa-metragem. Além do mais, ela alega que precisou realizar a cena de última hora, com o mínimo de preparação, em condições de mau tempo.

2 - O Aprendiz (1998)

Em um determinado momento do filme de Bryan Singer, O Aprendiz, o jovem Todd  imagina seus colegas como prisioneiros judeus, em uma câmara de gás. Depois que a cena foi filmada, um garoto, de 14 anos, entrou com uma ação judicial, contra os produtores do filme. Ele alegou que foi solicitado a se despir para a cena, o que ele se recusou a fazer na ocasião.

Outros dois meninos, de 16 e 17 anos, também fizeram acusações similares. Um deles chegou a atender a solicitação do diretor. Os jovens disseram terem ficado traumatizados com tudo que aconteceu. As indenizações, pedidas por eles, foram baseadas em questões como sofrimento emocional, negligência e invasão de privacidade.

3 - Encontro de Casais (2009)

No longa de 2009, o personagem Joey se masturba, utilizando um panfleto no qual a ex-modelo, Irina Krupnik, aparece estampada. A cena acabou resultando em uma ação judicial contra o filme. Krupnik pediu como indenização US$ 10 milhões, alegando invasão de privacidade e apropriação indevida, uma vez que ela sequer foi consultada ou concordou com o "contexto quase pornográfico", no qual a imagem foi inserida. Entretanto, o juiz rejeitou o processo e, basicamente, nada fez em relação a toda situação.

4 - Trapaça (2013)

Um processo judicial foi movido devido a uma cena em que Rosalyn Rosenfeld (Jennifer Lawrence) diz a seu marido, Irving (Christian Bale), que leu um artigo de Paul Brodeur, que alegava que o microondas retirava os nutrientes dos alimentos. Brodeur, que já publicou livros sobre os perigos da radiação de microondas, processou a produção do filme, por apropriação indevida.

Isso porque ele nunca sugeriu que as microondas, desses aparelhos, reduzissem os nutrientes dos alimentos. Brodeur pediu US$ 1 milhão como indenização por difamação. Ele alegou que a falsa alegação no filme manchou sua reputação. No entanto, o processo foi julgado como infundado. O tribunal alegou que os espectadores, do filme, não levariam a personagem de Lawrence a sério, devido a seu caráter pouco confiável.

5 - A Morte Te Dá Parabéns (2017)

No início de 2019, a Universal foi processada sob o argumento de que a máscara, utilizada pelo assassino na franquia de 'A Morte Te Dá Parabéns', copiava o mascote do time de basquete, Pelicanos, de New Orleans, nos Estados Unidos. Jonathan Bertuccelli, criador do mascote, alegou que o estúdio utilizou a imagem de sua criação, sem permissão. Ele pediu metade dos lucros existentes dos dois filmes, além de 50% dos lucros futuros. O processo se encontra em andamento.

6 - Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (2015)

O filme biográfico, sobre o grupo NWA, recebeu uma ação legal por parte do ex-empresário do grupo, Jerry Heller. Ele pedia US$110 milhões, alegando que houve uma deturpação de seu personagem e que muitas coisas, utilizados no filme, haviam sido retiradas de sua autobiografia, sem permissão.

Heller também alegava que o longa-metragem o mostrava como um "empresário desprezível e aproveitador". Em 2016, Heller morreu de um ataque cardíaco - o qual seu advogado alega ter sido provocado pelo estresse de sua representação no filme. No ano passado, um juiz refutou os argumentos de Heller no caso e o processo foi arquivado.

7 - Se Beber, Não Case! Parte II (2011)

Em uma das cenas do filme, o personagem Stu (Ed Helms) acorda com uma tatuagem em seu rosto. Uma ilustração que muito se assemelha a de Mike Tyson. S. Victor Whitmill, o tatuador que eternizou o desenho no rosto de Tyson, acabou processando a produção do filme. Whitmill alegou que o design da tatuagem era protegido por direitos autorais, e que a Warner Bros. nunca pediu permissão para usá-la. Após algumas negociações, a Warner Bros. acabou realizando um acordo com Whitmill, por uma quantia não revelada.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião. Posteriormente, não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+