icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 coisas surreais que as pessoas faziam e que acreditavam ser saudáveis

POR Bruno Dias EM Curiosidades 24/07/18 às 14h30

capa do post 7 coisas surreais que as pessoas faziam e que acreditavam ser saudáveis

Não é difícil se ver procedimentos médicos que deram errado, ou diagnósticos mal dados que levaram a maiores complicações. Mas também é óbvio que o controle das doenças está no seu auge e progredindo cada vez mais para se tornar o melhor que pode ser e as vacinas salvaram o mundo de várias doenças terríveis. Mas até hoje nada é perfeito. Ainda existem pessoas em condições insalubres sendo mal diagnosticadas, tratamentos sendo feitos de maneiras incorretas e lucro querendo ser feito a todo custo na indústria farmacêutica.

Essas coisas são de assustar qualquer um, ms existem, ou melhor, existiram coisas muito mais assustadoras na medicina. É só olhar para o passado que vamos ver "tratamentos" absurdos. Várias pessoas, com ou sem muita escolaridade, já gastaram dinheiro com esses tratamentos que são tão ou piores que suas doenças.

1 - Sem gagueira

Vários líderes sofreram de desordem gagas, segundo os livros de história, e várias pessoas ainda sofrem com isso. Apesar de comum os gagos tem que lidar com bullying, o que só agrava a condição. Hoje em dia os médicos tratam os pacientes com compaixão, mas antigamente eles eram tratados de uma maneira totalmente brutal.

Choques elétricos linguísticos eram feitos em pacientes gagos. Mas a pior operação foi inventada em 1841, quando o cirurgião JF Dieffenbach foi o pioneiro em inventar uma técnica digna de filmes de terror. Uma cunha triangular era cortada da língua dos pacientes, sem nenhuma anestesia. A primeira operação foi feita em um menino de 13 anos. Apesar da técnica ter sido popular, as pessoas foram percebendo o quão ineficaz ela era.

2 - Antes do viagra

Nunca subestime um homem cujo você-sabe-o-que não está fazendo você-sabe-o-que. E provavelmente o pior período para isso acontecer com um homem foi durante os alguns anos do século XX nos quais um doutor oferecia transplante de testículos de cabra para seus pacientes.

Esse médico era John Richard Brinkley. Ele era famoso por usar sua retórica popular e populista para enganar vários homens que chegavam no hospital a mutilar seus genitais com promessas irreais. Claramente o transplante de testículos de cabra não funciona. Mas infelizmente vários homens caíram nesse conto do vigário e o médico faturou milhões.

3 - Cura de repouso

O descanso é uma coisa boa, mas a 'cura de repouso' inventada por Silas Weir Mitchell, no século XIX, estava longe de ser algo relaxante. Ela era feita em mulheres consideradas histéricas, nervosas ou independentes. Basicamente qualquer mulher que não fosse submissa aos homens.

As pacientes dessa "cura" não tinham permissão para sentar, não podiam usar as mãos e eram higienizadas pelas enfermeiras. Amigos e familiares eram proibidos de visitar. E alimentos gordurosos eram empurrados nas pacientes. Ela era basicamente com o intuito de transformar adultos em bebês.

4 - Pasta de tabaco

Escovar os dentes é um hábito que previne nossas bocas de apodrecerem com cáries e doenças. Isso é, se você não tiver escovando sua boca com pasta de tabaco. Sim, a mesma coisa que tem nos cigarros. Um equívoco se espalhou na Índia que tabaco era ótimo para os dentes. Não é surpresa que a pasta de tabaco era tão viciante quanto os cigarros e não fazia nenhum bem. Ela finalmente foi proibida na Índia nos anos 1990.

5 - Dentição na faca

A dentição nunca é divertida, nem para o bebê e nem para os pais. Nos tempos de 117 dC Soranus de Éfeso sugeriu que se esfregasse cérebro de coelho nas gengivas do bebê. E o pior foi que essa prática durou por vários séculos.

Pior que o cérebro de coelho foi a ideia do cirurgião Ambriose Pare. Ele sugeriu que as gengivas dos bebês fossem cortadas com uma faca afiada para tirar os pequenos dentes. Em 1764, o Dr. John Theobald ratificou a técnica e recomendou colocar sanguessugas atrás das orelhas das crianças.

6 - Tênia para perder peso

Dietas loucas surgem a todo momento, mas costumavam ser mais loucas do que só tomar sopa o dia todo. Anúncios foram encontrados desde o começo do século XX promovendo o uso de tênias, que são parasitas que crescem até cerca de uns 15 metros e vivem no estômago das pessoas.

O desejo pelo corpo magro era tão grande que pessoas ingeriam pílulas com cistos de tênia pensando que o verme iria digerir a comida para elas. Além de ser uma prática super perigosa, não existe garantia nenhuma de perda de peso já que vários tipos desse parasita não causam essa perda.

7 - Controle de natalidade

Desde que o mundo é mundo os seres humanos gostam de fazer sexo e tentam descobrir como fazê-lo sem a principal consequência, ter filhos. A ciência desenvolveu muitos métodos eficazes, mas antigamente eles eram muito esquisitos. Nos tempos medievais as mulheres amarravam testículos de doninha em volta do pescoço ou usavam amuletos feitos de cera de orelha de mula. Um outro método nada higiênico era inserir uma bola de esterco de crocodilo e mel.

Os preservativos de intestino de animal surgiram nos anos 1500 e os de borracha estrearam nos anos 1800. O controle de natalidade ficou muito mais fácil e eficaz desde então.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest