icone menu logo logo-fatos-historicos.png


8 fatos intrigantes que te mostrarão o lado obscuro da mumificação

POR A redação    EM História      18/04/16 às 16h15
capa do post 8 fatos intrigantes que te mostrarão o lado obscuro da mumificação

Quando ouvimos sobre múmias, as pessoas pensam automaticamente no Egito Antigo e seus faraós. Mas existem fatos mais interessantes do que o que é revelado nos filmes hollywoodianos. Estudos detalhados sobre múmias e seu processo de mumificação vêm ocorrendo desde o início do século XX.

Múmias foram encontradas em muitas partes do mundo, mas experiência dos egípcios na mumificação foi inigualável. No Egito antigo os mortos eram mumificados porque de acordo com a sua religião o corpo físico iria voltar a alma em vida após a morte, por isso tinha de ser preservada da melhor forma possível.

Conheça alguns fatos intrigantes que te mostrarão o lado obscuro da mumificação:

1- O processo de mumificação começou na América do Sul

Apesar das múmias serem vinculadas com o Egito (quase exclusivamente), uma tribo Sul americana chamada Chinchorro foi a primeira a fazer múmias. De acordo com recente evidência arqueológica, as mais antigas múmias Chinchorro datam cerca de sete mil anos, o dobro da idade os primeiros egípcios.

2- Jóias, artefatos e tesouros acompanhavam as múmias

Os egípcios acreditavam que qualquer coisa enterrada ao lado da múmia ajudaria o falecido a ter sucesso após a morte. Dentre as coisas que eram enterradas estavam jóias, arte, tesouros e artefatos.

3- Existiam algumas táticas contra ladrões de tumbas

Para proteger de ladrões, um antigo mito advertiu que existia uma maldição sobre qualquer um que invadisse as tumbas. Alguns arqueólogos que descobriram túmulos morreram em circunstâncias incomuns. No entanto, estas maldições não impediram que vários ladrões roubassem os objetos preciosos dentro das tumbas.

4- Desembrulhar múmias fazia parte de festas

Durante a era Vitoriana o anfitrião da festa comprava uma múmia e os convidados ajudavam a desembrulhar a múmia. Essa era uma parte importante da festa e os convidados poderiam descobrir o que existia embaixo das faixas que cobriam a múmia.

5- A máscara de uma múmia custou U$ 13 milhões

A maioria dos faraós utilizavam máscara facial de ouro com inscritos de magia. A máscara de Tutancâmon foi feita de ouro maciço. Se fosse vendida hoje, a máscara custaria nada mais nada menos do que U$ 13 milhões.

6- Já mumificaram um hipopótamo

Algumas múmias de animais descobertos por arqueólogos incluem chacais, gatos, babuínos, cavalos, pássaros, gerbos, peixes, cobras, crocodilos, hipopótamos e até mesmo um leão.

7- Heródoto foi o primeiro a escrever sobre múmias

A primeira pessoa a escrever em grandes detalhes sobre o processo de mumificação foi o historiador grego Heródoto, conhecido como o pai da história, depois que ele visitou o Egito por volta de 450 aC.

8- O Deus Osíris foi a primeira múmia da história

De acordo com a mitologia egípcia, o deus Osíris foi a primeira múmia na história, no entanto, os seus restos mortais nunca foram encontrados. Dessa forma, não existe um dado concreto qual foi de fato a primeira múmia existente.


Próxima Matéria
avatar A redação
A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest