• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 fatos sobre a vida do Zé do Caixão para celebrarmos a sua vida

POR Erik Ely    EM Entretenimento      19/02/20 às 22h25

Aos 83 anos, o ator, diretor e roteirista, José Mojica Martins, conhecido pelo personagem Zé do Caixão, morreu vítima de uma broncopneumonia. Mesmo que fosse conhecido e confundido com o personagem Zé do Caixão, Mojica ainda possui muito mais histórias que o consagraram como mestre do terror brasileiro.

Ao longo de sua vida, Mojica dirigiu 40 produções e atuou em mais de 50 filmes. E mesmo conhecido pelo terror, o cineasta também trabalhou com outros gêneros, como aventura, faroeste e pornochanchada. Além disso, ele também foi um forte influenciador do movimento do cinema marginal, nos anos 1960.

1 - O nascimento do "Zé do Caixão"

De acordo com Mojica, a ideia para o Zé do Caixão surgiu durante um pesadelo. Nele, um homem de capa preta o arrastava para um túmulo. Em determinado momento do sonho, Mojica viu que o captor possuía seu próprio rosto. Em seguida, ele acordou assustado, mas o pesadelo fez bem, já que aquele personagem traria o início da carreira do cineasta. Depois disso, sua primeira aparição aconteceu no cinema, com o filme "À meia-noite levarei sua alma", de 1964. Segundo o site oficial do personagem, seu nome verdadeiro era Josefel Zanatas. Além disso, nos Estados Unidos, seu personagem ficou conhecido como Coffin Joe.

2 - Por trás do personagem

Filho dos espanhóis Carmen e Antônio, Mojica nasceu em 13 de março de 1936, em Vila Mariana, município de São Paulo. Por sinal, o nascimento em uma sexta-feira treze já poderia ser sinal de seu envolvimento com o terror. Ao contrário do pai, que era toureiro, o jovem Mojica decidiu buscar novos caminhos. Até porque, naquela época, a tourada já considerada ilegal no Brasil.

3 - Seu primeiro filme

No começo de sua carreira, Mojica sempre teve o apoio dos pais em seus trabalhos. Para se ter uma ideia, eles chegaram a vender móveis da própria casa para ajudar o filho a financiar seus longas. Contudo, ainda na infância, Mojica criou um grupo com seus amigos, para gravar alguns filmes.

Com a câmera de 8mm que ganhou de seu pai em seu aniversário de 12 anos, gravou seu primeiro filme, "Juízo Final", rodado em 1949. Na história, alienígenas invadiam a Terra. Depois disso, o grupo acabou crescendo e se tornando uma pequena produtora de filmes, a Atlas. Além disso, para passar credibilidade, Mojica deixou o bigode crescer. Com isso, podia dizer que era muito mais velho do que realmente era. Se levarmos em conta todos os filmes inacabados, participações especiais, longas e curtas que Mojica produziu, sua obra pode ser estimada em mais de 150 filmes.

4 - Censurado pela ditadura

Com a ditadura presente no Brasil, inúmeros filmes, incluindo os de Mojica, foram censurados. Contudo, a maioria de seus filmes foi cortada e não chegaram a ser totalmente impedidos de circular. Por conta disso, muitos dos filmes não fizeram o sucesso que deveriam. Somente nos anos 1990, Zé do Caixão começou a sentir o gosto da fama, quando foi premiado nos Estados Unidos. Lá, Coffin Joe se tornou um ídolo cult e foi consagrado no Festival de Sundance, em 2001. "Não esperava anda. Eu me levantei todo atrapalhado, com todos gritando 'Coffin Joe, Coffin Joe'. Parecia que eu tinha voltado aos meus 25 novamente", afirmou Mojica.

5 - Nas eleições, vote em Zé do Caixão

Além dos filmes, Zé do Caixão também foi candidato em duas eleições. Primeiro, em 1982, quando ele tentou se eleger como deputado federal pelo PDT, em São Paulo. No entanto, foi derrotado e ainda alegou que muitos de seus votos haviam sido anulados. Isso porque ele acreditava que, quando os fiscais lessem "Zé do Caixão" escrito nas cédulas, achariam que se tratasse de uma brincadeira. Contudo, em 2004, ele se candidatou pelo PTC ao cargo de vereador. Mas, novamente, "o candidato das forças ocultas" não foi eleito.

6 - Carreira com filmes pornôs

Com a decadência do cinema da "Boca do Lixo", nos anos 1980, Mojica precisou dirigir pornochanchadas para sobreviver. Nos filmes de comédia erótica, as histórias podiam atrair espectadores, mas era a parte de sexo explícito que vendia. Entre seus filmes desse período estão, "A Quinta Dimensão do Sexo" (1984), "24 Horas de Sexo Explícito" (1985), "Dr. Frank na Clínica das Taras" (1986) e "48 Horas de Sexo Alucinante" (1986).

7 - Filmes mais do que polêmicos

Nos testes para seus filmes, os atores eram obrigados a passar por diversos testes dignos de filmes de terror. Entre eles, estão dormir em uma noite no cemitério, dormir com um cadáver, deixar um escorpião andar pelo corpo, comer minhoca e até arrancar um dente sem anestesia. Para se ter uma ideia, no primeiro filme profissional de Mojica, "Sentença de Deus", de 1956, uma das estrelas, Conchita Espanhol, morreu afogada. Depois disso, outras duas atrizes morreram fazendo o mesmo papel. No filme "Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver" (1967), cerca de 500 aranhas caranguejeiras foram utilizadas, em cenas do longa-metragem.

Próxima Matéria
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+