icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 pessoas que mudaram o mundo e você provavelmente não conhece

POR Isabela Ferreira EM Curiosidades 22/06/18 às 15h09

capa do post 7 pessoas que mudaram o mundo e você provavelmente não conhece

Quais são suas pretensões em vida? É do tipo de pessoa que acredita ter vindo ao mundo para fazer algo grande e ficar marcado na história (mesmo que em menor proporção), ou é do tipo que apenas deixa a vida te levar? Em meio a bilhões de pessoas vivendo na Terra, parece até injusto que passemos por esta vida sem ganhar o reconhecimento de pelo menos 3% da população. Quem lembrará de nós após a morte? No máximo, amigos e família.

No entanto, existem algumas pessoas que conseguem se destacar por um motivo em especial, e ganham o reconhecimento de pessoas mundo afora. Podemos dizer que estes são os verdadeiros casos raros. Mas por outro lado, alguns desses ainda ganhamo popularidade às custas de outros, que sequer tiveram a oportunidade de ficar sob os holofotes e permanecem "desconhecidos" até hoje. Pensando nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo 7 pessoas que mudaram o mundo e você provavelmente não conhece. Confere aí!

1 - Philo Farnsworth

Foi no ano de 1927 que Philo se atentou para algo completamente inovador. Descobriu um sistema dissecador de imagens através de raios catódicos, conseguindo pela primeira vez, executar uma transmissão eletrônica de imagem. Sim... Ele havia acabado de inventar a televisão.

Bem, mas se foi ele o grande inventor por trás do aparelho, por qual motivo é John Logie Baird que fica com os créditos? Isso apenas aconteceu porque Baird estava mais atento ao mundo dos negócios. Foi o responsável por demonstrar a primeira TV em cores, no ano de 1928.

Philo chegou a recusar ofertas para comprar as patentes, acreditando que seria melhor continuar seu próprio negócio. No entanto, não conseguiu concorrer com as gigantes que surgiram no segmento. Seguiu como inventor até o ano de 1971, mas nunca conseguiu um feito tão grande quanto a TV.

2 - Nils Bohlin

Bohlin trabalhava para a Volvo até o ano de 1958, quando teve uma ideia revolucionária e que viria para ajudar a salvar milhares de vidas: o cinto de segurança de três pontos. Nessa época, já existia aquele cinto de colo, mas o de três pontos se mostrava como um avanço muito mais seguro e eficaz.

Ele chegou a receber uma patente para desenvolver o projeto no ano seguinte. Inicialmente, os motoristas se recusavam a usar o novo cinto, já que que não sabiam ao certo como fazer isso. Entretanto, o modelo acabou se tornando modelo padrão para nos novos modelos de carros que iam sendo lançados. Hoje, a ideia salvou inúmeras vidas.

3 - Maurice Hilleman

Hilleman é sem dúvida, um grande nome da medicina. Ele foi o responsável por desenvolver uma vacina contra a caxumba. No ano de 1963, sua filha acabou contraindo a infecção. Vendo sua agonia, decidiu que tentaria resolver o problema. Pegou uma amostra de sua saliva e trabalhou a noite toda no laboratório tentando desenvolver uma vacina contra aquilo. E conseguiu! A fórmula da vacina criada por ele é utilizada até hoje. Como se não bastasse, ainda trabalhou na criação de outras 40 vacinas.

4 - James Harrison

Acredite ou não, mas este homem chegou a salvar a vida de 2 milhões de pessoas! Mais conhecido pelo apelido de "homem dos braços de ouro", seu sangue produz um tipo raro de anticorpo, capaz de curar a doença de Rhesus, que pode ser fatal para recém-nascidos. Sendo assim, ele já doou sangue por 1.173 vezes, número que virou até record no Guiness. As estimativas são de que ele realmente tenha salvado 2,4 milhões de bebês.

Quando atingiu seus 77 anos de idade, não pôde mais doar sangue, visto que é o limite para os doadores da Austrália, país em que reside. No entanto, seu sangue ainda está sendo usado para desenvolver uma vacina capaz de curar de uma vez por todas a doença em bebês.

5 - Gavrilo Princip

Este foi o grande responsável por mudar completamente os rumos de nossa história. Se não fosse por ele, talvez as maiores guerras do mundo nunca tivessem acontecido. Este é Gavrilo Princip, aquele que assassinou o arquiduque Francisco Ferdinando, evento que deu origem à Primeira Guerra Mundial.

Com apenas 19 anos e sem saber ao certo como empunhar uma arma, o atirador disparou duas vezes contra o carro do arquiduque. Foi certeiro. Ferdinando e a esposa acabaram mortos, eclodindo na invasão da Sérvia pela Áustria-Hungria, que mais tarde, se tornaria a Primeira Guerra.

6 - Lewis Latimer

Filho de escravos fugitivos, foi quem ajudou o cientista Alexander Graham Bell a registrar sua patente para a invenção do telefone. Já parece algo que merece bastante reconhecimento, mas não para por aí. Em 1881, Latimer ainda ainda patenteou o filamento de carbono para a lâmpada incandescente. Apesar de Thomas Edison receber o crédito pela invenção, inicialmente ele conseguiu deixar sua lâmpada ligada apenas durante um curto período.

Enquanto isso, Latimer desenvolveu o método que permitia que elas queimassem durante horas antes de se apagarem, algo que era muito mais eficaz. Tudo isso rendeu para que fosse um dos pioneiros na indústria de iluminação elétrica.

7 - Henry Dunant

Dunat presenciou todo o sofrimento de soldados e civis durante a Segunda Guerra da Independência Italiana. Chocado com tudo aquilo que viu, lançou um livro onde descrevia tudo aquilo que estava sendo feito para cuidar dos feridos presentes no local. Mas também percebeu que não era o suficiente e acabou propondo um plano em sua obra.

Sugeriu que as nações mundiais  formassem sociedades de assistência, visando cuidar dos feridos. Dessa forma, precisariam treinar voluntários para que conseguissem dar a melhor assistência possível. Também queria garantir que todos os soldados feridos fossem tratados, e que aqueles responsáveis pelos cuidados fossem neutros, para que não fossem atacados e garantissem agilidade no processo. Para que isso fosse possível deveriam usar roupas diferentes e identificadas. Foi daí que surgiu a cruz vermelha e a cor branca.

Ele viajou pela Europa promovendo seu plano e, pouco tempo depois, 12 nações já haviam assinado um termo que garantia a neutralidade do pessoal que fizesse os socorros. Pela atitude, Dunat ganhou o primeiro Prêmio Nobel da Paz, em 1901.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!


Próxima Matéria
avatar Isabela Ferreira
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest