• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 formas brutais que os seguidores de Jesus acabaram morrendo

POR Isabela Ferreira    EM Curiosidades      02/10/17 às 15h44

A morte de Jesus é algo conhecido desde os mais crentes, até os mais descrentes. Segundo registros bíblicos, foi brutalmente torturado por chicotes de soldados, em seguida obrigado a carregar a própria cruz pelas ruas. Depois de tanto sofrimento, foi pregado à cruz e suspenso, deixado à beira da morte. É um dos tipos de execução mais cruéis já registrados em toda a história.

O que poucos sabem é a forma com que morreram seus discípulos. Da mesma forma, muitos deles não escaparam da violência de torturas. Alguns foram executados da mesma forma que seu mestre, enquanto outros tiveram um sofrimento ainda mais intenso. Pensando nisso, separamos abaixo 7 das formas mais brutais no qual os seguidores de Jesus acabaram morrendo. Dá uma olhada!

1 - A famosa crucificação

Jesus não foi o único a ser crucificado, na verdade, era um método bastante comum executado pelo governo romano. Muitos criminosos, acusados pelas mais diversas atrocidades tiveram esse fim. O caso é que outros 3 discípulos de Jesus foram condenados à crucificação, sendo eles: Philip, Thaddeus e Simão, os cananeus.

2 - Crucificação de cabeça para baixo

Este é o caso de Pedro. Acredita-se que ele tenha sido crucificado de cabeça para baixo por vontade própria. Quando condenado, se negou a morrer da mesma forma que Jesus, pois era apenas um mero discípulo e não poderia ser executado da mesma forma que seu mestre. No entanto, essa não é uma história que tem veracidade confirmada.

A ideia de que os carrascos cederam ao pedido da vítima, não parece muito aceitável. A questão é que os registros não negam, e nem confirmam a situação. Os cristãos costumam acreditar nisso. Neste caso, a morte de Pedro não teria sido por asfixia, assim como em uma crucificação tradicional. Teria morrido por hemorragia cerebral, visto que o sangue teria escorrido para sua cabeça.

3 - Amarrado na cruz

Assim como já mencionamos, morrer na cruz era o cruel destino de muitos criminosos no período, porém, nem todos foram pregados a ela. O discípulo André foi um dos casos. Ele foi torturado, assim como manda a tradição, e em seguida, foi apenas amarrado a uma cruz.

Você pode pensar que pode ter sido menos doloroso, afinal, não precisou suportar o sofrimento de ter seu corpo perfurado, mas é aí que se engana. De forma geral, uma crucificação é uma tortura gigantesca, mas no caso de apenas ser amarrado, pode ser bem pior.

À medida que a vítima se move para trás ou para frente, seus tornozelos, pulsos e pescoço se deslocam, e a dificuldade para respirar apenas aumenta. Jesus morrer cerca de 6 horas após ser pregado na cruz, André demorou 2 dias e noites para morrer. Percebe? Além do sufocamento, a tortura psicológica é infinitamente maior.

4 - Decapitação

Esta é uma forma de morte bastante rápida. É extremamente perturbadora para quem assiste, mas para a vítima, acontece de forma bastante rápida... Claro, se o carrasco der um golpe certeiro, o que nem sempre acontecia. A ciência não abe responder ao certo o que acontece com o cérebro de alguém que perde a cabeça, mas acredita-se que ainda pode ter consciência poucos segundos após o ato.

Tiago, filho de Zebedeu, foi quem sofreu esse tipo de execução. O mais curioso de tudo, é que o responsável por sua decapitação também morreu da mesma forma. Tiago foi falsamente acusado por desobedecer leis. mas foi tão corajoso diante dos eventos que o levaram até sua execução, que aquele que deu falso testemunho contra ele se arrependeu e pediu para ser executado ao seu lado. Os dois foram decapitados ao mesmo tempo.

5 - Esfolado vivo

Imagine o quão dolorosa pode ser essa situação... A remoção da pele é realmente perturbadora. A vítima, consequentemente, reage ao corte da faca, o que apenas piora tudo, fazendo com que perfurações ocorram em locais errados. Todo o corpo sangra, nervos e veias ficam expostas...

Bartolomeu. Este foi o discípulo de Jesus que precisou suportar a execução desta forma. Ao fim das contas foi decapitado, mas diferente de Tiago, precisou ser flagelado de tal forma, sofrendo infinitamente mais. Teoricamente falando, ele já poderia estar morto quando teve sua cabeça arrancada.

6 - Lança da morte

Tomás, que também era um dos discípulos de Jesus, precisou suportar ser perfurado inúmeras vezes. O motivo de sua morte não foi a perda de sangue, mas sim seus órgãos vitais que acabaram sendo gravemente perfurados. Em tal ato, teve seu tórax completamente destruído, perdendo órgãos importantes como os pulmões e coração. Embora sua dor tenha sido extrema, é bem provável que tenha sido uma morte rápida.

7 - Apedrejamento

Já falamos aqui de Tiago, filho de Zebedeu. No entanto, Jesus tinha 2 discípulos com o mesmo nome. Neste caso, Tiago que era filho de Alfeu, foi apedrejado diversas vezes, porém, por mais machucado que estivesse, permanecia vivo. O golpe final veio mesmo de uma bengala de madeira que alguém acertou em sua cabeça. Morreu sem entender muito bem o que estava acontecendo, em meio a uma mistura de perda de sangue e trauma cerebral.

E então pessoal, o que acharam? Já conheciam algum desses casos? Sabem a respeito da morte de algum outro discípulo de Jesus que não poderia ter deixado de aparecer em nossa lista? Compartilhem com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+