icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


7 maiores mitos sobre a esquizofrenia

POR Natália Pereira EM Ciência e Tecnologia 01/03/18 às 10h56

capa do post 7 maiores mitos sobre a esquizofrenia

O que você sabe, ou acredita saber, sobre as pessoas com esquizofrenia. Acredite ou não, a maioria delas pode estar completamente equivocada ou simplesmente errada. O senso comum faz com que, muitas vezes, passemos a acreditar em algo que não é realmente verdade só porque a maioria das pessoas dizem que é assim. O problema é que, em geral, elas não possuem um embasamento científico real que o comprovem.

Você provavelmente foi enganado a sua vida inteira sobre como são as pessoas esquizofrênicas e a intenção dessa matéria e acabar com algum deles. Já tratamos, anteriormente, dos maiores mitos sobre doenças mentais que as pessoas realmente acreditam, de uma forma mais geral. Mas, agora, decidimos que seria bom tratar da esquizofrenia separadamente, já que ela é um dos maiores alvos se tratando do assunto.

E, por mais que você acredite que esse problema é raro e não está muito presente em nosso país, existem cerca de 2,5 milhões de pessoas registradas com a doença. E é exatamente por isso que achamos interessante desmistificar algumas questões sobre eles. E essas são algumas delas.

1 - Casos de esquizofrenia são raros

Como falamos anteriormente, por mais que muitos acreditem que casos de esquizofrenia sejam raros as coisas não são bem assim. Só no Brasil existem cerca de 2,5 milhões de pessoas com a doença, o que é consideravelmente alto. Uma pesquisa mostrou que a cada mil pessoas, em média 5 delas terá o problema. Totalizando cerca de 1% de toda a população mundial.

2 - Os piores problemas para essas pessoas são as alucinações e os delírios

É claro que os delírios e alucinações não são nada agradáveis de se presenciar, muito menos de sentir. Apesar disso, se tratado adequadamente, medicamentos como antipsicóticos podem fazer uma grande diferença e apresentar uma melhora significativa nesses episódios. Tornando as coisas um pouco mais fáceis nesse sentido nos dias de hoje.

O que nos leva a outros ponto, o que seria então o maior problema para os esquizofrênicos? Pessoas nessa condição acabam regredindo em algumas questões, você pode saber e gostar de algo em um momento e simplesmente perder essas habilidades com o tempo. Isso pode fazer com que eles desenvolvam letargia, catatonismo, e até apatia.

3 - "Ouvir vozes" não significa que você é esquizofrênico

A condição de ouvir vozes na sua cabeça acabou sendo tão empregada em pessoas esquizofrênicas que muitos simplesmente tem medo de dizer que também passam por isso por medo de serem associados com a doença. Se você, em algum momento da sua vida, acredita ter ouvido vozes na sua cabeça, saiba que isso é normal. Uma estimativa afirma que cerca de 15% dos adultos já passaram por isso. Isso pode acontecer com pessoas em condições de estresse, fadiga ou antes de pegar no sono.

4 - Esquizofrênicos não sentem emoções

Essa afirmação, só de ler, já parece toda errada. É difícil imaginar que algumas pessoas realmente acreditam em afirmações como essa, mas elas existem. O fato de não saberem expressar suas emoções da mesma forma que uma pessoas considerada "normal" os faz não significa que eles não a tem, apenas que elas se mostram um pouco diferente das suas. E eles, de uma forma ou de outra, acabam sofrendo com isso.

5 - Pessoas esquizofrênicas são sempre violentas

Mais uma vez, nós sabemos que em alguns momentos essa é uma realidade. Porém, ela não se aplica a todos os casos e nem a maior parte do seu tempo. Na verdade, os estágios de agressividade de pessoas com esquizofrenia acontecem, na maior parte das vezes, durante episódios de crise. E, em 93% do tempo, não costumam ser violentas. O fato disso acabar acontecendo com mais frequência em alguns momentos é porque pessoas nessas condições acabam sendo vítimas de chacota e violência verbal ou física.

6 - Todo esquizofrênico desenvolve múltiplas personalidades

As pessoas tendem a associar o trastorno de múltiplas personalidades com aqueles com esquizofrenia. Um dos fatores que contribui para essa associação é a origem do próprio nome que, por mais que você possa não saber, significa "cisão da mente". Ainda assim, isso não significa exatamente uma divisão de personalidades. Em alguns casos, essa "cisão" pode ser referente a suas emoções, fazendo com que ele as aplique de forma inesperada em alguns momentos. Se mostrando realmente triste com algo "banal" e indiferente com coisas "relevantes".

7 - Eles nunca melhoram e isso se torna um peso para a vida toda

Apesar da maioria acreditar fielmente que casos de esquizofrenia não melhoram de verdade e perpetuam pela vida toda, isso não é verdade. Essas questões, infelizmente, acabam sendo muito relativas. Alguns podem ser completamente prejudicados pela condição mesmo passando por tratamentos enquanto alguns conseguem viver normalmente mesmo sem passar por nenhum procedimento.

Um dado mostrou que 25% dos pacientes com o problema tem um único episódio de crise e logo se recompõem, não passando por isso novamente em sua vida, sem nem precisar usar medicamentos. Enquanto isso, alguns podem melhorar com o tratamento e passar a ter uma vida normal, ou mesmo terem episódios leves que não afetam realmente a vida da pessoa.

Você provavelmente já chegou a acreditar em algumas dessas afirmações devido a repetição de casos assim na internet e filmes. Mas, apesar disso, elas não são verdade, ou pelo menos não são absolutas, e as pessoas precisam saber mais sobre isso. O que acham? Conhecem alguém que tem o problema e pode falar melhor sobre isso? Comente aí embaixo.


Próxima Matéria
avatar Natália Pereira
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest