icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 descobertas misteriosas que foram feitas no Ártico

POR Isabela Ferreira EM Curiosidades 30/10/17 às 15h23

capa do post 7 descobertas misteriosas que foram feitas no Ártico

A cada dia que se passa, as mudanças climáticas ficam ainda mais em evidência. Existem aqueles que desacreditam, mas isso é algo extremamente prejudicial para a sobrevivência e permanência da região do Círculo Ártico. À medida que as geleiras vão derretendo, além de colocarem a vida animal em risco, também revelam vários mistérios que deixam cientistas do mundo inteiro intrigados.

A verdade é que ainda sabemos muito pouco sobre a região. Constantemente saem notícias de novas descobertas e os teóricos da conspiração acabam se aproveitando disso. De forma bastante frequente, se opõem aos fatos noticiados, alegando que na verdade, tudo aquilo é de origem alienígena. O fato é que, sendo de origem alienígena ou mesmo fenômenos da natureza, o Ártico nos dá muito mais perguntas que respostas. Pensando nisso, separamos abaixo 7 descobertas misteriosas que foram feitas no local. Dá uma olhada!

1 - Aranhas gigantes do mar

Bom, apenas a ideia de ter aranhas dentro do mar já parece loucura, não é mesmo? Mas e se ainda por cima, elas fossem gigantes? Pois é, foi exatamente isso que encontraram no Ártico. Também conhecidas como Pantopoda, habitam principalmente os mares do Mediterrâneo e do Caribe, mas também podem ser encontradas nos oceanos Ártico e Antártico.

Elas compõem um belo exemplo de gigantismo polar. A questão é que grande parte das criaturas da região são enormes. Isso pode ser pela falta de oxigênio existente em águas muito frias, segundo cientistas. No caso das aranhas, embora elas possam medir até cerca de 88 centímetros, elas são bem inofensivas.

2 -  O gelo do descongelamento, poderia provocar epidemias de vírus

Não é novidade que as mudanças climáticas estão provocando o derretimento de gelo no Círculo Ártico. A partir daí, o permafrost (solo formado por terra, rochas e gelo) do local está liberando diversos micróbios que podem ser prejudiciais à saúde humana. No ano de 2016, houve um surto de carbúnculo (profunda infecção da pele e tecidos) na Sibéria, deixando 72 doentes e matando um menino de apenas 12 anos.

O motivo do surto foram os cadáveres de renas. Por incrível que pareça, esses animais mortos estavam descongelando e, infectados com a doença, entraram em contato com a água que as pessoas consumiam. Algo parecido aconteceu no Ártico norueguês. Corpos de 6 jovens que haviam falecido no ano de 1918, com a gripe espanhola, ainda preservavam o vírus. Caso houvesse um descongelamento, a doença se propagaria novamente. É com isso que o Ártico se preocupa.

3 - Filhotes com 12 mil anos

No ano de 2011, enquanto faziam buscas pelo nordeste do Ártico, pesquisadores encontraram o corpo de um filhote de cão que provavelmente, pertenceu à idade do gelo. Avaliaram que o animal teria cerca de 12 mil anos de idade, e ainda estava perfeitamente preservado. Mais tarde ainda encontraram mais um filhote morto.

Estima-se que os dois animais podem ser a chave para descobrirmos quando e como os lobos se separaram dos cães, dando origem a uma espécie domesticável. Os cientistas utilizarão os corpos para estudar a linhagem canina.

4 - Fotografias de 100 anos descobertas na Antártida

No ano de 2013, enquanto os conservadores de um instituto trabalhavam na restauração de uma cabana de exploração na Antártida, acabaram encontrando uma pequena caixa com cerca de 22 negativos que teriam cerca de 100 anos.

Teriam sido registrados por um fotógrafo que acabou sendo congelado em um bloco de gelo, durante o furacão Ernest Shackleton. Um fotógrafo de uma empresa chamada "Wellington" se comprometeu a restaurar todas as imagens, embora seja uma tarefa complicada, visto que o tempo e as condições extremas do local em que estavam deterioraram boa parte do material.

5 - Civilização misteriosa do Ártico

No ano de 2015, cientistas acabaram descobrindo próximo ao Círculo Ártico, restos de uma misteriosa civilização. Como estavam em contato com o solo do local (permafrost) aconteceu um fenômeno chamado de mumificação natural, em que os restos mortais não estavam decompostos por completo.

Cerca de 11 túmulos foram encontrados no local medieval, bem como 11 corpos. Os arqueólogos pensavam que ali existiam apenas homens e crianças, no entanto, em 2017 descobriram que um dos corpos era de uma mulher, que passou a ser chamada de Princesa Polar.

6 - Sons não identificados que vem do Ártico

Muitos relatos existem sobre sons estranhos provenientes do fundo do mar. No ano de 2016, pessoas de Igloolik e Nunavut, no Ártico canadense, mencionaram alguns barulhos que vinham do fundo do mar e assustavam até mesmo a vida selvagem da região.

Uma equipe ficou responsável de ir em busca dos sons, mas encontraram apenas baleias e morsas. Alegaram então, que não havia nenhum perigo por perto, no entanto, um grande mistério ainda rege a origem dos barulhos.

7 - "Bloody Falls"

Talvez você já tenha visto imagens do que parece ser uma cachoeira de sangue. É algo que realmente aterroriza os que não sabem ao certo do que se trata. Ela é o resultado das águas hipersalinas, que por sinal, tem grande quantidade de ferro. Análises feitas na água do local encontraram 17 tipos de micróbios diferentes. Isso pode indicar as possibilidades de haver vida nas condições mais extremas e adversas, incluindo, em outros planetas. A tal cachoeira pode ser a chave para inúmeras descobertas científicas.

E então pessoal, o que acharam? Conhecem outros mistérios que envolvem o Ártico? Compartilhem com a gente aí pelos comentários!


Próxima Matéria
avatar Isabela Ferreira
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest