• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 programas mais bizarros da CIA

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      05/12/19 às 15h24

A Agência Central de Inteligência, ou como é mais conhecida, a CIA, foi criada em 1947, na tentativa de ajudar a Casa Branca a acompanhar ameaças exteriores ao governo dos Estados Unidos. A CIA era uma derivação do Escritório de Serviços Estratégicos, que tinha como atividade a caça à nazistas e paramilitares.

A CIA, em um período pós-guerra, era uma organização de espionagem. O que não a impedia de criar alguns programas, que iam muito além da espionagem. E a questão de saber se alguma operação protege os interesses americanos ou não é bastante subjetiva. Mostramos aqui alguns programas bizarros que a CIA fez.

1 - Projeto 1794

Segundo pesquisas feitas em 2019, dois terços dos americanos acham que o governo tem mais dados sobre a vida extraterrestre do que é dito para os civis.

Em 2012, a CIA tirou do sigilo informações sobre o Projeto 1794. Ele foi uma colaboração de 1956, agências de inteligência tanto americanas, como canadenses. Elas contrataram o canadense, John Frost, para desenvolver uma aeronave super-sônica, em forma de disco que seria capaz de interceptar mísseis soviéticos. Ou seja, um disco voador. Por fim, o projeto foi abandonado. Mas esses documentos inspiraram qualquer entusiasta de OVNIs.

2 - Operação CHAOS

Um dos nomes mais famosos de toda comunidade de inteligência é Edward Snowden. Em 2013, ele divulgou documentos confidenciais, para os meios de comunicação que ele achava confiáveis. Nesses documentos, era mostrado que a Agência de Segurança Nacional vigia os cidadãos americanos.

E essa espionagem doméstica não é muito incomum para a CIA. Tanto Richard Nixon, quanto Lyndon Johnson, autorizaram a Operação CHAOS. Ele era um programa de vigilância doméstica, para ver se agentes estrangeiros estavam ou não recrutando americanos para protestar contra a Guerra do Vietnã. Mesmo que a operação não tenha dado nenhuma informação importante, ela ficou ativa, até 1974.

3 - Operação Clipe de Papel

No período da Segunda Guerra Mundial, a CIA ajudou os intelectuais judeus a escapar do regime nazista. Desses protegidos, talvez, os mais notáveis tenham sido Albert Einstein e J. Robert Oppernheimer. Enquanto moravam nos EUA, os dois desenvolveram a Teoria da Relatividade, e lideraram o Projeto Manhattan respectivamente.

O governo dos EUA considerava todos os cientistas talentosos como valiosos, em sua Guerra Fria contra a União Soviética comunista. Em um ponto, o presidente Harry Truman proibiu o Gabinete de Serviço Estratégico, que mais tarde foi renomeado como CIA, de evacuar qualquer nazista ou simpatizante do regime. Mas documentos revelam que a organização desafiou o presidente e falsificou registros de cientistas que poderiam ter sido acusados de crime de guerra.

4 - Projeto Açoriano

Durante a Guerra Fria, a CIA valorizava qualquer informação, que pudesse obter sobre a União Soviética. Em 1968, um submarino soviético, carregado com três bombas, naufragou a quase três mil quilômetros, a noroeste do Havaí. A CIA viu nisso uma oportunidade de obter informações valiosas. A CIA começou a construir uma garra mecânica que puxaria o submarino, a mais de cinco quilômetros da superfície.

Esse projeto durou seis anos e nunca foi concluído. O navio da CIA conseguiu puxar, com sucesso, apenas uma seção do submarino soviético, antes que os ladrões invadissem a empresa de construção que a CIA tinha contratado. Depois disso, os planos foram roubados e o projeto secreto foi liberado na mídia americana.

5 - Projeto Alcachofra

No livro "The Manchurian Candidate", de Richard Condon, de 1959, um soldado americano é exposto à propaganda soviética, enquanto estava sob hipnose. Depois disso, ainda hipnotizado, ele é treinado para matar autoridades americanas. O enredo pode parecer estranho. Mas mais estranho ainda, foi a CIA tentando fazê-lo virar realidade.

O Projeto Alcachofra consistia pegar um agente estrangeiro, que tivesse parado de cooperar com a CIA, e convidá-lo para encontrar um agente da CIA, em um ambiente social. Esse agente então seria hipnotizado pelo agente da CIA. Então, o corpo e a mente do estrangeiro seria controlado pelo governo dos EUA. O projeto foi abandonado porque pensou-se que o agente estrangeiro fosse suscetível, sem saber que estava acontecendo uma hipnotização.

6 - Operação Mockingbird

Essa operação foi, supostamente, a que a CIA promoveu notícias que representavam desfavoravelmente os países comunistas ou protestos socioculturais ou sociopolíticos. A partir da segunda metade do século XX, a CIA alterou o seu relacionamento com as agências de notícias.

Alguns repórteres afirmaram que a CIA os enviou para o exterior, pedindo que eles cobrissem eventos internacionais, de forma que favorecessem a agência de inteligência americana.

7 -  Programa Phoenix

Na Guerra do Vietnã, a CIA tentou dar uma vantagem militar, aos soldados americanos que não estavam acostumados à guerra de guerrilha dos soldados do Vietnã do Norte. O Projeto Phoenix foi uma operação em que a CIA tentou capturar, torturar e matar os vietcongues mais valiosos.

Esse programa não ajudou os EUA a vencerem a guerra. Mas a CIA teve muito sucesso com seus objetivos. De acordo com a agência, cerca de 15.438 cidadãos vietnamitas foram mortos. Desses, 38 foram cidadãos inocentes, que foram alvos de todos os membros do Viet Cong.

Próxima Matéria
Via   Toptenz  
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+