icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 pinturas de uma só cor que valem mais do que a sua casa

POR Erik Ely EM Curiosidades 01/03/20 às 23h54

capa do post 7 pinturas de uma só cor que valem mais do que a sua casa

Viver como um artista pode ser uma das profissões mais difíceis. Isso porque, você pode passar décadas aprendendo habilidades de desenho e composição. Mas, mesmo assim, você pode não ser reconhecido por seu trabalho. No entanto, com obras muito mais simples, essas pessoas conseguiram ser bem sucedidas. Pensando nisso, listamos 7 pinturas de uma só cor, que valem mais do que a sua casa.

Olhando de longe, pode parecer que essas pessoas apenas colocaram um pouco de tinta em uma tela e as venderam por milhões. Entretanto, se essas podem ser consideradas obras de arte que valem seu preço, vamos deixar isso a critério de vocês.

1 - Pintura Branca Monocromática, por Li Yuan-chia

Em 1963, Li Yuan-chia criou uma das suas obras mais marcantes, a Monochrome White Painting (Pintura Branca Monocromática). E embora apresente uma superfície branca dentro de outra branca, há características que podem ser detectadas de perto.

2 - A Pintura de Dylan, por Brice Marden

Para homenagear seu amigo Bob Dylan, Brice Marden batizou a pintura de The Dylan Painting (A Pintura de Dylan). Com isso, a pintura foi finalizada com uma espátula para achatar sua superfície, deixando marcas, para adicionar evidências de seu trabalho. Além disso, sempre havia uma parte da pintura sem tinta, para evidenciar a mudança no processo.

3 - Achrome, por Piero Manzoni

Piero Manzoni é conhecido pela ironia de sua arte. Para se ter uma ideia, seu trabalho mais conhecido é intitulado como Artist's Shit (Merda do Artista). Entretanto, na série Achrome, ele descreve seu trabalho com incolor e utiliza telas brancas, para representar seu trabalho.

4 - Pinturas substitutas, por Allan McCollum

Para muitos, as pinturas de Allan McCollum podem parecer molduras. No entanto, elas são moldes de gesso que foram pintados assim, para dar esse feito. De fato, não há diferença entre a pintura interna e a moldura. Esse é um trabalho produzido em massa, mas feito à mão. Dessa forma, a pintura dentro de cada "moldura" é totalmente limpa e não deixa vestígios da mão do artista.

5 - Gray, por Gerhard Richter

As pinturas de Gerhard Richter variam entre retratos ricamente detalhados e quase foto-realistas, ou ainda resumos coloridos. Para se ter uma ideia, ele já pintou um vitral para a Catedral de Colônia, formado por quadrados de vidro vibrante. Mas além disso, ele também criou uma série de "pinturas em cinza". Entre as décadas de 1960 e 1970, ele utilizou o "cinza" como a cor perfeita, para representar o nada.

6 - Veil, por Shirazeh Houshiary

Em 1999, Shirazeh Houshiary pintou Veil (Véu), que pode parecer um simples quadrado preto pintado. Mas de acordo com a artista, o quadro é um auto-retrato. Além disso, a artista escreveu sutis frases que são difíceis de se ver até mesmo de perto. Dessa forma, Houshiary considera seus trabalhos como algo entre a pintura e o desenho. Outros de seus trabalhos em arte conceitual podem ser encontrados no Museu de Arte Moderna de Nova York e na Coleção Tate.

7 - IKB 79, por Yves Klein

Tradicionalmente, o azul era um cor rara na arte. Isso porque essa cor era muito difícil de produzida. Com isso em mente, em 1946, Yves Klein decidiu que o azul seria sua marca registrada. Trabalhando com um fabricante de pigmentos, ele criou sua própria versão da cor, conhecida como International Klein Blue.


Próxima Matéria
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest