• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 vezes em que guerras foram interrompidas por coisas surreais

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      23/07/19 às 17h15

Durante as guerras, tudo é possível nos campos de batalhas. Coisas inimagináveis podem acontecer. A vida de uma pessoa depende de cada milissegundo de concentração, e a menor de todas as distrações pode ser fatal. Ou pode fazer com que táticas, há muito tempo planejadas, se tornem completamente inúteis.

Uma vez que uma batalha se inicia, geralmente, elas só terminam quando há um vencedor. No entanto, algumas coisas podem acontecer no meio do caminho e que, de tão bizarras que são, podem resultar na interrupção parcial ou total dos conflitos. Pensando nisso, hoje, preparamos para vocês algumas das vezes em que guerras foram interrompidas por situações totalmente inesperadas. Confira!

1 - Um meteoro que interrompeu uma batalha antes dela começar

Durante a Terceira Guerra Mitridática, o romano Lúculo, tentando incentivar seu inimigo, Mitrídates VI, a ir para os campos de batalha, teceu diversos insultos. Após os insultos, Lúculo e seus trinta mil soldados se dirigiram ao local onde ocorreria a batalha.

Quando estavam prestes a iniciar o combate, algo muito estranho aconteceu. Um grande meteorito caiu entre os dois exércitos. Alguns afirmaram que ele tinha o formato da cabeça de um porco. Isso foi algo tão estranho que ambos os lados da batalha concordaram em abandonar os combates.

2 - Eclipse cessou uma guerra

Em 585 a.C, os Lídios e os Medos já se enfrentavam há cerca de 6 anos, sem que nenhum dos lados obtivesse alguma vantagem. Em um determinado momento, o filho do rei dos Medos foi morto e sua carne servida em um banquete. O que acabou aumentando drasticamente a tensão entre esses dois povos.

Eles decidiram se confrontar em uma batalha. O conflito ocorreu próximo ao rio Quizil-Irmaque, quando no meio da coisa toda, um eclipse solar total ocorreu. O dia se tornou noite. Ambos os exércitos entenderam isso como um sinal de que deveriam dar fim `ss hostilidades entre os povos.

3 - Um feriado

Durante a Primeira Guerra Mundial, uma trégua foi proposta entre tropas de exércitos inimigos devido ao feriado do Natal. Entretanto, isso foi feito de modo não oficial. Os próprios soldados decidiram se dar essa trégua. Cantigas natalinas foram cantadas nas trincheiras, além de apertos de mão, abraços e trocas de presentes. Até mesmo partidas de futebol amistosas aconteceram. Tal trégua aconteceu no começo da guerra e não voltou a se repetir nos anos seguintes. Isso porque os soldados sofreram ameaças de sanções disciplinares de oficiais superiores.

4 - Piquenique

No inicio da Guerra Civil nos Estados Unidos, com a primeira batalha ocorrendo em Centreville, na Virginia, era esperado que o Exército da União vencesse rapidamente os Confederados. Isso era tão certo que muitas pessoas foram fazer piqueniques próximo ao local onde ocorreria o combate. Entre elas, alguns senadores e congressistas.

Porém, para surpresa de muitos, os Exército Confederado acabou quebrando as linhas de defesa da União e fez muitos soldados fugirem. Os militares correram diretamente para o local onde estavam ocorrendo os piqueniques. Assim, civis e soldados acabaram fugindo do lugar.

5 - Hipótese do clima

A batalha, hoje mais conhecida como Dia D, que foi quando as forças Aliadas invadiram as praias da Normandia durante a Segunda Guerra Mundial, estava planejada para ocorrer no dia 5 de junho de 1944. Porém, meteorologistas previram no dia anterior que o clima seria terrível. E como previsto, naquele dia, a situação era precária.

No entanto, os meteorologistas fizeram uma nova previsão, para o dia 6. Segundo eles, as condições não seriam perfeitas, mas seriam as melhores previstas para as próximas duas semanas. Assim, o comandante Eisenhower decidiu arriscar e lançou o ataque em 6 de junho. Entretanto, as ondas na praia eram seis vezes piores do que os tanques anfíbios foram projetados para aguentar tal contexto. Dessa forma, apenas dois dos 29 tanques chegaram à costa.

6 - Erupção vulcânica

Em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, a Itália já havia se rendido aos invasores aliados. Várias bases aéreas no país estavam sendo usados pelos aliados contra os nazistas no norte. Uma dessas bases estava localizada sob o famoso Monte Vesúvio. Em março de 1944, o vulcão entrou em erupção e o 340º Grupo de Bombardeio sofreu a perda de 88 aviões. O que representou mais perdas do que em qualquer ataque das forças inimigas.

7 - Abelhas

Durante a Primeira Guerra Mundial, na África Oriental, controlada pela Alemanha, forças britânicas atacaram o porto de Tanga. As tropas britânicas possuíam diversos soldados mal treinados, e eles não possuíam muitas informações táticas ou sobre seus inimigos. Além do mais, eles cometeram um grande erro ao ignorar alguns conselhos dos moradores sobre a região. Assim, o ataque não ocorreu como eles esperavam.

Foi então que um outro problema surgiu: um enxame de abelhas. Durante o ataque, uma grande colônia de abelhas se agitou e atacou ambos os lados da batalha. O que acabou por causar uma pausa nos combates, enquanto alemães e britânicos fugiam.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+