• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 decisões surpreendentemente espertas em filmes de terror

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      22/02/19 às 15h22

O terror é um dos gêneros mais queridos da sétima arte. Ele tem seus ciclos de altos e baixos no cinema, mas as produções nunca deixaram de sair. Há alguns anos, os filmes de terror voltaram a fazer sucesso nas telonas e agora, está mais do que nunca em destaque. Como toda categoria, eles também possuem padrões de estrutura, linguagem e hábitos. Um senso comum nos longas do gênero são as decisões estúpidas que os personagens costumam fazer durante a história.

Essas escolhas são amplamente zoadas pela audiência que, mesmo sabendo do erro, não deixa de se divertir com os resultados. Isso para não morrer de raiva. Apesar de tudo, ainda existe vida inteligente nos filmes de terror. A seguir, reunimos algumas decisões surpreendentemente espertas para as produções do gênero. E vale lembrar que a matéria pode conter spoilers!

1 - Armar a perna amputada (Planeta Terror)

Dirigido por Robert Rodriquez, a sequência de À Prova de Morte é muito mais trash que seu antecessor, o que o torna ainda mais incrível. Principalmente, por seus personagens. Cherry Darling (Rose McGowan) que perdeu a perna esquerda em um acidente no filme anterior, não deixou isso impedir sua luta no apocalipse zumbi. Cherry adapta sua perna para servir como arma, bem literal. Ela prende uma metralhadora na parte amputada e usa suas habilidades como dançarina para fazer malabarismos e matar alguns zumbis.

2 - Os faróis (Quando as Luzes se Apagam)

Não vamos discutir sobre a qualidade do filme, mas sim a esperteza de Brett quando ele foge da criatura. O ser em forma de mulher aparece e ataca apenas no escuro. Como não poderia ser diferente, a casa fica no escuro durante à noite e os personagens tentam sobreviver ao ataque. Em determinado momento, Brett é atacado do lado de fora da casa, na porta da garagem. Então ele tem a brilhante ideia de acionar os faróis do carro com a chave, se livrando da criatura e salvando a própria vida.

3 - Os fogos de artifício (Um Lugar Silencioso)

O filme foi eleito um dos melhores e mais originais de 2018, e não recebeu mérito à toa. Num mundo pós-apocalíptico, as pessoas são obrigadas a viver em silêncio para manterem os monstros afastados. As criaturas possuem audição extremamente aguçada e matam qualquer coisa que fizer o mínimo ruído. Na cena da banheira, Evelyn (Emily Blunt) está machucada, em trabalho de parto e com uma criatura dentro da casa. Vendo o alarme de emergência, seu marido manda o filho disparar os fogos de artifício para atrair os monstros para longe. No geral, tudo no filme é genial.

4 - Qualquer objeto disponível (Hush)

O que fazer quando você é surda e está sendo caçada por um psicopata assassino? No caso de Maddie (Kate Siegel) em Hush, ela usa basicamente qualquer coisa a seu alcance. Subestimar a vítima costuma ser o erro mais comum dos assassinos nos filmes. Aqui, Maddie não é apenas surda, ela também é muda devida a uma doença que teve quando criança. Mas isso não faz dela uma pessoa menos inteligente. Maddie usa desde facas, inseticidas, saca-rolhas e alarme de casa para lutar contra seu invasor.

5 - Acionar o sistema de "purificação" (O Segredo da Cabana)

O filme possui quase todos os clichês de filmes de terror, mas o faz consciente disso. Uma decisão que o torna bastante divertido, mas não menos sangrento. Muito pelo contrário. No terceiro ato, o casal sobrevivente está em um lugar desconhecido, no subterrâneo e sendo caçado por um mini exército. Eles se trancam numa sala de controles e tomam a decisão mais estúpida, e ao mesmo tempo brilhante, de acionarem o "sistema de purificação" do lugar. O tal botão libera todos os tipos de criaturas presas naquele lugar. O resultado é sangue, muito, muito sangue, para todos os lados. Mas então, ao menos eles conseguiram escapar!

6 - Atirar na cabeça do vilão (Pânico 2)

Toda a série de filmes Pânico é um presente aos fãs do gênero de terror. A produção metalinguística segue a estrutura dos clássicos filmes slash, mas com alguns diferenciais. No segundo, por exemplo, depois de ver o assassino já morto no chão, Sidney (Neve Campbell) ainda atira na cabeça dela. Ao sentir os olhares confusos em sua direção, ela diz: "Só por garantia!". Afinal, sempre bom ter em mente que os assassinos sempre voltam para um último ato. Fica a dica, Thor!

7 - Interromper o rastro da própria pegada (O Iluminado)

De forma geral, crianças em filmes de ação e terror tendem a ser um peso morto. Muitas coisas acontecem ao mesmo tempo, as pessoas precisam correr, fugir, se esconder, enfim, serem ativas. E elas são, bem... crianças. Por natureza, elas fazem mais barulho, são mais devagares e algumas costumam ser desobedientes e curiosas até demais. Contudo, Danny (Danny Lloyd) foi uma das raras exceções. Durante todo o filme, ele se mostra um garoto diferente e prova sua esperteza quando, ao fugir do pai na neve, interrompe a própria pegada no chão. Em certo ponto, Danny caminha para trás e se esconde. Dessa forma, o pai não consegue encontrá-lo, pois perdeu seu rastro. Simplesmente genial!

Próxima Matéria
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Para mais aventuras Instagram: @gabinoronhaf Para comentários aleatórios e breves análises Twitter: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+