• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 erros que mudaram a História moderna

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      27/03/19 às 17h14

Que errar é humano, todos nós já sabemos. Mas, acontece que às vezes esses erros podem ter grandes consequências, algumas negativas, e outras acabam por mudar completamente o curso da história. Algum erro que você já cometeu na vida acabou resultando em livros de história que tiveram que ser reescritos? Que bom! Assim como os acertos, os erros também são fatores importantes que podem moldar completamente a nossa realidade.

Erros acontecem, e a retrospectiva é a prova viva de que podemos ser lembrados para sempre como aquele que cometeu um erro ou dois. Confira agora alguns erros que acabaram mudando a história moderna.

1 - A compra do Alasca foi um enorme desperdício de dinheiro

Em 1867, os Estados Unidos selaram um acordo com a Rússia referente à compra do Alasca. O estado acabou sendo vendido por cerca de dois centavos de dólar por hectare, o que foi visto pelo Congresso americano como um grande erro.

O imperador da Rússia, Alexandre II, vinha há alguns anos tentando convencer os Estados Unidos a comprar os 375 milhões de acres do Alasca. Na verdade, essa manobra do governo russo se tratava de uma forma de quitar uma grande dívida que seu país tinha acumulado com o resultado da Guerra da Crimeia.

Segundo o economista David Barker, esse acordo acabou sendo um fracasso para os Estados Unidos. Enquanto outros afirmam que com, os milhões de barris de petróleo fornecidos pelo Alasca ao longo dos anos, a América definitivamente ficou por cima.

2 - Binóculos, iceberg e Titanic

Se você estivesse a bordo de um transatlântico, e avistasse muito distante um iceberg, provavelmente, você poderia evitar uma colisão, certo? Sim, e para isso você poderia usar um par de binóculos, mas, e quando eles não estivessem lá? No caso do Titanic, todos nós sabemos como acabou essa história.

Em 15 de abril de 1912, quatro dias depois de sua viagem inaugural, o Titanic afundou no Atlântico Norte depois de se chocar com um iceberg. Por mais de 100 anos, uma questão foi levantada sobre o acidente: como um iceberg te pega de surpresa?

No caso do Titanic, trata-se de um único objeto, que foi retirado do navio pelo segundo oficial, David Blair. Os detalhes são um pouco limitados. Mas poucos dias antes da trágica viagem, o comandante Blair foi expulso do navio. Ao sair, ele acabou levando as chaves do armário que continha todos os binóculos do Titanic.

3- A mudança de rota que resultou em uma guerra

Em junho de 1914, o arquiduque Franz Ferdinand não foi capaz de evitar um infortúnio mortal. Enquanto Ferdinand e sua esposa, Sophie, duquesa de Hohenberg, participavam de uma carreata pela cidade de Sarajevo, na Bósnia, em um conversível com quase nenhuma segurança, eles sofreram um atentado. Um seguidor da Nacionalista Gangue da Mão Negra, jogou uma bomba em seu carro.

No entanto, a bomba acabou caindo na rua, e ferindo um oficial e várias pessoas. Mais tarde, naquele mesmo dia, o casal estava a caminho do hospital para visitar os feridos na explosão. Contudo, o carro de Ferdinand acabou tomando um rumo errado, o que ajudou a mudar a história.

O motorista do casal foi de encontro com outro membro armado da Gangue da Mão Negra, que atirou contra o carro, matando Ferdinand e a sua esposa. O assassinato do arquiduque levou a Áustria-Hungria a declarar guerra contra a Sérvia. A potências europeias começaram a escolher lados e formar alianças, essas que acabaram lutando juntas durante a Primeira Guerra Mundial.

4 - A festa de aniversário que perdeu Normandia

O general alemão e tático militar, Erwin Rommel, é citado na História, quando o assunto são os ataques aliados nas praias da Normandia. Rommel tinha uma impressionante lista de vitórias, porém, a logística e estratégia de batalha nunca foram o seu ponto forte.

