• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 coisas de Super Dragon Ball Heroes que deveriam se tornar canônicas

POR Letícia Dias    EM Fatos Nerd      27/03/20 às 16h56

Apesar de se manter como uma das franquias mais populares e lucrativas de todo o mundo, Dragon Ball se encontra em uma posição estranha no momento. Embora o mangá de Dragon Ball Super esteja à todo vapor, seu anime foi colocado em hiato por tempo indefinido. Sendo assim, o único entretenimento audiovisual que os fãs estão acessando é o anime promocional de Super Dragon Ball Heroes. No entanto, embora seja visto apenas como uma divulgação do jogo arcade, esse anime conta com narrativas complexas e coerentes que têm sido bem recebidas pelo público. Sendo assim, resolvemos apontar algumas coisas da série que deveriam se tornar canônicas na franquia.

7 -  A Patrulha do Tempo

Embora a Patrulha do Tempo já exista no Dragonverse há anos, ela nunca foi reconhecida no cânone oficial. Com Chronoa, a Kaiohshin do Tempo, comandando o fluxo temporal no geral, vemos Trunks do Futuro atuando como seu assistente pessoal. Além disso, a Kaiohshin está sempre com Tokitoki, o pássaro divino com capacidade de "criar tempo" no Universo 7, ao seu lado. Por fim, a Patrulha do Tempo em si é liderada pelo Trunks do Futuro, que possui mais experiência na área, e inclui versões alternativas das famílias de Goku e Vegeta. Só para ilustrar, podemos citar Bardock, Goku, Gohan, Goten, Pan e Vegeta. Considerando que Dragon Ball Super já se aprofundou na causa e efeito da linha do tempo na Saga do Trunks do Futuro, introduzir o arco do Xeno Trunks seria algo fácil de se fazer.

6 - Os Guerreiros da Área Núcleo

Super Dragon Ball Heroes realmente acertou ao introduzir a história do Conflito Universal. Como resultado disso, pudemos conhecer uma equipe central de vilões, os Guerreiros da Área Núcleo. Em suma, esses são os piores entre os piores presos do núcleo do Planeta Prisão. Além disso, a equipe é composta por um poderoso líder telecinético chamado Hearts; um saiyajin antigo e maligno de nome Cumber; androides gêmeos do mal e o retorno de ninguém menos que Zamasu. Basicamente, essa é a coisa mais legal SDBH já apresentou, então os Guerreiros da Área Núcleo parecem destinados ao cânone.

5 - Cumber: O Saiyajin do Mal

Como citamos acima, Cumber é um saiyajin antigo e maligno. Contudo, apesar de integrar os Guerreiros da Área Núcleo, Cumber pode ser trazido para o cânone por conta própria. Sua história é intrigante, visto que o saiyajin foi arrancado de seu tempo, temos de lidar com seu comportamento selvagem. Ademais, ele possui um conjunto único de poderes que nunca haviam sido vistos antes.

4 - Fu

Apesar de já ter sido apresentado nos jogos de Dragon Ball há muito tempo, Fu não faz parte do cânone, mas deveria. Além de ser o herdeiro legítimo do Reino dos Demônios, Fu é um grande cientista que elabora maquinações e artefatos para manipular o tempo e torná-lo melhor, de acordo com sua perspectiva. Embora seja mais um cientista louco do que um vilão, Fu é o principal antagonista da Patrulha do Tempo e um grande lutador. Como bem pontuado pelo ComicBook.com, um vilão de longo prazo que está em um jogo de xadrez temporal com os deuses seria uma boa mudança de ritmo para a franquia.

3 - A Semente do Universo

Introduzida em Super Dragon Ball Heroes como uma matadora de deuses, a Semente do Universo acabou se mostrando mais interessante do que poderíamos pensar. Em suma, essa arma consegue coletar energia de poderosos lutadores em todo universo e, quando carregada, pode proporcionar à um guerreiro energia suficiente para derrotar o próprio Zeno. O cânone oficial poder alterar os detalhes da arma e, após tudo que Dragon Ball Super configurou, os fãs vêm aguardando uma ameaça real aos deuses na série.

2 - A Revolta Destruidora

Como pudemos ver, Dragon Ball Super preparou o cenário para um conflito óbvio entre mortais e deuses. Desde então os fãs começaram a teorizar sobre como isso funcionaria exatamente. Contudo, Dragon Ball Heroes chegou primeiro e já abordou esse tópico no seu arco da Criação do Universo. Sendo assim, essa seria uma boa opção de direção para a qual a história canônica poderia caminhar de forma orgânica. Afinal, existem muitos motivos para alterar o porquê dos Deuses da Destruição irem atrás de Goku e cia.

1 - Saga do Reino dos Demônios

Originalmente, o arcade de Super Dragon Ball Heroes se baseou em alguns arcos de história envolvendo o Reino dos Demônios. Assim, ele aproveitou para introduzir alguns personagens que acabaram se tornando icônicos. Só para ilustrar, podemos citar Mechikabura, o Rei dos Demônios, Demigra, o deus demônio e sua irmã Towa. Visto que, ultimamente, a franquia tem explorado bastante o cosmos, o Reino dos Demônios seria uma boa mudança de planos.

Próxima Matéria
Via   Critical Hits     CB  
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+