icone menu logo logo-fatosnerd.png


8 games que foram banidos por motivos bizarros pelo mundo

POR Gabi Noronha EM Fatos Nerd 29/01/18 às 18h49

capa do post 8 games que foram banidos por motivos bizarros pelo mundo

Desde sua criação, os jogos eletrônicos se tornaram muito mais que uma opção de entretenimento. Eles cresceram e evoluíram até chegar no mesmo nível do cinema, da literatura e da música. Portanto, o videogame se tornou uma arte respeitada. Para desenvolver um jogo, especialmente os de franquias populares, é necessário o envolvimento de várias pessoas em todas as etapas do processo criativo. Normalmente, todo esse comprometimento resulta em games memoráveis, com histórias, cenas e personagens que ficam eternizados. Acontece que o cenário nem sempre é bonito assim.

Algumas vezes, certos projetos passam do limite e, como consequência, eles são banidos de alguns países seja por sua história cabulosa, pelo abuso da violência gráfica ou por algum outro elemento que viole os bons costumes e/ou a moral do lugar. Acredite, isso acontece bastante. As proibições de jogos são tão numerosas que seria bem difícil relatar todos. Todos os jogos, de certa forma, estão sujeitos a censura e, por isso, muitos desenvolvedores alteram sua visão de jogo para adequar seu projeto às exigências de mercado. Mesmo com todo esse cuidado, alguns games ainda ficam presos na malha fina da censura. E, algumas vezes, por motivos bizarros. Confira alguns exemplos.

1 - Mortal Kombat (2011) banido da Coreia do Sul

Desde o início de sua criação, a franquia de games Mortal Kombat sofre com a censura. O nono jogo da marca teve sua entrada barrada na Coréia do Sul por excesso de violência. Tudo bem, um argumento até válido, se não fosse tão contraditório. Mortal Kombat é violento, mas apenas ao ponto de ganhar classificação para maiores de idade. O estranho é que estamos falando da Coréia do Sul, país que possui um mercado para jogos muito mais cruéis que este. Não há muita lógica na proibição.

2 - Pokémon banido da Arábia Saudita

À primeira vista, Pokémon parece um jogo inofensivo, mas não para as autoridades da Arábia Saudita. Uma grande preocupação girou em torno do Higher Committee for Scientific Research and Islamic Law. Ou, em tradução livre, Comitê Superior de Pesquisa Científica e Lei Islâmica. De acordo com o órgão, as batalhas virtuais causam um enorme vício prejudicial à saúde das crianças. Além disso, muitos cards estampam símbolos de diversas religiões. O que, talvez na cabeça deles, seja uma ameaça aos jogadores.

3 - Fallout 3 banido da Austrália

A Austrália é um pais com tolerância quase zero para conteúdos violentos ou que incentive a quebra dos bons costumes dos seus adolescentes. Diversos jogos já foram proibidos lá por causa dessa política. No entanto, no caso de Fallout 3 a história é um pouco questionável. O Office of Film and Literature Classification é o departamento governamental responsável pela classificação de filmes, vídeos, games e outros no país. Eles se recusaram a dar apenas uma classificação adulta para o jogo e simplesmente o baniu. Segundo eles, o problema são as drogas presentes na história. Há vários narcóticos que os jogadores podem usar durante o jogo e, para eles, isso é inaceitável.

4 - DLC de GTA: Liberty City proibido do Brasil e no mundo

A DLC de GTA: Liberty City foi proibida no Brasil e no mundo por causa de uma "música". Na época, um tal de Mc Miltinho (de 8 anos) e seu pai processaram a Rockstar por usar uma de suas músicas sem direitos autorais. Mesmo que ninguém tenha ouvido o funk, usar a letra sem o consentimento do autor pegou mal para a empresa e, por isso, ela teve de retirar do mercado a DLC.

5 - Pokémon Go banido da Malásia

Em seu lançamento, Pokémon Go foi um sucesso absurdo. Acontece que muitos criminosos usavam o jogo para tirar proveito dos jogadores. No game, o usuário precisa capturar as criaturas que encontra pelo caminho do mundo real. Sendo guiados por um mapa, muitas vezes as pessoas eram conduzidas propositalmente a becos ou lugares desertos e acabavam assaltadas. Com tal comportamento imprudente, o governo do país decidiu proibir o jogo.

6 - Darksiders banido (mais ou menos) dos Emirados Árabes Unidos

Quando Darksiders foi lançado, os Emirados Árabes Unidos decidiram banir o jogo de suas terras devido a imagens e história com fundos religiosos. Ou ao menos tentaram. Na verdade, o governo apenas proibiu as mídias físicas. Ou seja, as cópias digitais do game continuaram rodando livremente. O mais engraçado de tudo é que a continuação do game, na qual o jogador é a própria morte encarnada, não recebeu qualquer abalo por parte das autoridades.

7 - EA Sports MMA proibido na Dinamarca

Assim como na vida real, os jogos relacionados a certos esportes são repletos de anúncios publicitários. Em EA Sports MMA, há bastante publicidade de energéticos, e esse é justamente o problema aqui. A Dinamarca considera esses tipos de bebida um perigo para o público. Dessa forma, eles acharam melhor proibir a comercialização do jogo. O país tem uma séria posição contra bêbedas tipo Monster e Red Bull.

8 - GTA IV banido da Tailândia

Quando um jovem rapaz roubou um táxi e ainda atirou no motorista em Bangkok, um policial culpou GTA IV. De acordo com ele, o rapaz teria ficado obcecado com o jogo e acabou levando-o para a vida real. Por isso, as autoridades do país agiram rapidamente na proibição do game. Para eles, o game estaria incentivando o comportamento nos seus jogadores.

Se você conhece mais alguma história bizarra de proibição de jogos, não deixe de comentar com a gente.


Próxima Matéria
Via   CBR     CG  
avatar Gabi Noronha
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Para mais aventuras Instagram: @gabinoronhaf Para comentários aleatórios e breves análises Twitter: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest