icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


7 provas de que você não controla suas próprias decisões

POR Isabela Ferreira    EM Ciência e Tecnologia      27/10/17 às 14h04
capa do post 7 provas de que você não controla suas próprias decisões

Não seria novidade dizer que somos constantemente expostos aos mais variados tipos de informação. Ao sair na rua é bem possível que você logo dê de cara com um outdoor, ou anúncios de todas as espécies. Embora eles pareçam inofensivos, estão ali com o único propósito de influenciar nossas decisões. Por mais que nossos pensamentos pareçam ser realmente nossos, pode ser que tenham sido plantados em nosso imaginário.

A verdade é que todas essas influências externas tem o poder de moldar aquilo que pensamos. Claro que não estamos falando de forma generalizada, mas sabe aquele momento em que você se pega cantando a música de alguma propaganda que viu na TV? Pois é, é disso que estamos falando. Mas também existem muitas outras coisas que podem influenciar nossas decisões. Pensando nisso, separamos abaixo 7 provas de que não temos controle sobre isso. Confere aí!

1 - Seu feed de notícias pode mudar seu humor

Não é novidade que o Facebook é uma rede social que às vezes pode ter o poder de nos revoltar. Certas publicações parecem ter somente esse intuito, não é mesmo? Bom, para provar isso, uma pesquisa realizada no ano de 2012 testou 700 mil usuários da rede social. O feed dessas pessoas passou a ser manipulado de forma que as notícias ali postadas poderiam ser positivas ou negativas. Os pesquisadores tinham a intenção de testar se isso influenciava as atualizações de status dos monitorados.

Realmente funcionou. Os status das pessoas mostraram uma mudança de humor que acompanhava o tipo de informação a que estavam sendo expostas. O termo usado para definir essa constatação foi "contágio emocional". O estudo comprovou algo que realmente assusta. Ninguém precisa estar por perto de uma pessoa mal humorada para absorver sua negatividade. Basta olhar para uma tela de computador e suas decisões podem ser influenciadas.

2 - Mensagens subliminares

Com certeza você sabe do que se trata. Existem mensagens subliminares em diversas produções audiovisuais, por exemplo. A primeira pessoa a utilizar esse tipo de conteúdo foi James Vicary. Enquanto as pessoas assistiam a um filme no teatro, ele piscava na tela a frase "beba Coca-Cola". Mais tarde, ele relatou que as vendas do produto realmente subiram. Embora tenha sido comprovado que as vendas não subiram tanto quanto o homem contou, a mensagem subliminar realmente funciona.

No entanto, existem alguns fatores que precisam estar presentes para que  isso funcione. Por exemplo, é preciso ter uma boa recompensa para aquele que cede à mensagem. Os pensamentos precisam ser plantados antes que a mensagem seja verdadeiramente exposta... Isso é capaz de influenciar decisões.

3 - O tamanho do prato muda o quanto comemos

Chamado de ilusão de Delboeuf, esse fenômeno foi documentado desde o ano de 1865. É algo bastante simples que pode provar o quão influenciáveis são nossas decisões. Experimente pegar uma porção de comida e colocá-la sobre um prato maior, e outra porção exatamente igual em um prato menor. Obviamente, o prato menor parecerá ter mais comida. Um estudo deu pratos de variados tamanhos para voluntários.

Resultou que aqueles com os maiores pratos haviam colocado cerca de 13% a mais de comida que o restante das pessoas. Bom, é por isso que quando alguém vai começar uma dieta, também é aconselhável ficar atento ao tamanho do prato.

4 - As cores podem mudar tudo

Não é à toa que o estudo das cores existe e é bastante explorado pela publicidade, por exemplo. Cada cor pode possuir um "poder" diferente dependendo da forma com que é articulada. Cores quentes podem provocar uma sensação de maior agonia, enquanto as frias dão aquela sensação de paz e tranquilidade. Consequentemente, as decisões das pessoas também mudam de acordo com esse fator.

Até mesmo as luzes podem influenciar de acordo com sua cor. Em 2000, uma cidade na Escócia trocou as luzes de suas ruas pelo azul, que tradicionalmente foi pensada em uma cor para instigar a calma. Dentro de pouco tempo a criminalidade pela cidade caiu drasticamente. O Japão fez o mesmo e também teve bons resultados. Será que funcionaria por aqui? Bom, fica a dúvida.

5 - A música de fundo pode afetar nossas decisões de compra

Sabe quando você vai até uma loja e ela toca aquelas musiquinhas suaves de fundo? Pensamos que aquilo é apenas para deixar o ambiente mais agradável, o que não seria mentira, no entanto, tem um propósito ainda maior por trás disso. Estudos apontaram que essas músicas podem alterar o comportamento, portanto, suas decisões na hora da compra. Parte desse efeito vem da sua percepção de tempo.

Músicas com batimentos e um ritmo mais rápido fazem você perder um pouco a noção de tempo, achando que passou menos tempo dentro daquela loja. O estudo ainda mostrou que enquanto escutamos música de fundo,  nos tornamos mais frágeis ao tom de um vendedor.

6 - A publicidade realmente tem o poder de influenciar

Pode parecer redundante mencionar isso, até porque, um dos papeis fundamentais da publicidade é realmente esse, no entanto, ainda existem aqueles que duvidam disso. Mas convenhamos, se não funcionasse as grandes empresas não investiriam uma fortuna em propaganda. Estudos realizados pela Harvard Business Review concluíram que uma pessoa pode ter suas decisões influenciadas mesmo quando ignora determinado assunto.

A publicidade sempre tem seus propósitos, incluindo o de atrair aqueles que a ignoram. Querendo ou não, nosso cérebro reage aos impulsos recebidos. Ele é capaz de reconhecer aquilo mesmo se já tiver ignorado anteriormente.

7 - Contar algo em forma de história é mais eficaz

Se lembra o quanto era difícil decorar aquelas fórmulas de matemática? Então surge seu professor e faz uma musiquinha para te ajudar a  lembrar. Não ficava realmente mais fácil? Ou então imagine que seu chefe está contando uma história, em primeira pessoa, sobre como conseguiu fazer sua primeira venda de sucesso. É bem mais provável que você se lembre dos detalhes da história contada dessa forma, do que se você tivesse a lido em forma de lista com os "passos para uma venda eficaz".

Isso acontece porque a narrativa tem um imenso poder. Uma boa história é capaz de ativar várias regiões do cérebro, que não são acionadas quando você lê algo pouco interessante, por exemplo. Isso faz com que sejamos menos críticos com a informação recebida. "Suspendemos o ceticismo" de forma involuntária, porque aquela pessoa está contando sua experiência. Se é uma boa história, tem o poder de conquistar, instigar e influenciar.

E então pessoal, o que acharam? Sabiam que nossas decisões podem ser influenciadas dessa forma? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!


Próxima Matéria
avatar Isabela Ferreira
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest