• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 sinais de que a evolução não é tão perfeita quanto pensamos

POR Toni Nascimento    EM Curiosidades      29/11/18 às 17h56

A evolução é realmente incrível. Se ela não existisse, com certeza, nem eu, nem você, estaríamos aqui hoje. Olhe os seus polegares, perfeitos para descascar banana ou então seus instintos básicos. Tudo perfeito para que você tenha as condições ideias para sobreviver. Mas tente pensar um pouquinho mais longe. Se a evolução é perfeita, porque nós estamos nos matando o tempo todo, por ue engordamos com tanta facilidade e porque existem dores na hora do parto?

Eu sei, estamos sempre dispostos a pensar que a evolução é tudo de bom. Mas tudo isso cai por terra depois de uma boa olhada em frente ao espelho. Ao contrário do que diz o senso comum, a evolução não é perfeita, ela está mais para um cientista maluco tentando achar uma "eureka' com os olhos vendados. Ela até funciona, mas não de uma forma que poderíamos dizer que é perfeita. Listamos 7 sinais que a evolução tem suas grandes lacunas.

1 - Injeção

Podemos ter 50 anos de idade, e parece que ainda teremos receio de tomar injeção. Não passa de um segundo, no qual você recebe uma picada dolorida, porém rápida. Ainda assim morremos de medo dela. Isso é a evolução trabalhando. Quando ainda vivianos no meio do mato, um dos maiores riscos que corríamos era o de ser picado por algum animal venenoso.

As picadas até podiam não doer tanto, mas podiam significar a morte. É por isso que ainda sentimos tanto medo de picadas em geral.

2 - Período menstrual

A verdade é que quase nenhum mamífero passa pelo período da menstruação. Por que então mulheres precisam passar por dores uma vez por mês, a mercê de seus hormônios e ainda sangrar? A questão é que, apesar de não parecer vantajoso, da perspectiva evolucionista, acaba sendo sim.

A questão é que todo o útero, como o mecanismo de nascimento de um bebê na barriga,  serve para ser um campo de testes bem difícil para aquele ser. Ele é "projetado" para ser cruel, porém, com o intuito de produzir um novo ser forte e capaz de sobreviver. Para isso, é necessário que a mulher menstrue, e elimine tudo aquilo que não for útil para produzir alguém capaz.

3 - Dar a luz dói

Por que o parto dói? Não parece benéfico que o processo do parto seja tão demorado e doloroso ao mesmo tempo. Além disso, quando o bebê nasce, ele chora muito. Como isso poder uma evolução, sendo que caso isso acontecesse há milhares de anos atrás, a mãe e o filho provavelmente seriam devorados por algum bicho da floresta devido ao intenso e alto barulho?

Quando os humanos começaram a andar sobre duas pernas, a forma de nossa pélvis mudou para acomodar nosso bipedalismo recém descoberto. Isso aconteceu mais ou menos na mesma época em que estávamos desenvolvendo nossos cérebros grandes e inteligentes, o que significava que nossas cabeças tinham que ficar maiores para acomodá-los. Os dois eventos podem até estar relacionados, já que andar sobre duas pernas libera nossas mãos para a fabricação de ferramentas e comunicação, transformando-nos gradualmente em uma espécie pensante.

Acontece que para conceber isso - uma cabeça maior -, tem como consequência uma dor maior na hora do parto. Isso também acontece porque eles nascem antes de estarem totalmente desenvolvidos. Não é à toa que nos primeiros meses de um bebê, ele fica praticamente dormindo o tempo inteiro, enquanto um bezerro recém-nascido já sai pulando por aí.

4 - Dor nas costas

Essa é mais uma consequência de termos começado a andar sobre duas pernas. Sua costas foram projetadas inicialmente para andar sobre árvores, pulando por aí e sendo bem flexível. Para andarmos sobre duas pernas, a nossa coluna se adaptou, deixando pequenos rastros de consequência, como aquela dorzinha. E acredite, essa dor ainda vai piorar. Se você manter uma vida saudável, conseguirá ficar livre de dores até os 40. Depois disso, não importa o que faça, a dor irá te alcançar.

5 - Dentes

A maioria das pessoas precisarão remover os sisos. Apesar de não valerem para nada, eles ainda nascem e causam muita dor e incômodo. E se não o fizer, provavelmente terá que passar muitos anos da vida usando aparelho, para impedir que eles se juntem uns em cima dos outros. Isso acontece porque nossa boca não é grande o suficiente.

À medida que desenvolvíamos cérebros cada vez maiores, precisávamos de crânios maiores também. Para isso, nossos crânios basicamente cortavam o espaço do queixo e dos ossos faciais para dar esse espaço a mais, mas tudo aconteceu tão rápido que nunca nos livramos de alguns ossos, como os dentes extras feito o siso.

6 - Criticador

Nós, humanos, estamos sempre criticando os outros por suas falhas visíveis. Mas quando a falha é percebida em nós mesmos, nós fazemos questão de cobrir essas falhas. Nós temos a tendência de aplicar nossas próprias circunstâncias atuais a outras pessoas e achamos muito difícil  nos colocarmos no lugar.

Existem muitas teorias sobre porque fazemos isso, mas basicamente parece se resumir à nossa tendência em tentar detectar padrões e ordem no mundo. Este é basicamente um atalho que seu cérebro usa para tentar entender o mundo com o mínimo de esforço possível.

7 - Por que não paramos de comer?

No passado, precisávamos armazenar energia se quiséssemos sobreviver. As fontes de açúcar e gordura eram tão escassas no início de nossa evolução que, para que não ficássemos sem nutrientes e desmaiássemos ou ficássemos dontes, simplesmente estocávamos no corpo a maior quantidade possível de 'energia' ou seja, gordura. E esta é a razão pela qual estamos gordos.

E aí, curtiu essa matéria? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que está revoltado com a evolução, aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   WC  
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+