icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 coisas que você não sabia sobre pessoas transsexuais

POR Cristyele Oliveira EM Curiosidades 05/11/19 às 11h57

capa do post 7 coisas que você não sabia sobre pessoas transsexuais

As pessoas, no geral, têm medo daquilo que elas não conhecem bem. E por não entenderem, elas muitas vezes acabam criando estereótipos e criam preconceitos. E isso acontece com várias coisas, porque como todos sabemos, o preconceito existe em todos os lugares. Isso acontece com as mulheres, os negros, os deficientes, com pessoas homossexuais, com os gordos e por aí vai. E sempre tem uma parcela da população que acaba sofrendo mais com isso, ou pelo menos, os efeitos são mais marcantes. Pessoas transsexuais que o digam porque, além de sofrer com o preconceito alheio na comunidade, eles enfrentam dificuldades de aceitação até em meio àqueles, que deveriam apoiar pode também serem diferente.

A palavra transsexual em si já evoca emoções fortes nas pessoas, principalmente para aquelas que não entendem o que isso significa. Pessoas transgêneros são aquelas que não se identificam com o seu sexo biológico de nascimento. Já as transsexuais são as transgêneras que possuem uma inconformidade com o físico de origem, e decidem alterar isso. E não importa como você se sinta a respeito do tema, esse é um assunto muito delicado e que invoca questões muito complicadas. E talvez, por ainda ser um assunto "polêmico" e considerado tabu, é que ainda seja tão complicado entender a realidade dessas pessoas. Mas se a pessoa estiver aberta a aprender e entender o próximo, não é tão difícil assim. Confira a seguir, 7 coisas que você não sabia sobre pessoas transgêneros.

1 - Pessoas que não se identificam com o gênero de nascimento existem há muito tempo

Pode parecer que isso é uma coisa de agora, devido ao fato de estar se falando mais sobre o assunto. Mas não se engane, isso não é uma novidade dos tempos modernos. Há várias evidências arqueológicas que sugerem que, pessoas transgêneros e não conformistas de gênero existem há milênios. No leste europeu, pesquisadores encontraram diversos túmulos de 5 mil anos atrás, com esqueletos femininos enterrados com armaduras de guerreiros. Joana d"Arc foi queimada viva por usar roupas masculinas. O Kama Sutra já descreve um terceiro sexo, e a Bíblia cita "eunucos por vontade própria". Outras culturas carregam várias tradições de indivíduos não conformistas de gênero. Exemplo disso é a hijra do hinduísmo e da Índia, entre tantas outras.

2 - A cirurgia de redesignação de sexo é mais antiga do que se imagina

Muito tem se falado hoje em dia sobre a cirurgia de mudança de sexo, o que faz parecer com que esse procedimento só tenha surgido há pouco tempo. Mas, na verdade, a cirurgia de redesignação já existe há algum tempo. A primeira cirurgia, com esse intuito, foi uma mastectomia em 1926. Depois, em 1930, foi feita a primeira penectomia, e no ano seguinte, a primeira vaginoplastia do mundo.

3 - Transgênero no esporte

Muita gente não sabe mas, desde 2003, o Comitê Olímpico Internacional permite a participação de transgêneros no esporte. No entanto, há um embate quanto a isso devido à participação de mulheres trans. Isso porque, a maioria concorda com a participação de homens trans, mas quando se tratam das mulheres trans há aqueles que acreditam em uma vantagem injusta, devido a diferença hormonal. Para combater essa ideia, o COI colocou algumas regras específicas, quando se trata dos níveis de testosterona em seus atletas.

4 - Arrependimento pós-cirúrgico

Devido as várias questões relacionadas à saúde dos transgêneros, não há dados suficientes para determinar qual a frequência que essas pessoas relatam arrependimento após a transição. Mas ainda assim, alguns médicos relataram sobre pacientes que retornaram meses, ou anos, após a reversão. E a maioria procurando por uma reversão ao procedimento. Embora haja poucos estudos sobre essa questão, estimativas apontam que cerca de uma a cada 20 pessoas trans tenham se arrependido após a cirurgia.

5 - Relações sexuais

Esse ainda é um tema pouco explorado cientificamente, então não existem ainda muitos estudos sobre isso. Entretanto, dos poucos já realizados sobre homens heterossexuais e mulheres trans, já se relatou que a maioria desses homens não se considera gays por se relacionarem com mulheres trans, mesmo que elas não tenham completado a transformação cirurgicamente. O que esses estudos mostraram é que a única coisa que realmente importa para esses homens é que eles pareçam externamente "femininos". Tanto que a maioria desses homens admitiu fingir que o parceiro não tinha pênis.

6 - Complicações da cirurgia de redesignação

Todo procedimento cirúrgico envolve algum tipo de risco, mas no caso de cirurgias de redesignação sexual, existem problemas específicos. Os mais comumente relatados estão relacionados a bexiga ou uretra. Isso devido à complexidade do procedimento, tanto de homem para mulher, quanto ao contrário, complicações urinárias são comuns.

7 - Alto índice de suicídios

Uma coisa se destaca, tanto no caso de adultos, quanto adolescentes que se identificam como trans: muitos já tentaram se matar. Muito disso devido às questões de autoestima, relacionadas com a distinção do seu gênero biológico com a sua identidade. Sem contar com a rejeição e o bullying que muitos sofrem. Pesquisas apontam que 43% das pessoas trans tenham tentando cometer suicídio ao menos uma vez na vida.


Próxima Matéria
avatar Cristyele Oliveira
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest