icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


A processadora de carne de porco nos EUA que se tornou o maior foco de Covid-19 no país

POR Diogo Quiareli EM Curiosidades 23/04/20 às 12h48

capa do post A processadora de carne de porco nos EUA que se tornou o maior foco de Covid-19 no país

O mundo enfrenta uma pandemia causada pelo novo coronavírus. Em uma fábrica de processamento de carne de porco em Dakota do Sul, nos Estados Unidos, o surto do vírus se espalhou. Foi tão rápido quanto um incêndio florestal, segundo disseram as autoridades. Isso levantou dúvidas sobre o que a empresa fez para proteger seus trabalhadores. Nos questionamos como um foco de Covid-19, em um dos estados menos densamente povoados dos Estados Unidos, se tornou o maior da primeira economia mundial? Passou-se então a investigar Smithfield, que é o nome da fábrica de processamento de carne de porco.

A fábrica fica na cidade de Sioux Falls, no estado de Dakota do Sul. Ela pertence ao grupo Smithfield Foods, com sede em Smithfield, na Virgínia, tido como o maior produtor de carne de porco do mundo. Em 2013, a empresa foi comprada pelo grupo chinês WH Group. Essa foi a maior aquisição de uma empresa americana por um grupo chinês. O prédio da empresa contém oito andares e passou a ser investigado. Isso porque, entre os 3,7 mil funcionários, mais de 600 foram confirmados com o vírus.

A empresa com mais casos de Covid-19

A fábrica é capaz de processar até 19,5 mil porcos recém-abatidos por dia. Isso, cortando, moendo e transformando-os em milhões de quilos de bacon, salsichas e presuntos fatiados. Com 3,7 mil trabalhadores, a fábrica é a quarta maior empregadora da cidade, de 182 mil habitantes. Tudo foi descoberto a partir de uma denúncia. Foi assim que começaram a investigar o lugar e descobriram os casos. Após investigações, foi postado em um site uma matéria com o título: "Um funcionário da Smithfield Foods testa positivo para o coronavírus".

Em seguida, a denúncia foi confirmada por um porta-voz da empresa. Segundo ele, um funcionário teria contraído o vírus e estava cumprindo quarentena de 14 dias em casa. O seu departamento foi completamente desinfetado, segundo ele. No entanto, a empresa continuou trabalhando, embora o caso de Covid-19 estivesse amedrontando a todos. "Estamos tomando as precauções máximas para garantir a saúde e o bem-estar de nossos funcionários e consumidores", disse o diretor da empresa por meio de um vídeo.

Embora as pessoas tentam descobrir como o Covid-19 se espalhou tão rapidamente, outras fábricas de processamento enfrentam o mesmo drama. Empresas que processam alimentos em todo o país enfrentam surtos de coronavírus com o potencial para interromper a cadeia de suprimentos. Uma fábrica de carne brasileira JBS SA, no Colorado, foi fechada. Isso aconteceu após cinco mortes e 103 infecções entre os funcionários. Dois trabalhadores de uma fábrica da Tyson Foods também morreram. Enquanto isso, 148 ficaram doentes. Ainda estão estudando o motivo pelos quais essas empresas sofrem tanto com o surto, até mais do que o normal.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale sempre lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento. Aproveite para fazer um tour pelas curiosidades do nosso site.


Próxima Matéria
Via   G1  
avatar Diogo Quiareli
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest