icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 tendências para o mundo pós-pandemia

POR Bruno Dias EM Curiosidades 15/04/20 às 17h34

capa do post 7 tendências para o mundo pós-pandemia

Nós estamos vivendo a pandemia do coronavírus, que está deixando todas as pessoas bastante assustadas e surpresas. O COVID-19 surgiu em Wuhan, na China. E  por causa de sua intensidade e capacidade de matar as pessoas, o mundo todo está passando por uma situação bastante delicada. O mundo todo está em estado de alerta.

Medidas foram tomadas pelos governos do mundo todo, com a intenção de diminuir a propagação do vírus. Por isso, praticamente todos os países do mundo estão em isolamento, para tentar diminuir a quantidade de casos.

O pico do coronavírus, ou seja, quando irá acontecer o número máximo de casos, parece ser sempre colocado mais à frente do que se espera e com isso o tempo de isolamento aumenta. Que o surto mudou as nossas vidas e maneiras como lidamos com as coisas não é novidade para ninguém. E entender como o mundo será pós essa pandemia é importante para que possamos nos preparar para o futuro. Mostramos aqui, algumas das tendências do mundo pós coronavírus.

1 - Crenças e valores

Para alguns pesquisadores, essa pandemia é entendida como um botão de reiniciar. Um divisor de águas que pode provocar mudanças profundas no comportamento das pessoas. "Uma crise como essa pode mudar valores", disse Pete Lunn, chefe da unidade de pesquisa comportamental da Trinity College Dublin.

"As crises obrigam as comunidades a se unirem e trabalharem mais como equipes, seja nos bairros, entre funcionários de empresas, seja o que for. E isso pode afetar os valores daqueles que vivem nesse período. Assim como ocorre com as gerações que viveram guerras", continua.

Essas mudanças podem ser vistas já em grandes cidades em pequenos gestos como pessoas se unindo para ajudar os idosos.

2 - Menos é mais

Durante a pandemia a própria crise financeira faz as pessoas reverem os seu hábitos de consumo. E a filosofia de que "menos é mais" é colocada em prática, de um jeito ou de outro.

Mas além da falta de dinheiro, a pandemia fará com que as pessoas revejam sua relação com o consumo. E o movimento de consumir menos, que já vinha acontecendo, pode tomar uma força maior.

"Hoje, faz-se necessário pensar no valor concedido às pessoas, no impacto ambiental, na geração de um impacto positivo na sociedade ou no engajamento com uma causa. Faz-se necessário olhar definitivamente com confiança para os colaboradores já que o home office deixou de ser uma alternativa para ser uma necessidade. Faz-se necessário repensar a sociedade do consumo e refletir o que é essencial", explicou Sabina Deweik, mestre em comunicação semiótica pela PUC e pesquisadora de comportamento e tendências.

3 - Espaços de comércio

O medo e a ansiedade das pessoas em época de pandemia podem ultrapassar o período e continuar. E isso vai fazer com que novos hábitos sejam adquiridos. Por exemplo, os cuidados com saúde e bem-estar devem chegar até os lugares públicos, principalmente aqueles que são fechados. Isso porque o medo de aglomerações deve continuar.

"Quando as pessoas voltarem a frequentar espaços públicos, depois do fim das restrições, as empresas devem investir em estratégias para engajar os consumidores de modo profundo, criando locais que tragam a eles a sensação de estar em casa", mostra um relatório da WGSN, um dos maiores bureaus de pesquisas de tendências do mundo.

Os lugares podem ter que redesenhar os seus espaços para que as aglomerações sejam diminuídas.

4 - Restaurantes

A futuristas Rohit Bhatgava diz que uma tendência serão os "restaurantes fantasmas", ou seja, lugares que só funcionam como delivery. Os picos de coronavírus parecem vir em ondas, e por isso, quando os casos abaixam não quer dizer que eles não possam voltar logo em seguida e em maior número.

Por isso, os restaurantes têm que se atentar e adequar a esses modelos de  negócio. O serviço de entrega continuará em alta e pode virar a principal fonte de renda para muitos.

5 - Experiências culturais

O setor de entretenimento também foi bastante prejudicado pelo coronavírus. E por isso, artistas e produtores estão apostando em shows online. Além também de museus terem tours virtuais. E esse tipo de coisa deve evoluir para o que é chamado de "experiências culturais imersivas". Ou seja, aquelas que tentam conectar o real com o virtual, com tecnologias já existentes como a realidade virtual aumentada. Essas experiências imersivas são uma das três grandes tendências da tecnologia.

6 - Trabalho

As formas de executar o trabalho também sofreram mudanças por conta da pandemia. O home office já era uma realidade, para várias pessoas. Mas essa forma de trabalho remoto tende a crescer cada vez mais.

Por causa do coronavírus, cada vez mais empresas, dos mais variados segmentos, começaram a adotar essa política de trabalho. Principalmente porque o trabalho remoto evita as aglomerações, tanto nos espaços da empresa, como em ônibus e metrôs.

7 - Moradia

As pessoas sempre buscam qualidade de vida quando pensam no lugar onde elas vão morar. E uma das coisas que dá uma melhor qualidade de vida é morar perto do trabalho. Antes isso podia nem ser tanto uma preocupação das pessoas. Mas depois do surto do coronavírus, morar perto do trabalho será um desejo de todos.

Poder ir à pé para o trabalho e não depender de transporte público deve se tornar um dos pontos mais procurados pelas pessoas.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest