• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 coisas estranhas que as pessoas roubaram

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      15/07/19 às 15h45

O roubo e a prática de roubar podem ter começado bem antigamente. Desde o começo dos tempos, temos notícias de roubos. Desde os saqueadores de túmulos no Egito e, talvez, isso se remonte até os tempos das cavernas com roubos de conchas e pedras. E em nossa evolução, o roubo também evoluiu. Pedras, agora tinham que ser preciosas, e os objetos, bons suficiente para causar inveja em nossos semelhantes.

Todos somos ensinados que roubar é errado, mas em alguns casos até se "entende" o motivo do roubo. Quando o que é roubado é dinheiro, drogas ou alguns itens de valor se compreende que o ladrão quer enriquecer ou obter lucro. Mas existem casos em que as pessoas roubam coisas aleatórias e bizarras. Mostramos aqui alguns desses casos.

1 - Uma praia

Quando pensamos em praia, nos vem à mente um lugar para descansar e relaxar antes de voltar para casa. Mas, em 2008, um caso aconteceu no balneário de Coral Spring, na Jamaica. No local, os ladrões levaram uma quantidade de areia suficiente para encher 500 caminhões. E para ficar mais estranho, esse roubo aconteceu em julho, que é o auge do verão.

Mais curioso é que foram necessários meses de investigação para que a polícia chegasse ao fundo do caso. Eles concluíram que a areia roubada foi vendida para resorts da área. Roubar uma praia pode parecer estranho, mas a verdade é que existe um mercado mundial de comércio de areia branca. No caso de Coral Spring, cinco homens foram acusados mas o caso foi descartado quando uma testemunha importante se recusou a depor.

2 - Tampa de bueiro

Outra coisa curiosa de se imaginar roubando são tampas de bueiro. Em Londres, em 2004, aproximadamente 200 dessas tampas foram roubadas. E cerca de 93 delas foram surrupiadas em uma semana. Os ladrões estavam roubando essas tampas por causa do aço. O material estava com seu preço em alta na época.

Os roubos de Londres não chegaram nem perto dos de Pequim, que foram cerca de 240 mil tampas roubadas. A situação já era um risco para a população da China, tanto que que o governo chinês teve que fazer novas coberturas, usando outros materiais, para não serem roubadas.

3 - Cérebro de Einstein

Um cérebro é uma coisa estranha de se roubar. Agora se for o de um gênio da humanidade pode parecer não tão estranho assim. A motivação para esse roubo não era lucro, mas sim a ciência. E quem foi responsável pelo delito foi o médico que realizou a autópsia de Einstein, em 1955: Thomas Stolz Harvey.

Ele queria saber se o cérebro de Einstein tinha alguma coisa que explicasse sua genialidade. Mas o médico não tinha permissão da família para cortar a cabeça e retirar o órgão para tal análise. E mesmo com instruções claras deixadas por Einstein, de que ele queria que seu corpo fosse cremado intacto, Stolz Harvey nunca devolveu o cérebro porque estava convencido que conseguiria aprender alguma coisa com o órgão.

4 - Cocô de cachorro

Esse incidente aconteceu em 2015, em Des Moines, estado de Iowa. O ladrão estava tentado fugir com um caminhão que estava estacionado fora de casa. O homem conseguiu entrar no caminhão, mas não conseguiu roubá-lo.

O ladrão, porém, estava certo de que queria roubar algo, e quando estava mexendo no caminhão, viu uma bolsa cheia de cocô de cachorro e decidiu levá-la. Segundo o relatório da polícia, o dono do caminhão tinha avaliado a sacola de fezes em um dólar. Mas ele não falou como chegou a esse valor.

5 - Uma cabana

Esse caso aconteceu com a família Hempel. Em 2015, eles foram para a sua cabana no condado Stevens para chegar lá e descobrir que sua cabana não estava mais lá. Algo que os deixou completamente sem reação. Os ladrões foram vistos por pelo menos um vizinho. O que não é de se espantar, já que uma cabana não passa assim tão desapercebida. O vizinho viu os ladrões levarem a cabana em um trailer.

A polícia precisou de apenas um dia para encontrar a cabana graças a uma denúncia anônima feita por telefone. Ela tinha sido movida cerca de 16 quilômetros da sua localização original. Os ladrões ainda tentaram escondê-la em uma estrada particular, mas estranhamente decidiram colocá-la em palafitas que chamariam a atenção.

6 - Penas

Edwin Rist era um talentoso flautista dos EUA, que foi para o Reino Unido estudar na Royal Academy of Music. Mas, além da paixão pela música e pela flauta, ele também era apaixonado por penas de pássaros e seu uso na confecção de iscas artificiais. Isso, desde que ele viu um homem fazer o mesmo quando ele era criança.

Foi essa paixão que o fez viajar, em 2009, para a cidade de Tring, em Hertfordshire e invadir o Museu de História Nacional. Lá, lugar que abriga várias aves exóticas e raras, Rist roubou quase 300 peles de aves. E antes de ser pego, ele também vendia as penas no eBay. O homem foi condenado a um ano de prisão.

7 - Cabelo humano

Em 2013, na cidade de Maracaibo na Venezuela, uma gangue, que se chamava Piranhas, saia pelas ruas cortando os cabelos das mulheres e depois os vendendo. Os ataques não eram nada engraçados. As pessoas da gangue apontavam armas na cabeça das mulheres e as forçavam a colocar o cabelo em trança ou rabo de cavalo para que eles conseguissem cortar.

Eles roubavam os cabelos para vendê-los em redes criminosas subterrâneas. Os valores iam até 800 dólares. Esses cabelos seriam usados na confecção de perucas e extensões de cabelo vendidas em salões de cabeleireiros da cidade.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+