icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


A China está elevando o status de cães de "rebanho" para "pets"

POR Erik Ely EM Curiosidades 15/04/20 às 12h14

capa do post A China está elevando o status de cães de "rebanho" para "pets"

Recentemente, a China publicou uma lista de como os animais são classificados no país e uma nova denominação surpreendeu algumas pessoas. Assim, o país está elevando o status de cães de "rebanho" para "pets". Ou seja, os cães não serão tratados como meros animais, mas sim, como leais companheiros.

Esse anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura e acabou quase passando batido, só sendo encontrado no final do documento. "Além do desenvolvimento da civilização humana e do cuidado do público com a proteção dos animais, os cães passaram de animais tradicionais para animais de estimação", dizia o aviso.

Cães passaram a ser considerados companheiros leais

O anúncio oficial segue a proibição nacional, publicada em fevereiro deste ano. Dessa forma, desde então, o comércio e consumo de animais silvestres estão proibidos no país. Com isso, a alta legislatura do país acelerou a promulgação da proibição em grande parte do país. Tudo por conta das suspeitas de que o surto de Covid-19 teria sido resultado de uma transmissão de animais selvagens para seres humanos.

Assim, essas suspeitas teriam surgido porque alguns dos primeiros casos confirmados de Covid-19 vieram de Wuhan, que depois se tornaria o epicentro do surto no país. Com isso, muitas das suspeitas da origem do vírus apontavam para a exposição no "Mercado Atacadista de Frutos do Mar de Huanan", onde animais vivos estavam à venda. Contudo, ainda não sabemos se, de fato, essa relação foi estabelecida. Mas, de toda forma, sabemos das condições de maus-tratos com os animais e falta de higiene dos estabelecimentos.

Na lista mais recente dos considerados animais de criação, estão incluídos 13 tipos de "animais tradicionais". Entre eles, podemos citar, porcos, vacas, galinhas e perus. Além de ainda, 18 tipos de "animais especiais". Assim, entre eles, podemos citar, vários tipos de veados, os quais poderia ser criados para o consumo, afirmou o Ministério da Agricultura. Dessa forma, a lista se propõe a ser "dinâmica", podendo ser expandida no futuro para incluir outros animais. Desde que, tudo esteja de acordo com a decisão de fevereiro que proíbe o consumo de animais selvagens no país. Pelo que sabemos, uma nova declaração do governo deve ser anunciada até o dia 8 de maio.

Proibição do consumo de animais silvestres

Embora Pequim tenha dito que o consumo de animais terrestres que não está na lista de fevereiro, também será proibido, porém, não está claro isso também se refere aos cães. Isso porque, os animais, mesmo não tidos como selvagens, são vistos de uma forma diferente do que o ocidente os vê. Dessa forma, dada a clara classificação de cães como animais de estimação, um novo regulamento poder esclarecer as coisas. Assim, nem animais selvagens e nem animais de estimação poderiam ser consumidos.

Na época, Shenzhen se tornou a primeira cidade do país a proibir o consumo de cães e gatos. Além de também, o consumo de animais selvagens terrestres. Ao todo, estima-se que cerca de 10 milhões de cães e 4 milhões de gatos são abatidos todos os anos para consumo. Contudo, por meio das novas medidas, esperamos que esse número diminua.


Próxima Matéria
Via   Quartz  
Imagens Quartz UNILAD
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest