• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 terríveis erros que deixaram serial killers livres

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      29/07/19 às 18h12

Parece um conceito fácil, não é? Se alguém comete um crime, ainda quando é um assassinato particularmente perverso, os responsáveis deveriam ir para a prisão por um longo tempo. Em alguns casos, isso não acontece. Criminosos perigosos são capazes de andar livres entre os civis por causa de brechas no sistema. O canibal japonês Issei Sagawa conseguiu iludir a justiça graças às leis internacionais de extradição. E não para por aí. Lynette "Squeaky" Fromme ficou em liberdade condicional depois de cumprir apenas uma fração de suas sentenças de prisão. Seja qual for o caso, existem assassinos cruéis perambulando o mundo todo. Alguns deles são de gangues infames e cultos, como a Família Manson. Confira 7 terríveis erros que deixaram serial killers livres.

Pedro Lopez, o "Monstro dos Andes", que alegou ter assassinado cerca de 300 meninas, fora libertado muito cedo por "bom comportamento". Mesmo que pareça contra intuitivo, assassinos cruéis são libertados com mais frequência do que você imagina.

1- Issei Sagawa

Issei Sagawa é talvez o assassino mais assustador da lista. Como um estudante de intercâmbio na França em 1981, ele assassinou, desmembrou e canibalizou um amigo dele. Devido às tensões entre o Japão e a França na época, esta recusou-se a entregar os documentos necessários e as acusações tiveram que ser abandonadas. Sagawa agora vive como um homem livre em Tóquio.

2- Monstro dos Andes

Também conhecido como o Monstro dos Andes, Pedro Lopez foi considerado culpado de 110 assassinatos e confessou mais 240. No entanto, apesar de cerca de 350 assassinatos, fora dado apenas 14 anos de pena. A maioria dela foi acometida em uma enfermaria psiquiátrica. Ele foi liberado por "bom comportamento". Esse é um dos terríveis erros que deixaram serial killers livres.

3- Karla Homolka

Karla Homolka foi condenada por estuprar e assassinar três meninas, uma das quais era sua própria irmã. Tudo isso em colaboração com o marido em 1992. Em troca de testemunhar contra o marido, Homolka cumpriu apenas 12 anos de prisão. Ela foi libertada incondicionalmente em 2005 e agora mora na Califórnia com seu novo marido.

4- Steven "Clem" Grogan

Membro da Família Manson, Steven "Clem" Grogan foi originalmente condenado à morte. Isso depois de participar dos assassinatos da Tate / LaBianca em 1969. Eventualmente, sua sentença de morte foi revertida e comutada. Ele ficou em liberdade condicional no ano de 1985. Esse é um dos terríveis erros que deixaram serial killers livres.

5- William Huff

Embora tenha admitido o assassinato de duas meninas em Sierra Vista no ano de 1967, e tenha sido condenado à prisão perpétua, William Huff estava em liberdade condicional em 2015. A pior parte: ele mora em um lar perto de uma escola primária.

6- Anjos da Morte de Lainz

Os Anjos da Morte de Lainz, como vieram a ser conhecidas, eram um grupo de enfermeiras austríacas que assassinaram pelo menos 49 pacientes entre 1983 e 1989. Embora todas tenham sido condenadas por múltiplos assassinatos e sentenciadas à morte, forma libertadas devido ao bom comportamento. Esse é um dos terríveis erros que deixaram serial killers livres.

7- Lynette "Squeaky" Fromme

Lynette "Squeaky" Fromme foi a mais jovem da infame Manson Family a ser condenada à prisão perpétua. Apesar de ser uma conhecida cúmplice de assassinato e apontar uma arma para o presidente Gerald R. Ford, Fromme foi libertada da prisão em liberdade condicional em 2009.

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+