• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 cooperações mais bizarras entre espécies de animais diferentes

POR Cristyele Oliveira    EM Mundo Animal      17/12/19 às 14h05

As interações entre espécies animais podem assumir diversas formas. Estamos mais acostumados a ver predadores caçando presas, seres humanos domando animais, grupos distintos competindo por um mesmo território ou presa, e assim por diante. Essas são formas de interações comuns, dentro do reino animal, mas a natureza é bem mais complexa do que isso. Os demais animais podem até não ser criaturas pensantes, mas, pelo menos, intuitivos eles devem ser. Ou pelo menos, seria essa a explicação para algumas cooperações, um tanto quanto inesperadas entre diferentes espécies. Nós já sabemos que a união faz a força, e pelo visto, os bichos também.

Enquanto a maioria das relações entre espécies distintas de animais pode ser descrita ou tida apenas como sendo antagônicas ou distantes, outras nem tanto. Pelo contrário, parecem até complementar uma ação. O fato é que interações positivas, e mutuamente benéficas, acontecem também na natureza. Prova, ou não, de que os animais são evoluídos. Confira a seguir, 7 cooperações mais bizarras entre espécies de animais diferentes.

1 - Lobos e corvos

No passado, os lobos cinzentos foram praticamente aniquilados na América do Norte. Mas desde a década de 1970, as populações estão se recuperando gradativamente e estão contando com uma ajuda especial. Sua reintrodução no Parque Nacional de Yellowstone teve um efeito estabilizador, no ecossistema local, principalmente quanto aos corvos, durante os meses de inverno. Os corvos aprenderam a se beneficiar das sobras dos lobos. Durante o inverno, os corvos pousam e coaxam perto de uma presa, a fim de convidar os lobos para uma refeição, como um guia turístico faria. Isso deixa o corvo em uma posição privilegiada, para aproveitar as sobras. E mais, os lobos também têm sido surpreendentemente mais tolerantes, desde que começaram a se alimentar próximos a eles.

2 - Cobra e humano

O americano Daniel Greene conta com a ajuda de um animal bem peculiar, para detectar convulsões. No caso dele, esse animal é uma cobra. A jiboia de 1,5 metro, chamada Bedrock, ajuda o dono que sofre de convulsões, a se preparar para lidar com as crises. Ele geralmente carrega a cobra no pescoço. Ele reparou que, quando uma convulsão ocorria, Bedrock endurecia e apertava levemente o seu pescoço. Desde então, a cobra tem sido fundamental para avisá-lo, quando precisa aliviar o estresse, tomar remédios ou qualquer atitude necessária para impedir a convulsão, ou suportá-la da maneira mais segura.

3 - Texugos e coiotes

Texugos e coiotes compartilham um gosto em comum, por presas roedores. Assim, os dois são meio que inimigos, na hora de conseguir o almoço. A não ser, é claro, que as duas espécie se unam, por um objetivo em comum: capturar uma presa. E de fato, é isso o que acontece com alguns texugos e coiotes. Cientistas documentaram que as duas espécies trabalham juntas, para capturar presas, e assim, complementam os pontos fortes de cada um. O texugo afunda a presa do chão e o coiote a derruba. No entanto, é bem provável que esses esforços cooperativos ocorram só entre um texugo e um coite solitário, em grandes grupos, isso provavelmente não funcionaria.

4 - Sapos e aranhas

Os sapos e as aranhas podem compartilhar um arranjo mutuamente benéfico e um tanto quanto peculiar. O fato é que muitos predadores, que poderiam ter o sapo como presa, não ousariam entrar na toca de uma grande aranha caçadora, certo? E se os sapos se escondessem lá, eles poderiam ainda se deliciar aos pequenos invertebrados, atraídos pelos restos da matança da aranha. Sem contar que os sapos descobriram que uma toca de aranha seria um ótimo e pequeno habitat para eles. Mas o que as aranhas ganham hospedando sapos, em suas tocas? Os sapos podem proteger os seus ovos, já que eles comem as formigas, que poderiam ser um perigo aos seus filhotes.

5 - Corvos e humanos

O IQ Zoo é um parque temático, que foi usado como campo de testes, financiado pelo governo americano para treinar animais para espionagem. Qual animal renderia um ótimo espião? Os corvos, é claro. Além de poder transportar cargas incrivelmente pesadas, a inteligência desses animais permitiu que eles fossem treinados, para realizar tarefas bem específicas, como abrir gavetas de arquivos e carregar pastas de arquivos. Esses animais são tão inteligentes, que podem até ser treinados para tirar fotos, com uma câmera especial, carregada em seu bico.

6 - Formigas e lagartas

As formigas de carne, nativas da Austrália, formam uma patrulha feroz, que defende com todas as forças os limites de seus territórios. Outras espécies, que invadem o seu território, são enxameadas, mortas e às vezes até comidas por elas. Assim, várias espécies são incapazes de coexistiram com elas. Menos as lagartas, que não apenas coexistem, como também são bem-vindas pelas formigas de carne. Essas lagartas secretam um líquido açucarado, que as formigas consomem. Como retribuição pelo delicioso líquido, as formigas protegem essas lagartas dos predadores.

7 - Baleia e humanos

Uma baleia macho, que acabou ficando conhecida como Velo Tom, tinha o costume de levar baleias mortas para a Baía de Twofold, na Austrália, e as prendia ali. Logo depois, a baleia nadava até a estação de caça às baleias, pulava e batia na água, com o rabo para chamar a atenção do baleeiros. Em seguida, os baleeiros saiam com seus barcos, para apanhar as baleias presas. Alguns deles até dizem que a baleia os protegia dos tubarões.

E você, o que achou dessas cooperações do reino animal? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+