• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


8 imagens bizarras que mostram as novas armas chinesas

POR Arthur Porto    EM Curiosidades      17/09/19 às 16h21

Recentemente, Pequim, a capital chinesa, tornou-se palco de ensaio de sua usual parada militar. Em suma, o evento deverá ocorrer em breve, no dia 1° de outubro. Na ocasião, os chineses irão festejar o 70° aniversário da República Popular da China. A parada militar ocorre todos os anos. Entretanto, muitos não esperavam que o ensaio fosse regado a tanto mistério. Durante o ensaio, as novas armas do país, que estavam totalmente cobertas por lonas, foram transportados por caminhões militares.

Em suma, especula-se que o desenho dos equipamentos não se parece em nada com as armas antes já apresentadas. Além disso, ao que tudo indica, o novo arsenal, em questão, seriam as novas aquisições das Forças Armadas do país.

De acordo com fontes, os armamentos, que foram organizados em seis formações militares, incluem mísseis de longo alcance, de médio e curto alcance, bem como mísseis convencionais e nucleares.

O ensaio mostra como o arsenal de armamentos do país vem evoluindo, cada vez mais. Ainda nesse ínterim, de acordo com a fonte, que não quis se identificar, as novas armas, em termos de alcance, de métodos de ataque, precisão e mobilidade, não deixam nada a desejar.

O desfile

De acordo com informações divulgadas pela imprensa, o desfile militar deve incluir cerca de 12.000 soldados, 500 equipamentos e cerca de 200 aeronaves. Dentre todos os equipamentos, que serão apresentados durante o desfile, 84% do arsenal nunca foi visto pelo público antes.

Além das novas armas militares, estima-se que 50 formações irão desfilar na Praça Tiananmen, incluindo 11 formações de infantaria, duas formações de veteranos, 27 formações de artilharia e 10 escalões de aviação.

O objetivo do evento é marcar o 70º aniversário da vitória na Guerra de Resistência do Povo Chinês, contra a agressão japonesa, durante a Segunda Guerra Mundial. Em suma, exibir novos sistemas de arma,s em desfiles militares, tornou-se uma prática internacional.

A Rússia também foi convidada a participar. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, juntamente 76 militares do Regimento Preobrazhensky, ainda não confirmaram presença no evento.

Investimentos

Vale lembrar que, atualmente, China, Estados Unidos e Rússia seguem em plena corrida armamentista. Em contrapartida, a China segue dando sinais de que poderá tomar a dianteira.

O governo chinês prometeu a seus compatriotas um exército de "nível mundial", até 2050. Hoje, o orçamento militar chinês é o segundo maior do mundo, ficando atrás apenas do Estados Unidos.

De acordo com um relatório, do Instituto Internacional de Estudos Estratégico, em Londres, em 2017, a China gastou um total de US$ 151 bilhões com seu exército. O valor é quatro vezes menor que o dos Estados Unidos (US$ 603 bilhões), mas, muito mais que o da Arábia Saudita (US$ 77 bilhões), da Rússia (US$ 61 bilhões), da Índia (US$ 53 bilhões), do Reino Unido (US$ 51 bilhões) e da França (US$ 49 bilhões).

A China vem realizando um processo de modernização do seu exército, há 30 anos. O objetivo é compensar seu atraso diante das Forças Armadas ocidentais. Além disso, seu exército não é muito presente no cenário internacional. Além das missões de paz da ONU, tem apenas 240 homens na única base militar, atualmente aberta, no exterior (em 2017, em Djibouti) e sua Marinha, com patrulha no Golfo de Aden, em missões de escolta contra a pirataria.

Confira as fotos do desfile

#1

#2

#3

#4

#5

#6

#7

#8

Próxima Matéria
Via   G1     Sputniknews     RT  
Imagens Sputniknews RT G1
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+