• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A gruta brasileira que possui marcas misteriosas nas paredes

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      02/09/19 às 17h02

Marcas de pés, com diferentes números de dedos, que foram encontrados em uma gruta em Barra do Garças, no estado do Mato Grosso. Muitos acreditam se tratar de gravuras feitas por povos ancestrais que ali viveram. Entretanto, para muitos outros, os desenhos são provas da existência de seres míticos que passaram pelo local. O lugar passou a ser conhecido como Gruta dos Pezinhos.

Em 2015, ela foi incluída no Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos (CNSA), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A gruta fica localizada em uma área onde também se encontra o Parque Estadual da Serra Azul.

Por toda a gruta de arenito, é possível encontrar diferentes tamanhos e formatos de pés humanos. Porém, alguns deles contêm três, quatro, cinco ou até mesmo seis dedos. Além das pegadas, também é possível identificar mãos e desenhos de órgão genitais. Além de formas geométricas e de pegadas de diferentes animais.

O que mais intriga os visitantes e os estudiosos, que visitam o local, são as aparentes marcas de pés humanos na parede. Tais marcas, com o tempo, acabaram ganhando um tom de mistério devido a sua incomum disposição. Do mesmo modo, pegadas humanas, que foram deixadas há milhares de anos, já foram registradas em diversas partes do mundo. No entanto, as marcas encontradas na Gruta do Pezinho ganharam tamanha notoriedade por causa dos diferentes números de dedos.

Em suma, já foram propostas diversas explicações para as pegadas com números de dedos divergentes. Todavia, nenhuma é conclusiva, uma vez que as misteriosas pegadas nunca passaram por estudos mais profundos. Em síntese, até o momento, apenas análises superficiais ocorreram na gruta mato-grossense.

A Gruta do Pezinho

Alguns especialistas, em entrevista à BBC News Brasil, alegam que as pegadas se tratam de figuras rupestres. "No passado, aquela parede da gruta era mole, como um barro. Então, os seres iam marcando cada nascimento por meio dessas gravuras, com desenhos de pés, mãos ou órgãos sexuais", explicou Nina Tereza Dolzan, professora e mestre em patrimônio histórico cultural.

Dolzan, por muitos anos, se dedicou a estudar o local por conta própria. Para alguns estudiosos, as marcas nas paredes do lugar teriam sido feitas por povos indígenas, que ali viveram, há alguns milhares de anos. A região nos entornos da gruta foram e ainda são povoadas por povos indígenas, entre eles, os Bororos e Xavantes. Muitas lendas sobre esses justificam a existência e a origem das pegadas na parede da gruta.

"Os indígenas da região, principalmente os mais velhos, contam sobre semideuses, que seriam criaturas de 1,20 metros, com cabeça desproporcional ao corpo, diferentes números de dedos nos pés e que teriam vindo do céu", disse Ataíde Ferreira, psicólogo e presidente da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psíquicas (Ampup). "Essas pegadas da gruta têm muito a ver com esses seres, por isso muitos acreditam que aquelas marcas foram feitas por semideuses", completou.

Dolzan explica que os povos, que habitavam aquela região, utilizavam a gruta para registrar novos nascimentos.

Nascimentos

"Pelas minhas pesquisas, com base em estudiosos que analisaram inscrições em grutas pelo mundo, os registros na Gruta dos Pezinhos eram feitos toda vez que havia o nascimento de um bebê. Quando a criança vinha ao mundo, os pais, que habitavam a região, iam para a gruta para registrar os pés na parede e fazer outros sinais para marcar a criança", disse ela. "Se fosse homem, faziam uma representação de um pênis na parede. Se fosse mulher, reproduziam uma vagina".

Bruna Cataneo Zamparetti, arqueóloga e historiadora, que realizou uma avaliação da gruta em 2015, ressaltou que devido à falta de estudos sobre a origem do local, identificar o povo que ali viveu é uma tarefa basicamente impossível.

"É visível que se trata de um local privilegiado, abrigado e com alta visibilidade do entorno. É um bom local a ser utilizado por grupos indígenas no passado para acampamento e para a produção das gravuras. É um espaço de manifestação rupestre", afirmou Zamparetti. "O que podemos dizer é que são manifestações gráficas de populações indígenas que habitaram a região em tempos pretéritos".

No entanto, a arqueóloga ressalta a importância de análises mais profundas. Assim, poderemos identificar a população que teria feito as inscrições na parede da gruta. "Teriam que escavar a gruta, em busca de algum material orgânico, como carvão ou restos de alimentos, ou algum vestígio de tinta nas gravuras", afirmou ela.

A Gruta dos Pezinhos está localizada na região da Serra do Roncador, que começa em Barra do Garças e vai até o Sul do Pará. Ela fica localizada a 400 metros acima do nível do mar, em um dos pontos mais altos do parque estadual.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião. Posteriormente, não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+