icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


8 mitos que você sempre acreditou sobre o Islamismo

POR Karen Batista    EM Curiosidades      25/05/16 às 15h14
capa do post 8 mitos que você sempre acreditou sobre o Islamismo

Todo mundo já ouviu falar sobre o Islamismo e os muçulmanos, porém poucas são as pessoas que realmente conhecem e entendem o que essa religião realmente prega.

Para quem ainda não sabe, o Islamismo é uma religião monoteísta (que acredita em um único deus), que foi revelada pelo profeta Maomé, e prega a fé em Alá.

Atualmente um grande surto de esteriótipos negativos começaram a pairar por entre os meios de comunicação, graças a  ação de grupos extremistas que tentam justificar seus atos através da religião.

Pensando exatamente nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos, preparamos uma lista com 8 mitos que a maioria das pessoas erroneamente acreditam a respeito desse assunto.

Lembrando vocês, nossos queridos leitores que essa não é a primeira vez que trazemos uma série de mitos que você provavelmente acreditava, como você pode conferir ou relembrar clicando aqui e conferindo quais são os 10 mitos sobre relações sexuais que muita gente acredita até hoje. 

Agora sim, confira!

1- Islâmicos, Muçulmanos e Árabes são a mesma coisa

Errado! Se você sempre confundiu Islâmicos com Muçulmanos até pode ser que seja perdoado, afinal, islâmico ou Islã são termos que se referem a religião propriamente dita, enquanto Muçulmano é aquela que acredita e segue essa fé. Agora se você envolvia o termo "Árabe" aí no meio, você literalmente estava muito enganado.

O termo "Árabe" se refere a uma etnia, que se caracteriza por ser uma comunidade linguística, cultural e com uma história em comum. E agora você deve estar se perguntando, porque existe essa confusão afinal? Bom, muitas pessoas tendem a deduzir que todo árabe é muçulmano, porque de fato 85% das pessoas dessa etnia seguem a religião Islã.

2- O Islã entrou em conflito contra o Ocidente

Nós que estamos "do outro lado" tendemos a acreditar no estereótipo de que muçulmanos são extremistas e buscam sempre a guerra para impor ou solucionar questões de sua fé. Mas essa visão está errada. As guerras que estão em curso nos próprios países muçulmanos foram muito mais impulsionadas por questões políticas, econômicas e territoriais do que por interesses meramente religiosos.

3- Muçulmanos declararam guerra ao resto do mundo

Vocês concordam que é muito mais fácil consolidar uma imagem de fanáticos e malucos sobre um grupo que tem uma causa que envolve fé e tabus? Bom, a grande questão é que acreditar que os muçulmanos estão em conflito contra os não-muçulmanos apenas por uma questão de fé é um tanto quando surreal.

Além das questões políticas que já mencionamos, vale ressaltar que além disso, os seus piores conflitos são entre eles mesmos, tudo isso por uma questão filosófica. Afinal, qual religião não possui variações dentro de seu próprio nicho?

4- O Islã é violento

Radicais sempre existem, e eles podem estar dentro de qualquer grupo que realmente abrace uma causa com unhas e dentes.

Porém não podemos generalizar toda uma situação ou grupo por causa de casos específicos. Muita gente não sabe mas o próprio termo Islã se deriva da palavra SLM, que significa paz, e em seu livro também está escrito que a morte de um único ser humano é tão terrível quanto a matança de toda uma civilização.

Pra gente entender melhor essa situação, é só pensarmos no exemplo religioso mais próximo que temos, ou seja, dentro do próprio cristianismo há ensinamentos que por muitos foram deturpados.

5- O Islã oprime as mulheres

Mais uma vez, muitas pessoas confundem a cultura de uma região com a sua religião. Ou seja, não podemos negar que realmente existe lacunas quando o assunto é o direito das mulheres nas regiões que o Islã impera, mas essas são lacunas culturais e não religiosas, pois ao contrário disso, o Islã prega que haja justiça para as mulheres

6- A Jihad ordena obrigatoriamente que haja guerras e violência

Você provavelmente já ouviu falar sobre a Jihad, que nada mais é do que um dos pilares da fé islâmica, e se implica em deveres que todo muçulmano deve cumprir em prol de desenvolver e disseminar a fé muçulmana.

A grande questão que envolve esse dogma é que nós tendemos a acreditar que a Jihad prega a violência e execução daqueles que não aceitam a fé islâmica. Mas na realidade o termo deriva da palavra JHD, que significa luta, ou seja, o propósito é sim lutar, mas essa luta está muito mais relacionada com uma luta interior do que com a guerra em si.

7- O Islã e os direitos humanos não andam juntos

Diferente do que muitos imaginam e confundem, o Islã como religião é totalmente compatível com os direitos humanos, o problema realmente surge quando alguns grupos muçulmanos de regimes extremistas tentam justificar seus atos através do Islã.

Mas como já citamos isso pode ocorrer com qualquer religião, assim como no passado a igreja católica cometeu atrocidades em nome do cristianismo, sendo que os ensinamentos dessa religião prega exatamente o contrário. Então temos que entender, o problema são as pessoas e não as religiões.

8- O Islã não é compatível com a democracia

Como já citamos anteriormente, algumas pessoas usam o nome da religião para justificar suas insanidades, e isso também ocorreu com o Islã quando alguns ditadores que queriam deter e controlar o poder, usaram o discurso religioso para isso. O islamismo por outro lado, prega contra regimes autoritários. Apesar disso, sua imagem acabou manchada por causa de casos como esses.

E então queridos leitores, vocês também acreditavam nesses esteriótipos? Qual deles mais te surpreendeu? Conta pra gente aqui em baixo nos comentários.


Próxima Matéria
avatar Karen Batista
Karen Batista
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest