• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 piores casos de negligência médica

POR Natália Pereira    EM Curiosidades      09/02/18 às 16h02

Ser médico é uma grande responsabilidade. Você carrega a vida de seus pacientes em sua mão e um simples errinho "besta" pode colocá-lo em risco de morte, ou até mesmo levá-lo a isso. O que significa que para exercer essa função é preciso, além de conhecimento, muito cuidado, atenção e dedicação. Não basta só conseguir um diploma na faculdade e sair por aí pensando que já sabe de tudo, é preciso estar em constante adaptação e aprendizado.

É claro que todos são humanos e, portanto, cometem erros. Mas e se essa falha for responsável pela morte de alguém? Você conseguiria lidar com isso? Para muitos é só uma vida, para outros esse peso pode significar o fim de tudo. Você já foi vítima de um erro médico? A maioria de nós já foi em algum momento, mas se a sua resposta também foi "sim" esperamos que esteja bem. O Brasil é um grande alvo desse problema e um estudo feito pela Universidade Federal de Minas Gerais apontou que 3 pacientes vão a óbito a cada 5 minutos devido a erros médicos em nosso país.

Os pesquisadores afirmam também que 300 mil pessoas morreram por falhas médicas em 2016, sendo que 90% delas poderiam ser evitadas. O problema tem matado mais do que o câncer, a violência e o trânsito. Um fato assustador, com certeza, e esperamos que nunca passem por algo tão ruim assim. Mas, as pessoas a seguir não tiveram tanta sorte e esses são alguns dos piores casos de negligência médica.

1 - Implante errado

O caso de Alexandre Baez é no mínimo perturbador. O mexicano era fisiculturista e, consequentemente, muito preocupado com a sua aparência física. Para melhorar a sua imagem ele decidiu que queria fazer um implante peitoral. Ele foi até o hospital onde iria realizar a cirurgia e até aí tudo bem. O problema é que, quando acordou, ele percebeu que tinha recebido um implante mamário no local. A polícia da Flórida, lugar onde foi realizada a cirurgia, foi atrás do suposto médico que teria realizado o procedimento, Reinaldo Silvestre.

Eles descobriram que o homem havia falsificado uma credencial médica e realizado uma cirurgia em 2 outras mulheres usando utensílios de cozinha. Reinaldo foi encontrado em 2004 em Belize, local onde ele teria feito diversos outros procedimentos.

2 - Erro duplo

Você deve imaginar que um médico capacitado consiga diferenciar um órgão bom de um ruim dentro de um exame, certo? Mas parece que isso não se aplica a todos. No ano de 2000 um homem chamado Graham Reeves acabou morrendo depois que teve o órgão errado retirado. O senhor de 70 anos precisava passar por uma cirurgia de retirada de rim, o problema é que eles tiraram o bom ao invés do ruim. O erro aconteceu duas vezes com dois cirurgiões diferentes. Como isso pode ter acontecido?

Se você pensa que ele estava com má sorte, e realmente estava, saiba que casos como esse não são incomuns. O veterano das forças aéreas, Benjamin Houghton, teve um de seus testículos removidos. O problema é que, também nesse caso, eles tiraram o errado. Ele recebeu US$ 200.000 de indenização. Assim como Willie King, que recebeu US$ 1,15 milhão depois de ter uma perna boa retirada por engano. Ele sofria de diabetes e precisava ser amputado devido problemas.

3 - Transplante fatal

Você deve se lembrar, pelo menos um pouco, das aulas de biologias do seu ensino médio que diziam como os tipos sanguíneos podem ser incompatíveis uns com os outros. Se receber o sangue do tipo errado pode gerar graves problemas, imagina receber o órgão do tipo errado. A jovem de 17 anos Jésica Santillán precisava recebe o coração e pulmões novos. Mas, assim que passou pelo transplante, os médicos perceberam que haviam trocado os órgãos e colocado no lugar errado. Eles tinham tipos sanguíneos diferentes. Enquanto a garota era O o doador era A. Uma cirurgia foi feita para reparar o erro mas ela morreu devido danos neurológicos e outras complicações decorrentes.

