• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


8 coisas que você definitivamente não sabia sobre buracos negros

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      27/11/18 às 14h01

As incertezas do espaço são sempre bastante grandes. O que podemos encontrar lá ainda hoje é um mistério, e há vários cientistas que dedicam suas vidas a procurar coisas que talvez encontremos no espaço, além de tentarem entender como o que existe lá pode explicar a vida na Terra e como surgiram algumas coisas no mundo.

Os buracos negros são uma descoberta dos cientistas que, segundo as teorias, são formados a partir das estrelas moribundas gigantes que entraram em colapso. Apesar de as coisas que são sabidas sobre esses buracos no espaço serem poucas, eles ainda conseguem nos surpreender em cada nova descoberta. Listamos aqui algumas coisas sobre buracos negros.

1 - Sem estrelas

Segundo estudos de pesquisadores, os buracos negros nas galáxias maduras conseguem parar o desenvolvimento de estrelas jogando partículas que emitem ondas de rádio. Com essas ondas, que viajam quase que na velocidade da luz, elas evitam que o gás quente na galáxia esfrie e se condense em novas estrelas.

2 - Não é buraco

Apesar do nome, um buraco negro não se trata exatamente de um espaço vazio mas sim do total contrário. Ele é um aglomerado gigante de matéria extremamente densa. Os buracos negros são a coisa mais maciça de todo o nosso universo.

3 - Gravidade

É justamente por eles serem tão densos que recebem esse nome de buraco negro. A força de gravidade desses lugares no espaço é tão grande que nada que entra em um buraco negro consegue escapar, nem mesmo a luz.

4 - Descoberta

Os buracos negros conseguem absorver a luz e isso também faz com que eles possam ser identificados. A gravidade em torno do buraco negro distorce o espaço-tempo e engole a luz, o que forma anomalias gravitacionais. Esse campo gravitacional cria um efeito de espelho de parque de diversões, já que as coisas que o buraco absorveu são refletidas e refratadas infinitamente ao redor dele.

5 - Centro

Os buracos negros são o centro de praticamente todas as galáxias que já foram estudadas pelos cientistas. O buraco negro que fica no centro da nossa Via Láctea é chamado de Sagittarius A e é 4,3 milhões de vezes mais maciço que o Sol.

6 - Barulho

Mesmo que a falta de ar no espaço não deixe existir barulho, alguns aparelhos conseguem captar o som das partículas do buraco negro enquanto ele engole alguma coisa. Além desses barulhos, outras descobertas mostraram que alguns buracos negros podem até cantar, segundo detecções feitas pela NASA.

7 - Comer

Os cientistas pensavam que a quantidade que um buraco negro podia comer era limitada pelo seu tamanho, mas essa crença foi derrubada quando eles encontraram o buraco negro P13, que fica na galáxia NGC7793. Ele gira ao redor de uma estrela super gigante e se alimenta dela. Ele consegue engolir essa estrela 10 vezes mais rápido do que os cientistas pensavam que era possível. O buraco negro é 15 vezes menor que o nosso sol, mas um milhão de vezes mais brilhante e tem a capacidade de comer a estrela que o acompanha em menos de um milhão de anos.

8 - Tamanhos

Existem vários tamanhos de buracos negros, desde o primordial, que são os tão pequenos quanto um átomo, aos supermassivos que têm massa maior que um milhão de sóis. E ainda pode existir um tamanho raro que é chamado de ultramassivo. É de se pensar que apenas as galáxias grandes tinham esse tipo de buraco negro, mas em 2014, os astrônomos disseram que um buraco negro supermassivo foi achado em um galáxia anã ultracompacta. Essa descoberta fez com que eles acreditassem que é possível que existam outras galáxias anãs ultracompactas que possam ter em seus centros buracos negros supermassivos.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+