• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 pessoas incríveis que salvaram judeus durante o holocausto

POR Isabela Ferreira    EM História      02/02/18 às 14h18

Quando se fala no Holocausto, todos já se recordam dos horrores cometidos pelo exército da Alemanha Nazista. Tratou-se de uma perseguição e extermínio em massa de milhares de judeus, ocorrido durante a Segunda Guerra Mundial. Apenas para que você tenha ideia, é considerado como o maior genocídio do século 20, e um dos maiores de toda nossa história. Foi uma época de muita dor e sofrimento, que infelizmente, deixou profundas cicatrizes em diversos aspectos.

Ninguém sabe ao certo quantos judeus foram mortos durante o Holocausto, no entanto, as estimativas alcançam milhões. Por outro lado, o número poderia ter sido muito maior. Por sorte, ainda existiam aquelas pessoas que não compactuavam com a ideologia nazi e fizeram tudo que estava ao seu alcance para salvar o maior número possível de judeus. Pensando nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo algumas pessoas incríveis que salvaram judeus durante o holocausto. Dá uma olhada!

1 - Ho Feng-Shan

Ele foi um diplomata chinês, cônsul da embaixada em Viena, enquanto acontecia a anexação austríaca. O grande responsável por salvar aproximadamente 2 mil judeus nos primeiros anos da Segunda Guerra Mundial. Durante o ano de 1938, a situação dos 200 mil austríacos judeus se tornava cada vez mais complicada.

Para conseguirem deixar o país, era preciso conseguir um visto e provar diversas coisas, o que era praticamente impossível. No entanto, por razões completamente humanitárias, começou a conceder vistos para Xangai, para que os judeus pudessem fugir. Conseguiu permanecer atuando em prol deles até o ano de 19040, quando foi enviado de volta à China.

2 - Hugh O'Flaherty

Sacerdote católico irlandês, conseguiu salvar a vida de aproximadamente 4 mil judeus e soldados aliados durante a Segunda Guerra Mundial.Ele utilizou a proteção que tinha pelo Vaticano para esconder os fugitivos em fazendas, apartamentos e conventos. Os nazistas souberam dos atos do padre e tentaram pará-lo, mas como era protegido, nunca conseguiram prendê-lo de fato. Apenas para que você tenha noção, ele conseguiu sobreviver a uma tentativa de assassinato. Junto à Igreja Católica, conseguiu salvar diversos judeus em Roma, falecendo apenas no ano de 1963.

3 - Giorgio Perlasca

Foi emitindo falsos passaportes para países neutros, que Perlasca, um cidadão italiano, ajudou milhares de judeus húngaros a escaparem do Holocausto. Ele mesmo fugiu da Itália no ano de 1944, indo em direção a embaixada espanhola em Budapeste, conseguindo o título de cidadão espanhol. Por lá, continuou trabalhando na emissão de passaportes falsos. Estima-se que ele tenha ajudado cerca de 5 mil judeus a saírem vivos de toda aquela tragédia.

4 - Georg Ferdinand Duckwitz

Embora tenha atuado diretamente como membro alemão do partido nazista, ele se recusava a compactuar com o Holocausto. Quando foi enviado para a Dinamarca, inicialmente os judeus não eram o principal alvo de perseguição. No entanto, pouco depois recebeu ordens, junto a outros membros nazistas, de enviar os judeus ali presentes para os campos de concentração. Dessa forma, Duckwitz foi secretamente até a Suécia, neutra em toda a situação, para pedir ajuda.

Conversou com algumas autoridades do pais, para que o ajudassem a deportar os judeus para lá. Após intensas negociações, o pacto foi acordado. Retornou até a Dinamarca e começou a enviar os judeus para a Suécia em barcos, que sempre viajavam secretamente. Estima-se que ele tenha salvo cerca de 6 mil pessoas do Holocausto, representando boa parte dos judeus dinamarqueses.

5 - Frank Foley

Foley também arriscou a própria vida para ajudar muitos a escapar do Holocausto. Era um agente de serviço secreto britânico, trabalhando na emissão de passaportes. Dessa forma, também contribuiu para que os judeus pudessem fugir da Alemanha Nazi. Diferente de outros aqui mencionados, caso fosse pego, poderia ser preso e morto imediatamente.

Mas nada disso o fez parar. Contribuía para uma fuga "legalizada" rumo à Palestina ou Grã-Bretanha. Chegou até mesmo a ir aos campos de concentração e ajudava pessoas a fugir, as escondendo em sua casa até que conseguisse emitir um passaporte falso. Dessa forma, estima-se que tenha ajudado cerca de 10 mil judeus. Morreu apenas no ano de  1958.

6 - Chiune Sugihara

Era um diplomata japonês que servia para a embaixada japonesa na Lituânia. Após o país ser ocupado pela União Soviética, foi capaz de ajudar até 6 mil judeus a conseguirem visto e fugirem para o Japão. Ele passava por cima dos pré-requisitos para a emissão dos vistos, tudo para que os trâmites acontecessem de forma mais rápida. Conversou com autoridades soviéticas, que permitiram que os judeus usassem a ferrovia transiberiana para fugir. Emitia vistos durante 18 a 20 horas por dia, apenas parou quando o consulado teve que ser fechado.

7 - Aristides de Sousa Mendes

Mendes foi um diplomata português, que simplesmente decidiu ignorar as ordens de seu país para ajudar os refugiados que viviam em Portugal. Começou a emitir vistos de forma frenética e gratuita, na intenção de ajudar o maior número possível de pessoas a escapar da Alemanha Nazista. Dentre 30 mil refugiados, cerca de 12 mil eram judeus. Embora muitos tenham realmente conseguido escapar, outros tiveram os vistos negados no país pra onde estavam indo, visto que as autoridades estavam desconfiando da validade do documento.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+