• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 maneiras que você pode investir o dinheiro do saque do seu FGTS

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      18/07/19 às 18h38

Nunca se falou tanto sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o famoso FGTS, como agora. Desde que o atual governo anunciou que irá liberar o acesso às contas inativas e que os brasileiros poderão sacar até 35% dos saldos depositados na conta, todo mundo ficou animado. E, realmente, não deixa de ser uma ótima notícia. Afinal, até aqueles que foram demitidos por justa causa ou pediram demissão do serviço, poderão solicitar o saque do valor.

Até aí ótimo, mas quando estiver com esse dinheiro em mãos, o que irá fazer? Claro que muita gente irá quitar todas as dívidas, e se der sorte, ainda sobrará um pouco. E é sobre esse dinheiro que vamos falar hoje. Todo mundo precisa de dinheiro e deseja ter mais. Para isso, uma ótima forma de usar esse dinheiro e multiplicar a quantia é investindo.

No entanto, esse ainda é um assunto pouco falado. Muita gente ainda fica com o pé atrás quando se fala em investir dinheiro. Ainda são muitas as pessoas que se sentem mais seguras guardando o seu rico dinheirinho na poupança. Porém, ao mesmo em essa é uma opção segura, ela não rende muito se comparado as outras opções que podem até dobrar o valor investido. Se for uma quantia relativamente baixa, o seu dinheiro vai estar ficando apenas parado e não lhe rendendo quase nada.

Mas é claro também que ninguém quer perder o seu dinheiro. Pensando nisso, reunimos aqui algumas opções de investimentos para você usar o seu dinheiro do saque do FGTS e dobrar os seus rendimentos. E o melhor de tudo, com maiores rendimentos que a poupança e tão seguros quanto.

1 - CDB

O Certificado de Depósito Bancário, o CDB, é um dos investimentos mais populares quando se fala em liquidez diária. Ideal para aqueles que procuram retorno a curto prazo. Basicamente, o CDB é um investimento no qual você empresta determinado capital ao banco. Assim, ele poderá usar o seu dinheiro para oferecer aos seus clientes. A sua rentabilidade fica nos juros que o banco lhe devolve. Nesse caso, o aporte inicial deve ser de pelo menos R$ 1.000. E a rentabilidade é próxima da taxa Selic e o melhor, é assegurado pelo Fundo Garantidor de Crédito.

2 - LCI e LCA

Embora se tratem de dois investimentos distintos, geralmente, eles são apresentados de forma conjunta. O LCI é o Letras de Crédito Imobiliário e o LCA é o Letras de Crédito do Agronegócio. Os dois funcionam da mesma forma, a única diferença é o setor que o banco vai aplicar o seu dinheiro, no imobiliário ou no agronegócio. Você tem a opção de LCI"S e LCA"s de curto prazo, entre 90 a 180 dias, com rendimentos que vão de 90 a 96% no CDI (Certificado de Depósito Interbancário). É importante definir a data e rentabilidade no momento da compra.

3 - Fundos DI

Os Fundos de Renda Fixa Referenciados DI se baseiam em um indicador chamado benchmark. O rendimento, nesse caso, acompanha esse indicador. O benchmark é a taxa básica de juros (Selic) e outros títulos indexados ao CDI. É necessário que o investimento seja no mínimo de 95% do valor total em Títulos Públicos atrelados à Selic, ou títulos privados de baixo risco. No caso dos Fundos DI, o seu rendimento pode ser até superior aos 100% do CDI, isso contando com as deduções. Esse é um tipo de investimento indicado para pessoas que desejam proteger o seu patrimônio, com a vantagem de poder resgatar o valor investido a qualquer momento, sem período de carência.

4 - Tesouro Selic

Mesmo que você não esteja por dentro do mercado de investimentos, você, com certeza, já ouviu falar sobre o Tesouro Direto Selic, certo? Esse é um dos investimentos a curto prazo mais indicados para quem procura uma forma segura de investir pouco dinheiro. Para se ter uma ideia, o aporte mínimo inicial é de R$ 96,36, o que é muito atrativo para o pequeno investidor. É uma ótima forma de começar a investir o seu dinheiro, embora não tenha a maior rentabilidade do mercado, ela apresenta baixa volatilidade, baixo risco e rentabilidade maior do que a da poupança.

5 - Tesouro IPCA

Outra opção de investimento, com rentabilidade atrativa e que demanda baixo aporte, é o Tesouro IPCA. A sua rentabilidade é atrelada à inflação acrescida de uma taxa fixa. Isso significa que o seu dinheiro renderá ganhos reais acima da desvalorização do dinheiro. Esse é uma opção ideal para investimentos a longo prazo, seja para sua aposentadoria, compra de imóvel ou carro, ou para render o seu FGTS. Mas é importante lembrar que esse investimento não é indicado para objetivos a curto prazo. Se for mesmo investir no Tesouro IPCA, tenha em mente o objetivo de levar o investimento até a data de vencimento. Um dos pontos mais atrativos dessa opção, é que ela protege o seu dinheiro da inflação.

6 - COEs

O Certificado de Operações Estruturas é relativamente uma novidade no Brasil. Lançada em 2014, é uma das opções de investimento mais populares nos Estados Unidos e na Europa. Aqui, está ganhando adeptos com o tempo. O diferencial é que esse tipo de investimento une as características dos investimentos de renda fixa e também os de renda variável. É uma ótima opção para quem deseja diversificar as suas opções. O aporte inicial é de R$ 1.000 e o prazo mínimo é de 3 anos. O interessante é que os bancos, responsáveis por emitir os certificados de valores, são bastantes sólidos. Isso traz uma segurança maior para o seu investimento. E o melhor, não há cobrança de taxas administrativas.

7 - Bolsa de Valores

Tem também a Bolsa de Valores, que você também já deve ter ouvido falar. Essa é uma opção para aqueles que buscam altos rendimentos e estão dispostos a correrem riscos. Se você tem um perfil de investimento mais agressivo, investir na Bolsa de Valores pode ser uma ótima opção. Mas não se engane achando que é fácil, essa é uma opção de renda variável e que demanda muita cautela e paciência. Nesse caso, o mais indicado é que você procure por um profissional competente e com certificação na área financeira. Ele então poderá te dar orientações personalizadas para você começar a comprar a sua carteira de ações.

E você, o que achou dessas opções? Já decidiu como investir o seu FGTS? Caso tenha alguma do seu interesse, é bom se informar direitinho sobre cada detalhe e depois, apenas aproveitar os lucros.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+