• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 curiosidades sobre o lado sombrio do Instagram

POR Renata G Pereira    EM Curiosidades      01/10/19 às 18h03

O Instagram é uma rede social online, que vem crescendo cada vez mais. No Instagram, os usuários podem compartilhar fotos e vídeos, fazer lives e stories. A rede social ainda conta com inúmeros filtros digitais, os quais os usuários podem colocar em suas fotos e se divertirem. Mas, em meio a tantos atrativos e novidades, há um lado sombrio no Instagram.

Na rede social, o Instagram, você pode encontrar perfis bem obscuros. Em suma, alguns que vão desde perfis que incitam o cyberbullying até perfis, que incentivam atos terroristas. Aparentemente, não se trata de uma rede social apenas com atrativos divertidos e fofos, mas com questões sombrias, que impactam negativamente os usuários.

Um estudo, realizado pela Mental Health Foundation, mostrou que cerca de 50% dos jovens adultos já sofreram com algum tipo de transtorno, causado pela pressão exercida nas redes sociais. Confira agora, as 7 curiosidades sobre o lado sombrio do Instagram.

1- O mercado do crânio humano

Um nicho de pessoas, que têm paixão por colecionar partes do corpo humano, vem crescendo no Instagram. Após o ebay proibir a compra e venda de partes do corpo humano, Henry Scragg, responsável pelo mercado de crânios humanos, teve ainda mais sucesso. Em síntese, ele possui mais de 33 mil seguidores, em sua conta no Instagram. Os colecionadores afirmam que fazem parte de uma comunidade que respeita as leis, e que são apenas incompreendidos.

2- Golpe da adoção de bebê

Inúmeros casais dos Estados Unidos estão deixando os meios tradicionais de adoção de bebês, para recorrer ao Instagram. As listas de casais, na espera da adoção tradicional, são longas. Por outro lado, poucos conseguem com sucesso concretizar a adoção. No Instagram, é o inverso. Porém, infelizmente, muitos são vítimas de golpes traumáticos. Mulheres, que dizem estar grávidas, passam meses alimentando a expectativa dos pretendentes a pais. Posteriormente, para então sumir, deixando-os devastados. E como o golpe não traz prejuízos materiais, apenas emocionais, a justiça americana não tem como culpar legalmente as golpistas.

3- Propaganda terrorista

Em 2017, o jornal The Times, divulgou que, no Instagram, havia mais de 50 mil contas, vinculadas a militantes e apoiadores do Estado Islâmico. E nelas, são disseminadas imagens e histórias sobre o EI, além de seus admiradores compartilharem vídeos de execuções públicas e decapitações.

4- Reivindicações inatingíveis de perda de peso

As redes sociais são responsáveis por ditarem ainda mais os padrões de beleza. Em suma, assim, pessoas, que não se enquadram nesses padrões, se sentem frustradas e infelizes. Em casos estremos, são levadas a tirar a própria vida, simplesmente, por não alcançarem os padrões de beleza ditados nas mídias. Com isso, surgiram empresas, que têm como objetivo se aproveitar da insegurança dessas mesmas pessoas. E assim, diariamente, surgem novos produtos para a milagrosa perda de peso. Contudo, a maioria é prejudicial à saúde. E para chamar a atenção dos usuários, as empresas utilizam artistas famosos como garotos-propaganda. O Instagram está tomando medidas para que esse tipo de perfil seja vetado de sua plataforma.

5- Lago tóxico da Sibéria promovido na rede

À primeira vista, o lago, localizado nas colinas da Sibéria, parece um paraíso. Inclusive, para aqueles que curtem uma selfie. O lago foi apelidado de Maldivas de Novosibirsk, e se tornou uma atração que tem sua própria página no Instagram. Com fotos de socialites, e de pessoas vestidas com roupas de praia. Mas, nem tudo é o que parece, e apesar da beleza do paraíso azul, o lago é, na verdade, um depósito de lixo tóxico remanescente de uma usina próxima. A cor do lago é resultado de anos de sais de cálcio e óxidos metálicos jogados ali. Ainda assim, foi no Instagram, que a popularidade do lugar explodiu, fazendo aumentar consideravelmente o número de procuras por passeios na localidade absolutamente alcalina.

6- Cyberbullying ainda mais fora de controle

O cyberbullying é um tipo de violência praticada contra alguém. Em suma, é uma ação similar à prática original, porém, feita através de redes sociais ou alguma outra mídia na internet. E, infelizmente, os casos de cyberbullying no Instagram vêm aumentando cada vez mais. São postagens que teê como objetivo intimidar, hostilizar e ameaçar a pessoa, de forma covarde. O Instagram tem procurado banir qualquer perfil que cometa cyberbullying, mas tem tido dificuldades.

7- Blackfishing

Uma nova tendência, chamada Blackfishing, faz sucesso no Instagram. O Blackfishing é quando usuários, particularmente jovens brancas, alteram sua aparência para parecerem indivíduos negros ou pardos. Ao que parece, os usuários tomam hormônios da melanina, injetam os lábios e mudam o cabelo para se parecer com uma pessoa negra. A modelo sueca, Emma Hallberg, foi uma das primeiras a se apresentar online, como se tivesse pele escura, lábios grossos e cabelos crespos e volumosos.

Os perfis no Instagram, como o de Hallberg, costumam ser patrocinados para promover marcas e produtos. Até porque contam com um número exorbitante de seguidores. Quanto ao Blackfishing, os ativistas dos direitos dos negros afirmam que isso cria uma cultura digital racista, na qual os influenciadores são capazes de lucrar se apropriando de uma determinada cultura, apenas no sentido de lucrar estereotipando-a.

Próxima Matéria
Renata G Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+