Talvez, esse seja um dos motivos pelos quais milhares de tropas aliadas começaram a atacar a Normandia, no dia 6 de junho de 1944, quando Rommel estava, visivelmente, ausente do seu posto.

Devido ao mau tempo, os aliados foram forçados a adiar os seus planos. Quando Rommel e sua equipe de comandantes foram informados de que o clima não melhoraria em alguns dias, o general tomou uma decisão que resultou na invasão das terras.

Ele e sua esposa voltaram para a Alemanha para comemorar o seu aniversário. Mesmo notificado do ataque dos Aliados, na manhã do dia 6, demorou algumas horas para que ele voltasse ao seu posto. Quando ele chegou, as terras já tinham sido tomadas.

5 - Uma palavra e uma sentença de morte para Hiroshima

Em julho de 1945, os Estados Unidos, juntamente com a Grã-Bretanha e a China, ofereceram ao Japão um documento especificando seus termos para a rendição japonesa, o que colocaria fim à Segunda Guerra Mundial.

A chamada Declaração de Potsdam exigia que as forças japonesas abaixassem suas armas, e que um "governo responsável" assumisse o poder. Em troca, o Japão não seria "escravizado como uma raça ou destruído como uma nação". Caso os japoneses recusassem a oferta, o acordo prometia uma "pronta e total destruição".

O primeiro-ministro japonês, Suzuki Kantaro, respondeu ao acordo com uma declaração em que ele usava a palavra "mokusatsu". Ainda existe um debate sobre o que Kantaro quis dizer com essa palavra. Se seria "nenhum comentário", uma versão em inglês da palavra, ou se ele quis dizer o que a imprensa internacional e os Estados Unidos interpretaram como: "tratamento de desprezo silencioso".

Independente do real significado, os Estados Unidos ficaram extremamente aborrecidos com a insignificante conclusão de sua oferta, e lançaram uma bomba atômica em Hiroshima em 6 de agosto de 1945.

6 - Erro de planejamento

O plano dos Estados Unidos de deixar uma força mercantilizada de 1.400 exilados cubanos nas costas de sua pátria fracassou, tudo porque eles não consideraram os fusos horários diferentes.

O plano foi elaborado pela CIA e entregue ao governo de John F. Kennedy. Enviar secretamente exilados armados, obter o apoio dos cubanos que se opuseram ao regime comunista de Fidel Castro e conquistar os seguimentos militares cubanos. Mas uma falha acabou levando ao fracasso do plano.

Entre vários erros cometidos durante a invasão da Baía dos Porcos, a chegada do avião de apoio dos Estados Unidos no momento errado foi o principal. Devido a uma diferença de horário de uma hora do ponto de partida dos aviões até a chegada em solo cubano. Ao pousar, Castro tinha um exército de cerca de 20.000 homens que imobilizaram a força de ataque treinada pela CIA.

7 - Um erro de cálculo que custou milhões à NASA

O planeta Marte aparecido frequentemente em manchetes, devido ser um lugar em que algumas pessoas acham que deverias colonizar. Muitas tentativas foram feitas de ir até o planeta vermelho. Dessas, metade falhou. E uma delas se deve a um erro que um estudante de ensino médio poderia ter previsto.

Em 1998, o Mars Climate Orbiter, ou COM, foi lançado pela NASA. Estava programado para orbitar em Marte nove meses depois, algo que a nave, que custou US$ 125 milhões, quase conseguiu. Quando o COM estava se aproximando de Marte, e se preparando para entrar em órbita, acabou desaparecendo.

Um erro de cálculo entre as unidades de medida fez com a nave atingisse a atmosfera de Marte, se queimando instantaneamente. Mais tarde foi descoberto o motivo. Duas peças de software responsáveis pelos propulsores do orbitador, tinham sido programadas incorretamente. Uma com a unidade de medida imperial de libras, e a outra com a unidade métrica de newtons. O equívoco matemático acabou sendo um erro muito caro.

E você, o que achou desses erros? Conta para a gente nos comentários.

Próxima Matéria
Via   INISH  
Imagens INSH
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+