• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 crimes sem provas que tiveram reviravoltas e novas pistas recentemente

POR Diogo Quiareli    EM Mistérios & Horror      25/06/18 às 14h07

O mundo talvez não seja tão justo como imaginamos e as engrenagens da justiça às vezes giram devagar. Diante de muitos crimes, alguns casos acabam passando batido e se perdendo com o tempo. Por outro lado, outros levam anos e até mesmo décadas até ter um desfecho e as medidas certas tomadas.

Após muito tempo de investigações sem resultados, oficiais de justiça se convencem que não conseguirão dar um fim a um crime em específico e que esses serão um mistério para sempre. Mas a vida pode surpreender e pistas podem aparecer quando menos se espera. Alguns crimes antigos até então sem desfecho tiveram suas verdades reveladas quando menos se esperava.

As provas de DNA e a prática recente de pesquisas em bancos de dados permitiram esse avanço. Confissões inesperadas ou até mesmo sorte também estão entre os motivos. Buscamos e listamos alguns crimes sem provas que receberam reviravoltas e pistas recentemente. Confira a seguir:

1 - Morte de crianças em Bowraville

Houve no início dos anos 90 uma série de assassinatos de crianças em Bowraville, na Austrália. Evelyn Greenup, de 4 anos e Clinton Speedy-Duroux, de 16, desapareceram em uma pequena cidade e foram encontrados posteriormente mortos. Tiveram outras vítimas após isso. Jay Hart foi considerado o principal suspeito pelos crimes. Ele foi absolvido duas vezes. Muito tempo se passou e, em fevereiro de 2017, as autoridades locais acusaram um homem pelos assassinatos.

O processo está correndo desde novembro de 2017, mas não sabemos se há extensão das novas evidências. Há relatos de testemunhas de dois motoristas de entregas que afirmam ter visto um homem de pé sobre o corpo de um dos adolescentes mortos.

2 - Assassinato de Dana Bradley

No dia 14 de dezembro e 1981, Dana Bradley de 14 anos pedia carona em Dt. John, Newfoundland. Ela sumiu a noite e só foi encontrada dias depois em uma área arborizada. Em seu corpo havia sinais de agressão sexual e traumatismo contudente. Em 1986, um homem confessou o crime, mas depois se retratou e as acusações foram suspensas.

O caso durou 35 anos e se tornou a mais extensa investigação na história do Canadá. Mas em 2016 muita coisa mudou com duas novas pistas. A primeira veio de um homem afirmando que era testemunha do sequestro da garota. Robert, um homem que era uma criança na época disse que estava sentado no banco de trás do carro usado no crime. Ele disse que o automóvel estava sendo conduzido por um amigo da família.

A polícia investigou e descartou as alegações do homem. Mesmo assim Robert tinha simpatizantes que buscaram pelo que afirmou, mas não teve êxito. No entanto, graças aos testes de DNA, a polícia canadense está realizando estudos para conectar o assassinato a um suspeito. O caso poderá finalmente ter um fim.

3 - Caso do condado de Orange, Califórnia

Por 54 anos, investigadores buscaram o desfecho do assassinato de Christine Wariner, 47 anos. O seu corpo foi encontrado em fevereiro de 1964 em um quarto demolido no Califórnia Motel, em Santa Ana. A maior posta que a polícia tinha era uma marca de mão ensanguentada na porta, mas eles conseguiram encontrar um fósforo em 2007.

As provas apontavam como culpado Charles Faith, um criminoso sexual condenado há mais de 20 anos de prisão. Foi construído um caso contra Faith. O caso nunca chegou ao tribunal e em 2016 o estado retirou as acusações de homicídio devido a falta de saúde do acusado. O promotor público disse que as acusações seriam revividas se a saúde de Faith melhorasse. O caso não teve um fim, mas a polícia está cada vez mais próxima.

4 - Mártir de A10

Esse é o caso de uma criança francesa morta e jogada numa estrada próxima a cidade de Blois. A polícia a chamou de Inass. A garota permaneceu sem identificação por quase 30 anos. Hoje sabemos quem ela era e temos a esperança do desfecho. A menina não teve o seu nome divulgado, mas nasceu em Casablanca em 1983. Tinha quatro anos quando o seu corpo foi encontrado embrulhado em um cobertor. Ela tinha sinais de abusos, incluindo alguns ossos quebrados, queimaduras e marcas de mordidas. O seu assassinato tornou-se uma das maiores investigações da história da França. Pelo menos 65 mil escolas e 6 mil pediatras foram consultados para descobrir o nome da vítima. O caso foi considerado sem solução no ano de 1997, após não conseguirem nada.

Em 2008, seu DNA foi adicionado ao banco de dados, mas sem nenhuma correspondência. Tudo mudou em 2016, quando um homem com o DNA correspondente foi preso. Descobriram que ele era irmão de Inass. A polícia voltou seus olhos para os pais, Ahmed e Halima Touloub, separados desde 2010. Cada um acusou o outro pela violência das crianças. Ambos foram presos em 2018.

5 - Assassinato de Milica Van Doorn

Esse é um dos maiores casos não resolvidos da Holanda, mas teve um grande salto em 2017 graças ao avanço da tecnologia e à cooperação de cidadãos de Zaadam. Milica van Doorn foi estuprada em 1992, com 19 anos. Após isso, seu corpo foi jogado num lago em Kogerveld. Diversas testemunhas relataram um homem de aparência turca andando de bicicleta próximo ao local.

A tecnologia moderna identificou 133 homens com descendência turca que viviam na cidade ou tinham parentes na área. Eles foram convidados a entregar uma amostra de DNA. A polícia não considerou nenhum suspeito, mas esperavam que fossem relacionados ao assassinato. Poucas semanas depois as autoridades holandesas anunciaram a prisão de um suspeito identificado como Huseyin A. Ele era de descendência turca, tinha quase 40 anos e foi um dos poucos que não entregou uma amostra de DNA de forma voluntária.

6 - Desaparecimento de Philip Cairns

Philip Cairns está oficialmente desaparecido. No entanto, 32 anos se passaram desde o sumiço do garoto de 13 anos quando voltava da escola em Ballyroan, Dublin. A polícia considerou esse um caso de assassinato. Com o passar dos anos, os investigadores seguiram centenas de piscas, mas a decisiva chegou em 2016. Uma mulher se apresentou e afirmou que Philip havia sido sequestrado e assassinado pelo ex-DJ da Rádio Dublin, Eamonn Cooke. A mulher disse que estava no carro do homem quando isso aconteceu e os dois estavam a caminho da estação de rádio. Ela disse que o DJ bateu em Philip com um objeto. Quando o menino ficou inconsciente e sangrando no chão, ela desmaiou e só acordou mais tarde no carro de Cooke.

O DJ já havia sido condenado por abuso sexual infantil quando ela o acusou.  Ele confirmou a acusação, mas não revelou a localização dos restos mortais de Philip. Cooke morreu meses depois.

7 - Caça do assassino do zodíaco

O assassino do zodíaco é um dos assassinos mais infames de todos os tempos. Conhecido no final da década de 1960, a maioria das pessoas perdeu a esperança de descobrir sua identidade. No entanto, as autoridades renovaram sua forma de olhar para o caso após a prisão do Assassino de Golden State. Joseph DeAngelo foi identificado graças a sites genealógicos. Os detetives esperam que o método ajude a encontrar a identidade do assassino do zodíaco.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Próxima Matéria
Via   Listverse  
Imagens Chapada News
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+