4 - Evidência de 33 centímetros

Várias ferramentas são necessárias para a realização de uma cirurgia e todos sabem disso, não é mesmo? Mas o correto é que, depois de usadas, elas sejam devidamente guardadas. Agora, já pensou ir para uma cirurgia e sair de lá com uma das ferramentas ainda em seu corpo? Um homem de 49 anos chamado Donald Church foi tratar de um tumor que tinha em seu abdômen e tudo parece ter dado certo nesse sentido. Ele foi retirado com sucesso mas um dos afastadores, de 33 centímetros, acabou ficando dentro dele. Isso aconteceu em 2000 no Centro Médico da Universidade de Washington. O hospital já tinha enfrentado problemas anteriores como esse em 1997 e 2000. Uma indenização de US$ 97 mil foi pago a ele.

5 - Relatórios trocados

Você já fez um raio-x no dentista? Algo normal e pouco alarmante para a maioria. Mas esse não foi o caso de Kim Tutt, depois de ver o raio-x os médicos perceberam um nódulo no lado esquerdo da sua mandíbula. Ela fez outros exames para descobrir mais sobre isso e recebeu a triste notícia de que teria apenas mais 3 meses de vida. Mas, se ela retirasse o lado esquerdo o queixo até a orelha poderia viver o dobro, 6 meses. A mãe de dois filhos, um de 10 e outro de 12, faria de tudo para passar mais tempo com os seus filhos e foi aí que resolveu aceitar a proposta e passou pelo procedimento.

Tudo parecia bem e ela estava feliz por poder ficar mais tempo com seus filhos mas, depois de 3 meses quando retornou ao médico, ela descobriu que não havia câncer. Ela nunca teve nenhum problema de verdade, seus relatórios foram trocados e ela passou por 5 cirurgias e ficou com o rosto deformado por nada.

6 - Paciente incendiado

Quando se está prestes a fazer uma cirurgia, várias preocupações surgem em sua cabeça. Muitas coisas podem acabar dando errado e você pode acabar morto, ou pegando fogo. Se essa não era uma de suas preocupações pode adicioná-la a lista. Janice McCall de 65 anos acabou morrendo 6 dias após pegar fogo em sua cirurgia, em 2009. A causa do incêndio não foi a público porém a preocupação tem se tornado mais frequente. Esse não é o único caso conhecido de incêndio durante a cirurgia e estimasse que isso ocorra com 650 pessoas todos os anos.

Um caso similar aconteceu com Catherine Reuter. A mulher de 74 anos teve queimaduras de segundo e terceiro grau depois que uma das ferramentas de cauterização entrou em contato com uma substância inflamável. Ela teve várias infecções decorrentes disso e teve que ser sedada por um longo período. Ela morreu 2 anos depois no hospital.

7 - Artéria invertida

O comediante Dana Carvey, que participava do Saturday Night Live, foi ao hospital para realizar uma ponte de safena dupla. A cirurgia cardíaca deveria salvar a sua vida mas o médico "arrumou" a artéria errada. Dana, de 45 anos, é pai de duas crianças e teve que passar por uma operação de emergência para concertar o erro. O médico responsável pela falha enfrentou um processo para pagar US$ 7 milhões para o ator pelo ocorrido. Ele se justificou afirmando que a artéria não estava no local que deveria estar. Dana não aceitou a justificativa e manteve-se na justiça.

Já pensou passar por algo assim? Quasse morrer, ou mesmo chegar a esse ponto, devido um erro médico que poderia ter sido evitado? O que achou dessas histórias terríveis? Comenta aí embaixo se conhece alguém que passou por algo assim ou se enfrentou isso você mesmo.

Próxima Matéria
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+