• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 pessoas que têm esquizofrenia contam como é viver com a doença

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      03/10/19 às 18h34

Felizmente, as pessoas estão cada vez mais conscientes sobre a necessidade de questões ligadas à saúde mental. Por muito tempo, a saúde mental foi negligenciada, resultando em estigmas e no aumento do preconceito. As doenças mentais possuem diversos sintomas, e, muitas vezes, eles podem ser confundidos com outras condições. A esquizofrenia, por exemplo, pode causar alguns dos mais aterrorizantes transtornos.

Vozes, que surgem de nenhum lugar, alucinações e sentimentos esmagadores de paranoia são apenas alguns dos sintomas da esquizofrenia. De acordo com alguns relatos de pessoas no Reddit, que convivem com tal condição, ter esquizofrenia é como estar mergulhado em um pesadelo.

Preparamos hoje, para vocês, uma lista com alguns depoimentos que as pessoas compartilharam na rede social, sobre como é viver com esquizofrenia. Confira!

1 - Você não sabe que tem a condição, até que um médico faça um diagnóstico

Uma pessoa, identificada apenas como Destino23, disse que começou a perceber que algo estava diferente, quando ouvia as pessoas o chamando à distância. Mesmo quando não havia ninguém por perto. "Depois vinham os insetos, eu via moscas e besouros gigantes. Logo, me vi intrigado com um número sem nenhuma razão específica. É verdade o que eles dizem sobre não saber que você é louco, até que um psiquiatra o diga. A partir de agora, estou tomando medicamentos e vendo um terapeuta para lidar com o estresse que isso causa'', contou.

2 - Seus pensamentos não são mais seus

No Reddit, uma usuária da rede social, identificada como Claymer, relatou ouvir vozes. "Acho que tudo começou bem antes que eu percebesse que estava lá, mas a primeira vez, que percebi que havia um problema, foi quando senti que estava ouvindo os pensamentos de outra pessoa. Era como se a voz, dentro da minha cabeça, não fosse minha - como se eu não estivesse no controle de meus próprios pensamentos. Difícil de descrever".

3 - Irreal

Muitos pessoas que sofrem com esquizofrenia, muitas vezes, não conseguem distinguir coisas reais das irreais. "Eu tinha conversas completas com pessoas imaginárias, e somente depois de mover um dos meus membros (eu estava congelado em uma posição) é que o 'feitiço' da alucinação se rompeu", disse Kitorolo, outro usuário a dar seu depoimento.

"Aquelas pessoas com quem eu estava conversando eram muito, muito reais para mim. Eu não apenas alucinei suas vozes e uma vaga sensação de sua forma física, mas sua história, sua personalidade. Era assim que sempre que eu conversava com alguém, eu constantemente precisava verificar a posição do meu corpo para ter certeza de que estava aterrado na realidade".

Kitorolo ainda conta como é difícil despertar de um momento, em que sua mente criou todo um enredo, completamente irreal. "A parte mais difícil da alucinação, é quando ela termina, e eu não consigo entender como minha própria mente teceu o contexto desse encontro, com tanto realismo... onde eu estava conversando com uma pessoa que conheci durante a vida inteira e, no entanto, eu o alucinei pela primeira vez por apenas um minuto".

4 - Desespero

O perfil, identificado como Nifara, contou como os primeiros sintomas da esquizofrenia afetaram sua relação com os amigos. "Eu fui diagnosticada com esquizofrenia há seis anos, mas comecei a ter sintomas alguns anos antes disso. Para mim, tudo começou com ataques de pânico - uma sensação crescente de pressão, ao longo de várias horas ou dias, que finalmente explodiu em mim na forma de palavras sem sentido, espasmos aleatórios e paranoia".

"A primeira vez que me lembro de ter o que seriam considerados sintomas esquizofrênicos 'clássicos', foi depois de um período dessa pressão crescente. Fugi dos meus amigos porque pensei que eles estavam conspirando contra mim, me escondi em um bosque próximo, e depois, me sentei em lágrimas enquanto observava o céu pegar fogo".

5 - Criada por um pai esquizofrênico

Um outro perfil do Reddit, identificado como Pmaliens, nos conta como é ser criado por seu pai, que é esquizofrênico. "Sou filha de um pai esquizofrênico. Ele foi diagnosticado por volta dos 10 anos de idade, mas mesmo antes do diagnóstico, era óbvio que algo estava acontecendo. Tudo começou com paranoia, a crença de que todo mundo estava procurando por ele. Então, ficou bastante assustador. Até o ponto dele pensar que podia entrar em contato com Shakespeare, através de um pêndulo".

Além do mais, ela descreve como foi doloroso ver seu pai sofrendo com tal condição. "Eu sempre me lembro do olhar, que surgia em sua face durante um de seus episódios mais psicóticos, ele parecia completamente perdido, como se não houvesse nenhum pai sobrando ali. Seus olhos eram assustadores".

6 - Início na infância

O perfil ArkTheRedKing  detalhou como foi identificar, tão precocemente, os sintomas da esquizofrenia. "Eu tenho sintomas esquizofrênicos desde pequeno e fui diagnosticado há alguns anos - tenho tido alucinações/ilusões há muito tempo. Graças a Deus, o início precoce não é algo comum".

"Geralmente, começa com pequenos episódios ilusórios ou alucinatórios, embora isso dependa, porque nem todos apresentam esses sintomas. Esses episódios, geralmente, aumentam em frequência e intensidade, até que a pessoa receba algum tipo de ajuda. Felizmente, agora estou bem e estou tomando remédios", acrescentou.

7 - Sua família tem medo de você

MrPiffles contou como costuma ser sua relação com seus familiares. "Eu fui diagnosticado aos 20 anos, e por anos, agi como se não estivesse acontecendo. Tomei remédios para tudo, desde transtorno bipolar até transtorno de ansiedade social, mas evitei qualquer coisa remotamente ligada à esquizofrenia por medo de estigma social", afirmou.

"Não há sentimento pior do que ter 22 anos e ter que se comprometer involuntariamente para avaliação, porque você está tão distante do mundo que sua própria família tem medo de você. Entretanto, depois de aceitar minha condição e da combinação certa de medicamentos, finalmente eu pude começar a viver uma vida bastante normal. Agora, tenho 31 anos e tenho uma filha. Tomo meus remédios todas as noites e mantenho um emprego de tempo integral, algo que não podia fazer naquela época".

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião. Posteriormente, não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+