• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 vezes que erros de laboratório se tornaram produtos do nosso cotidiano

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      03/05/19 às 16h54

Muitos dizem que "a necessidade é a mãe da invenção", e de fato a afirmação faz muito sentido. Mesmo que, por vezes, a invenção acabe sendo fruto de um erro. O homem está a todo momento procurando soluções para os problemas do cotidiano ou simplesmente formas de aprimorar as invenções já criadas. A cada novo problema, uma nova solução. Cientistas e inventores muitas vezes dedicam suas vidas em laboratório pesquisando e aprimorando suas criações.

Mas um fato curioso sobre invenções, é que às vezes elas surgem meio que por acaso. Em meio ao processo de pesquisa e criação, alguns inventores perceberam que um erro de laboratório poderia ser adaptado para um novo propósito até então desconhecido. Ou, também foram vistos como um erro e foram descartados, até que alguém enxergasse todo o seu potencial muitos anos depois. E temos muitos exemplos disso, em nossa casa mesmo.

Confira 7 produtos que usamos no nosso cotidiano que são resultados de erros de laboratório.

1 - Panelas antiaderentes

O sonho de consumo de 9 em cada 10 pessoas que moram sozinhas, as panelas antiaderentes fazem a diferença em toda cozinha. Mas você sabia que essa invenção, tão útil nos dias de hoje, surgiu acidentalmente?

O teflon, ou politetrafluoretileno (PTFE) como é chamado no mundo científico, foi inventado por engano, em 1938, por Roy Plunkett. O fato ocorreu enquanto ele estava trabalhando para criar um novo refrigerante. Ao abrir uma lata de gás usada em seu experimento, Plunkett observou que uma reação havia ocorrido entre o gás tetrafluoretileno e a cápsula de ferro da lata. Como resultado, ele observou uma substância repelente, cerosa, a qual não viu utilidade. Até que, em 1954, alguém teve a ideia de usar essa substância. Foi quando o francês Marc Gregoire decidiu revestir panelas com a substância para impedir que a comida grudasse em panelas e frigideiras. Hoje em dia, a maioria das panelas são revestidas de teflon.

2 - Post it

As pequenas notas de papel adesivas, chamadas de post it, são muito usadas hoje. Usados como lembretes, os post its são encontrados em quase toda casa e escritório. Mas esse item de papelaria tão simples foi criado por engano. Em 1968, o Dr. Spencer Silver era um químico e estava trabalhando em uma pesquisa sobre uma cola superforte.

Nos seus primeiros testes, a sua super cola fracassou e resultou apenas em um adesivo muito fraco. Para ele, isso não tinha nenhuma utilidade. Mas, em 1973, um de seus colegas, Arthur Fry, começou a usar essa cola temporária. Ele usou a cola para marcar as páginas em seu caderno de anotações. Em 1980, a empresa 3M estava fabricando pequenos quadrados de papel revestidos com uma camada da cola ao longo da borda.

3 - Vidro de segurança

O vidro é usado pelo homem desde as primeiras civilizações. Mas uma das suas principais limitações é que ele se quebra em pedaços irregulares e que são potencialmente perigosos. Foi somente no século passado que alguém descobriu uma forma de tornar o vidro mais seguro. Claro que os vidros de hoje em dia são quebráveis, mas é menos provável que ele se parta em vários cacos irregulares.

Em 1903, o químico francês Edouard Benedictus deixou um copo de vidro cair acidentalmente no chão do seu laboratório. Acontece que, com a queda, o copo se quebrou, mas não se espalhou em cacos. Isso porque o recipiente continha nitrato de celulose, o que deixou um filme dentro do vidro. Depois disso, vidro revestido de plástico começou a ser fabricado, sendo usado pela primeira vez em lentes e máscaras de gás. E hoje é usado em todo tipo de vidro de segurança, desde o de carro até o de janelas.

4 - Microondas

O microondas, esse prático utensílio de cozinha, revolucionou a forma como cozinhamos. Curiosamente, o microondas não foi uma invenção intencional. Em 1945, o engenheiro de radar, Percy Spencer estava conduzindo experimentos em magnetron em um novo tubo de vácuo. Durante o experimento, ele notou que a barra de chocolate, que estava em seu bolso, derreteu. Ele então decidiu colocar um pouco de pipoca no tubo e descobriu que o magnetron também estourava a pipoca.

A empresa Raytheon começou a comercializar o novo forno com o nome de "RadaRange", em 1946. Mas os primeiros fornos eram muito caros e volumosos. Sem contar que levavam até 20 minutos para aquecer até que pudesse cozinhar alguma coisa neles. Mas no final de 1960, começaram a surgir as versões mais compactas e baratas, semelhantes às que conhecemos hoje.

5 - Aço inoxidável

Podemos encontrar aço inoxidável desde em talheres até em equipamentos médicos, veículos e tantas outras coisas. Esse metal forte e não corrosivo foi descoberto em 1904, pelo cientista francês Leon Gillet, mas só foi usado efetivamente em 1912, por um metalurgista. Enquanto fazia um mix de ligas de aço, Gillet nem percebeu o potencial das propriedades de oxidação deste novo composto de metal. Mas 8 anos depois, Harry Brearley usou o cromo de metais derretidos em uma pesquisa e notou que as amostras de metal, descartadas por Gillet, não estavam enferrujando como os outros metais.

Brearley logo começou a vender o seu "aço sem ferrugem" para fábricas de talheres, que substituíram os tradicionais talheres de prata ou de níquel. Não demorou muito para que empresas de manufatura desenvolvessem ainda mais o novo tipo de metal. Hoje o seu uso, vai muito além de talheres inoxidáveis, sendo utilizado em aviões, trens, carros, equipamentos de construção e médicos, entre tantos outros.

6 - Alfinetes

Os alfinetes de roupa estão conosco há vários anos, mas no começo, a extremidade pontiaguda era propensa a causar furos desagradáveis. Em 1849, o mecânico americano Walter Hunt descobriu por acaso que um pedaço de arame poderia ser um objeto útil. Ele então colocou uma mola enrolada no fundo do arame torcido e acrescentou um fecho no topo, para evitar que a extremidade pontiaguda ferisse alguém. Ele viu que aquele pequeno item feito com um pedaço de arame poderia ser usado como um alfinete.

7 - Plástico filme

O plástico filme é muito usado no dia a dia para envolver alimentos e ajudar na sua conservação. Mas o plástico pegajoso foi descoberto em 1933, nos laboratórios da Dow Chemical, e meio que por engano. Ralph Willey estava desenvolvendo produtos de limpeza a seco quando descobriu a substância ao tentar limpar copos sujos. Originalmente, a substância, que hoje é usada no plástico filme, foi usada como spray de proteção para aviões.

O plástico filme começou a ser usado como envoltório de alimentos somente em 1953. Com a preocupação a respeito do uso de produtos químicos no filme em contato com alimentos, resultou-se no desenvolvimento de filmes plásticos "mais seguros", que são os que usamos hoje em dia.

E você, o que achou dessas invenções criadas por engano? Quais as que você mais usa no cotidiano? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+